Santos

CADEIRA DE S. PEDRO, Apóstolo

 

Nota Histórica

A festa da Cadeira de São Pedro era já celebrada neste dia em Roma no século IV, para significar a unidade da Igreja, fundada sobre o Príncipe dos Apóstolos.

 

Missa

ANTÍFONA DE ENTRADA Lc 22, 32
Disse o Senhor a Simão Pedro:
Eu roguei por ti, para que a tua fé não desfaleça.
E tu, uma vez convertido, confirma os teus irmãos.
Diz-se o Glória.


ORAÇÃO COLECTA
Deus omnipotente,
não permitais que sejam perturbados por nenhuma adversidade
aqueles que edificastes sobre a pedra inabalável
da fé apostólica.
Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho,
que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo.


LEITURA I 1 Pedro 5, 1-4
«Ancião como eles e testemunha dos sofrimentos de Cristo»

Leitura da Primeira Epístola de São Pedro
Caríssimos:
Recomendo aos anciãos que estão entre vós,
eu que sou ancião como eles
e testemunha dos sofrimentos de Cristo
e também participante da glória que há-de ser revelada:
Apascentai o rebanho de Deus que vos foi confiado,
velando por ele,
não constrangidos mas de boa vontade, segundo Deus,
não por ganância mas por dedicação,
nem como dominadores sobre aqueles que vos foram confiados,
mas tornando-vos modelos do rebanho.
E quando aparecer o supremo Pastor,
recebereis a coroa eterna de glória.
Palavra do Senhor.


SALMO RESPONSORIAL Salmo 22 (23), 1-3a.3b-4.5.6 (R. 1)
Refrão: O Senhor é meu pastor: nada me faltará.

O Senhor é meu pastor: nada me falta.
Leva-me a descansar em verdes prados,
conduz-me às águas refrescantes
e reconforta a minha alma.

Ele me guia por sendas direitas por amor do seu nome.
Ainda que tenha de andar por vales tenebrosos,
não temerei nenhum mal, porque Vós estais comigo:
o vosso cajado e o vosso báculo
me enchem de confiança.

Para mim preparais a mesa
à vista dos meus adversários;
com óleo me perfumais a cabeça,
e o meu cálice transborda.

A bondade e a graça hão-de acompanhar-me
todos os dias da minha vida,
e habitarei na casa do Senhor
para todo o sempre.


ALELUIA Mt 16, 18
Refrão: Aleluia. Repete-se
Tu és Pedro
e sobre esta pedra edificarei a minha Igreja
e as portas do inferno não prevalecerão contra ela. R.


EVANGELHO Mt 16, 13-19
«Tu és Pedro e dar-te-ei as chaves do reino dos Céus»

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Mateus
Naquele tempo,
Jesus foi para os lados de Cesareia de Filipe
e perguntou aos seus discípulos:
«Quem dizem os homens que é o Filho do homem?».
Eles responderam: «Uns dizem que é João Baptista,
outros que é Elias,
outros que é Jeremias ou algum dos profetas».
Jesus perguntou: «E vós, quem dizeis que Eu sou?».
Então, Simão Pedro tomou a palavra e disse:
«Tu és o Messias, o Filho de Deus vivo».
Jesus respondeu-lhe:
«Feliz de ti, Simão, filho de Jonas,
porque não foram a carne e o sangue que to revelaram,
mas sim meu Pai que está nos Céus.
Também Eu te digo: Tu és Pedro;
sobre esta pedra edificarei a minha Igreja
e as portas do inferno não prevalecerão contra ela.
Dar-te-ei as chaves do reino dos Céus:
tudo o que ligares na terra será ligado nos Céus,
e tudo o que desligares na terra será desligado nos Céus».
Palavra da salvação.


Nas Missas votivas de S. Pedro, utilizam-se as leituras precedentes.



ORAÇÃO SOBRE AS OBLATAS
Aceitai, Senhor, as ofertas e as orações da vossa Igreja
e fazei que ela reconheça em São Pedro
o mestre que a guarda na integridade da fé
e o siga como pastor que a conduz à vida eterna.
Por Nosso Senhor.


Prefácio dos Apóstolos I


ANTÍFONA DA COMUNHÃO Mt 16, 16.18
Disse Pedro a Jesus: Tu és Cristo, o Filho de Deus vivo.
Jesus respondeu-lhe: Tu és Pedro
e sobre esta pedra edificarei a minha Igreja.


ORAÇÃO DEPOIS DA COMUNHÃO
Senhor nosso Deus,
que na festa do apóstolo São Pedro
nos fortaleceis com o Corpo e Sangue de Cristo,
fazei que a participação neste mistério redentor
seja para nós sacramento de unidade e de paz.
Por Nosso Senhor.

 

Liturgia das Horas

Dos Sermões de São Leão Magno, papa

(Sermão 4 sobre o aniversário da sua ordenação, 2-3:
PL 54, 149-151) (Sec. V)

A Igreja de Cristo ergue-se sobre a firmeza da fé de Pedro

De entre os homens de todo o mundo é Pedro o único escolhido para ser posto à frente de todos os povos chamados à fé, para ser posto à frente de todos os Apóstolos e de todos os Padres da Igreja; e assim, embora haja no povo de Deus muitos sacerdotes e muitos pastores, Pedro é o verdadeiro guia de todos aqueles que têm Cristo como chefe supremo. Dignou-Se Deus conceder a este homem, caríssimos irmãos, uma grande e admirável participação no seu poder; e, se Ele quis que os outros chefes da Igreja tivessem com Pedro algo de comum, foi por intermédio de Pedro que isso lhes foi concedido.
A todos os Apóstolos pergunta o Senhor o que pensam os homens acerca d’Ele; e a resposta de todos revela de modo unânime as hesitações da humana ignorância.
Mas quando procura saber o pensamento dos discípulos, o primeiro na confissão do Senhor é o primeiro na dignidade apostólica. Tendo ele dito: Tu és Cristo, o Filho do Deus vivo, Jesus respondeu-lhe: És feliz, Simão Bar-Jonas, porque não foram a carne nem o sangue que to revelaram, mas sim meu Pai que está nos Céus; ou seja, és feliz, porque o meu Pai te ensinou, e não foste enganado pela opinião da terra, mas instruído pela inspiração do Céu; e não foram a carne nem o sangue que to revelaram, mas sim Aquele de quem sou o Filho Unigénito.
E Eu te digo, acrescentou; ou seja, assim como o meu Pai te manifestou a minha divindade, assim Eu te revelo a tua dignidade: Tu és Pedro, isto é: Eu sou a pedra inquebrantável, Eu sou a pedra angular que de dois povos faz um só, Eu sou o fundamento que ninguém pode substituir; todavia também tu és pedra, porque solidário com a minha força e, desse modo, o poder que Me é próprio por prerrogativa pessoal ser-te-á comunicado pela participação comigo.
E sobre esta pedra edificarei a minha Igreja, e as portas do inferno não prevalecerão contra ela. Sobre esta fortaleza construirei um templo eterno, e as alturas da minha Igreja, que hão-de penetrar no Céu, erguer-se-ão sobre a firmeza da fé de Pedro.
As portas do Inferno não poderão impedir esta confissão, não a ligarão os vínculos da morte: porque esta palavra é a palavra da vida. E assim como conduz ao Céu os que a confessam, precipita no inferno os que a negam.
Por isso foi dito a São Pedro: Dar-te-ei as chaves do reino dos Céus. Tudo o que ligares na terra será ligado nos Céus, e tudo o que desligares na terra será desligado nos Céus.
Passou sem dúvida também para os outros Apóstolos o direito deste poder, e a constituição deste decreto atingiu todos os príncipes da Igreja; mas não é sem razão que é confiado a um o que é imposto a todos. O poder é concedido de modo singular a Pedro, porque foi posto à frente de todos os que têm de governar a Igreja.