Santos

DEDICAÇÃO DA BASÍLICA DE LATRÃO

 

Nota Histórica

Segundo uma tradição que remonta ao século XII, celebra se neste dia o aniversário da dedicação da basílica de Latrão, construída pelo imperador Constantino. Inicialmente foi uma festa exclusivamente da cidade de Roma; mais tarde, estendeu se à Igreja de rito romano, com o fim de honrar a basílica que é chamada «a igreja mãe de todas as igrejas da Urbe e do Orbe» e como sinal de amor e unidade para com a Cátedra de Pedro que, como escreveu S. Inácio de Antioquia, «preside à assembleia universal da caridade».

 

Missa

Comum da Dedicação de uma igreja

Fora da igreja dedicada

ANTÍFONA DE ENTRADA Ap 21, 2.10
Eu vi a cidade santa, a nova Jerusalém,
que descia do Céu, resplandecente da glória de Deus,
como noiva adornada para o seu esposo.

ORAÇÃO COLECTA
Senhor, que edificais o templo da vossa glória
com pedras vivas e escolhidas,
derramai sobre a Igreja os dons do Espírito Santo,
para que o vosso povo cresça cada vez mais
na fé, esperança e caridade,
até se transformar na Jerusalém celeste.
Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho,
que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo.

Ou

Senhor nosso Deus, que Vos dignastes chamar Igreja
à assembleia do vosso povo,
fazei que os fiéis, reunidos em vosso nome,
Vos adorem, amem e sirvam
e, guiados por Vós, alcancem o reino prometido.
Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho,
que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo.



LEITURA I Ez 47, 1-2.8-9.12
«Vi a água sair do templo
e todos aqueles a quem chegou esta água foram salvos» (Ant. Vidi aquam)

Leitura da Profecia de Ezequiel
Naqueles dias,
o Anjo reconduziu-me à entrada do templo.
Debaixo do limiar da porta saía água em direcção ao Oriente,
pois a fachada do templo estava voltada para o Oriente.
As águas corriam da parte inferior,
do lado direito do templo, ao sul do altar.
O Anjo fez-me sair pela porta setentrional
e contornar o templo por fora,
até à porta exterior que está voltada para o Oriente.
As águas corriam do lado direito.
O Anjo disse-me:
«Esta água corre para a região oriental,
desce para Arabá e entra no mar,
para que as suas águas se tornem salubres.
Todo o ser vivo que se move na água onde chegar esta torrente
terá novo alento
e o peixe será mais abundante.
Porque aonde esta água chegar,
tornar-se-ão sãs as outras águas
e haverá vida por toda a parte aonde chegar esta torrente.
À beira da torrente, nas duas margens,
crescerá toda a espécie de árvores de fruto;
a sua folhagem não murchará, nem acabarão os seus frutos.
Todos os meses darão frutos novos,
porque as águas vêm do santuário.
Os frutos servirão de alimento e as folhas de remédio».
Palavra do Senhor.


SALMO RESPONSORIAL Salmo 45 (46), 2-3.5-6.8-9 (R. 5)
Refrão: Os braços dum rio alegram a cidade de Deus,
a morada santa do Altíssimo.

Deus é o nosso refúgio e a nossa força,
auxílio sempre pronto na adversidade.
Por isso nada receamos ainda que a terra vacile
e os montes se precipitem no fundo do mar.

Os braços dum rio alegram a cidade de Deus,
a mais santa das moradas do Altíssimo.
Deus está no meio dela e a torna inabalável,
Deus a protege desde o romper da aurora.

O Senhor dos Exércitos está connosco,
o Deus de Jacob é a nossa fortaleza.
Vinde e contemplai as obras do Senhor,
as maravilhas que realizou na terra.



LEITURA II 1 Cor 3, 9c-11.16-17
«Vós sois templo de Deus»

Leitura da Primeira Epístola do apóstolo São Paulo aos Coríntios
Irmãos:
Vós sois edifício de Deus.
Segundo a graça de Deus que me foi dada,
eu, como sábio arquitecto, coloquei o alicerce
e outro levanta o edifício.
Veja cada um como constrói:
ninguém pode colocar outro alicerce
além do que está posto, que é Jesus Cristo.
Não sabeis que sois templo de Deus
e que o Espírito de Deus habita em vós?
Se alguém destrói o templo de Deus, Deus o destruirá.
Porque o templo de Deus é santo
e vós sois esse templo.
Palavra do Senhor.


ALELUIA 2 Cr 7, 16
Refrão: Aleluia. Repete-se
Escolhi e consagrei esta casa, diz o Senhor,
para que o meu nome esteja neste lugar para sempre. Refrão


EVANGELHO Jo 2, 13-22
«Falava do templo do seu Corpo»

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São João
Estava próxima a Páscoa dos judeus
e Jesus subiu a Jerusalém.
Encontrou no templo
os vendedores de bois, de ovelhas e de pombas
e os cambistas sentados às bancas.
Fez então um chicote de cordas
e expulsou-os a todos do templo, com as ovelhas e os bois;
deitou por terra o dinheiro dos cambistas
e derrubou-lhes as mesas;
e disse aos que vendiam pombas:
«Tirai tudo isto daqui;
não façais da casa de meu Pai casa de comércio».
Os discípulos recordaram-se do que estava escrito:
«Devora-me o zelo pela tua casa».
Então os judeus tomaram a palavra e perguntaram-Lhe:
«Que sinal nos dás de que podes proceder deste modo?».
Jesus respondeu-lhes:
«Destruí este templo e em três dias o levantarei».
Disseram os judeus:
«Foram precisos quarenta e seis anos para construir este templo
e Tu vais levantá-lo em três dias?».
Jesus, porém, falava do templo do seu Corpo.
Por isso, quando Ele ressuscitou dos mortos,
os discípulos lembraram-se do que tinha dito
e acreditaram na Escritura e na palavra de Jesus.
Palavra da salvação.


ORAÇÃO SOBRE AS OBLATAS
Recebei, Senhor, os dons que Vos oferecemos
e concedei ao vosso povo em oração
a graça de ser santificado por estes sacramentos
e a alegria de ver atendidas as suas súplicas.
Por Nosso Senhor.


PREFÁCIO A Igreja, esposa de Cristo e templo do Espírito
V. O Senhor esteja convosco.
R. Ele está no meio de nós.
V. Corações ao alto.
R. O nosso coração está em Deus.
V. Dêmos graças ao Senhor nosso Deus.
R. É nosso dever, é nossa salvação.

Senhor, Pai santo, Deus eterno e omnipotente,
é verdadeiramente nosso dever, é nossa salvação
dar-Vos graças, sempre e em toda a parte;
Pela vossa infinita bondade, Senhor,
quisestes habitar em toda a casa
em que se reúne o vosso povo em oração,
para fazer de nós, com o auxílio constante da vossa graça,
o templo do Espírito Santo,
resplandecente pela santidade dos filhos.
Santificais sempre a Igreja, esposa de Cristo,
simbolizada em edifícios visíveis,
para que um dia, como mãe alegre
com a multidão inumerável dos seus filhos,
entre revestida de glória no reino dos Céus.

Por isso, com os Anjos e os Santos,
proclamamos a vossa glória, cantando numa só voz:

Santo, Santo, Santo.


ANTÍFONA DA COMUNHÃO cf. 1 Pedro 2, 5
Nós somos as pedras vivas do templo espiritual,
somos o sacerdócio santo de Deus.


ORAÇÃO DEPOIS DA COMUNHÃO
Senhor, que fizestes da vossa Igreja na terra
o sinal visível da Jerusalém celeste,
permiti que, pela participação neste sacramento,
nos tornemos templos da vossa graça
e entremos um dia na morada da vossa glória.
Por Nosso Senhor.

 

Liturgia das Horas

Dos Sermões de São Cesário de Arles, bispo

(Sermo 229, 1-3: CCL 104, 905-908) (Sec. VI)

Somos todos pelo Baptismo templos de Deus

Pela graça de Cristo, irmãos caríssimos, celebramos hoje com alegria e júbilo o dia aniversário da consagração deste templo. Mas nós é que devemos ser o templo vivo e verdadeiro de Deus. Com razão, porém, as comunidades cristãs celebram fielmente a solenidade da Igreja Mãe, pois sabem que renasceram espiritualmente por meio dela. Pelo primeiro nascimento éramos vasos da ira de Deus, mas pelo segundo convertemo nos em vasos da sua misericórdia. O primeiro nascimento gerou nos para a morte; o segundo restituiu nos à vida.
Todos nós fomos templo do diabo antes do Baptismo, mas depois do Baptismo merecemos ser templos de Cristo; e, se pensarmos com mais interesse na salvação da nossa alma, tomamos consciência de que somos realmente o templo verdadeiro e vivo de Deus. Deus não habita só em templos edificados pelos homens, nem em casas construídas de madeira ou de pedra, mas principalmente na alma feita à imagem de Deus e por sua própria mão. Assim diz, com efeito, o apóstolo São Paulo: O templo de Deus é santo, e vós sois esse templo.
Se Cristo, com a sua vida, expulsou o diabo dos nossos corações, a fim de preparar em nós um templo para Si, trabalhemos com a sua ajuda quanto pudermos para que Ele não seja ofendido em nós com as nossas obras más. Na verdade, todo aquele que pratica o mal ofende a Cristo. Como já disse, antes de Cristo nos resgatar fomos casa do diabo. Depois merecemos ser casa de Deus, porque Ele Se dignou fazer de nós a sua morada.
Por isso, irmãos, se desejamos celebrar com alegria o aniversário deste templo, não devemos destruir em nós, com obras más, os templos vivos de Deus. E direi isto de maneira que todos possam compreender: sempre que vimos à igreja, devemos preparar bem a nossa alma, tal como gostamos de ver adornado o templo de Deus. Queres encontrar a basílica limpa? Então não queiras sujar a tua alma com a imundície do pecado. Se queres que a basílica esteja luminosa, também Deus deseja que a tua alma não esteja nas trevas, como diz o Senhor no Evangelho: brilhe em nós a luz das boas obras e seja glorificado Aquele que está nos Céus. Assim como tu entras nesta igreja, também Deus quer entrar na tua alma, como prometeu: Estabelecerei a minha morada no meio deles e viverei com eles.