Liturgia diária

Agenda litúrgica

2020-06-04

QUINTA-FEIRA da semana IX

Verde – Ofício da féria.
Missa à escolha (cf. p. 18, n. 18).

L 1 2 Tim 2, 8-15; Sal 24 (25), 4bc-5ab. 8-9. 10 e 14
Ev Mc 12, 28b-34

* Na Ordem Agostiniana – B. Tiago de Viterbo, bispo – MO
* Na Ordem Beneditina (Singeverga e Casas dependentes) – Sufrágios pelos Fundadores do Mosteiro, família Gouveia Azevedo (Laudes e Missa de defuntos).
* Na Ordem de São Domingos – S. Pedro de Verona, presbítero e mártir – MO

 

Missa

 

ANTÍFONA DE ENTRADA Salmo 24, 16.18
Olhai para mim, Senhor, e tende compaixão, porque estou só e desamparado. Vede a minha miséria e o meu tormento e perdoai todos os meus pecados.


ORAÇÃO COLECTA
Deus todo-poderoso e eterno,
cuja providência não se engana em seus decretos,
humildemente Vos suplicamos:
afastai de nós todos os males
e concedei-nos todos os bens.
Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho,
que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo.


LEITURA I (anos pares) 2 Tim 2, 8-15
«A palavra de Deus não está encadeada.
Se morremos com Cristo, também com Ele viveremos»

Paulo transmite ao seu discípulo e, até certo ponto, sucessor, a missão que ele próprio recebera de anunciar a palavra de Deus. Embora prisioneiro, ele sabe que a palavra de Deus é libertadora; e, por isso, a continua a anunciar. Libertação é, em última análise, a que é fruto do mistério pascal: quem vive unido a Cristo, fiel à sua palavra, com Ele viverá para sempre.

Leitura da Segunda Epístola do apóstolo São Paulo a Timóteo
Caríssimo: Lembra-te de que Jesus Cristo, descendente de David, ressuscitou dos mortos, segundo o meu Evangelho, pelo qual eu sofro, até ao ponto de estar preso a estas cadeias como um malfeitor. Mas a palavra de Deus não está encadeada. Por isso, tudo suporto por causa dos eleitos, para que obtenham a salvação que está em Cristo Jesus, com a glória eterna. É digna de fé esta palavra: Se morremos com Cristo, também com Ele viveremos; se sofremos com Cristo, também com Ele reinaremos; se O negarmos, também Ele nos negará; se Lhe formos infiéis, Ele permanece fiel, porque não pode negar-Se a Si mesmo. Recomenda estas coisas, declarando, na presença de Deus, que é preciso evitar contendas de palavras, que não servem para nada, senão para a perdição dos que as ouvem. Procura com todo o empenho apresentar-te diante de Deus como homem de vida comprovada, como operário que nada tem de que se envergonhar e dispenseiro fiel da palavra da verdade.
Palavra do Senhor.


SALMO RESPONSORIAL Salmo 24 (25), 4bc-5ab.8-9.10 e 14 (R. 4a)
Refrão: Ensinai-me, Senhor, os vossos caminhos. Repete-se

Mostrai-me, Senhor, os vossos caminhos,
ensinai-me as vossas veredas.
Guiai-me na vossa verdade e ensinai-me,
porque Vós sois Deus, meu Salvador. Refrão

O Senhor é bom e recto,
ensina o caminho aos pecadores.
Orienta os humildes na justiça
e dá-lhes a conhecer os seus caminhos. Refrão

Os caminhos do Senhor são misericórdia e fidelidade
para os que guardam a sua aliança e os seus preceitos.
O Senhor trata com familiaridade os que O temem
e dá-lhes a conhecer a sua aliança. Refrão


ALELUIA cf. 2 Tim 1, 10
Refrão: Aleluia Repete-se

Jesus Cristo, nosso Salvador, destruiu a morte
e fez brilhar a vida por meio do Evangelho. Refrão


EVANGELHO Mc 12, 28b-34
«Não há nenhum mandamento maior que estes»

O amor de Deus foi sempre e sempre será o fundamento de toda a lei de Deus, tanto do Novo, como já do Antigo Testamento. A citação que Jesus faz, ao dizer: «Escuta, Israel!», é, precisamente, o princípio da oração que os Judeus rezam todos os dias, e que lhes lembra diariamente esse primeiro e maior mandamento. O segundo mandamento, o amor do próximo, é a consequência e a aplicação do primeiro. Compreendê-lo é estar às portas do reino de Deus, e praticá-lo é ter entrado nesse mesmo reino.

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Marcos
Naquele tempo, aproximou-se de Jesus um escriba e perguntou-Lhe: «Qual é o primeiro de todos os mandamentos?». Jesus respondeu: «O primeiro é este: ‘Escuta, Israel: O Senhor nosso Deus é o único Senhor. Amarás o Senhor teu Deus com todo o teu coração, com toda a tua alma, com todo o teu entendimento e com todas as tuas forças’. O segundo é este: ‘Amarás o teu próximo como a ti mesmo’. Não há nenhum mandamento maior que estes». Disse-Lhe o escriba: «Muito bem, Mestre! Tens razão quando dizes: Deus é único e não há outro além d’Ele. Amá-l’O com todo o coração, com toda a inteligência e com todas as forças, e amar o próximo como a si mesmo, vale mais do que todos os holocaustos e sacrifí¬cios». Ao ver que o escriba dera uma resposta inteligente, Jesus disse-lhe: «Não estás longe do reino de Deus». ¬E ¬nin¬-guém mais se atrevia a interrogá-l’O.
Palavra da salvação.


ORAÇÃO SOBRE AS OBLATAS
Confiando na vossa bondade, Senhor,
trazemos ao altar os nossos dons,
para que estes mistérios que celebramos
nos purifiquem de todo o pecado.
Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho,
que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo.


ANTÍFONA DA COMUNHÃO Salmo 16, 6
Escutai, Senhor, as minhas palavras,
respondei-me quando Vos invoco.

Ou Mc 11, 23.24
Tudo o que pedirdes na oração vos será concedido,
diz o Senhor.


ORAÇÃO DEPOIS DA COMUNHÃO
Guiai, Senhor, com o vosso Espírito
aqueles que alimentais com o Corpo e o Sangue do vosso Filho,
de modo que, dando testemunho de Vós,
não só com palavras mas em obras e verdade,
mereçamos entrar no reino dos Céus.
Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho,
que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo.

 

Martirológio

1.   Em Savária, na Panónia, hoje Szombathly, na Hungria, a paixão de São Quirino, bispo de Siszeck, na Ilíria, e mártir, que, no tempo do imperador Galério, por causa da sua fé em Cristo, foi lançado ao rio com uma grande pedra ligada ao pescoço.

2.   Em Constantinopla, hoje Istambul, na Turquia, São Metrófanes, bispo de Bizâncio, que consagrou a Deus a Nova Roma.

3.   Em Milevi, na Numídia, actualmente na Argélia, a comemoração de Santo Optato, bispo, que, nos seus escritos contra a heresia donatista, afirmou a universalidade da Igreja e a necessidade intrínseca da unidade dos cristãos.

4*.   Na Cornualha, região da actual Grã-Bretanha, São Petroco de Gales, abade.

5*.   Em Servigliano, no Piceno, hoje nas Marcas, região da Itália, São Gualter, abade do mosteiro deste lugar.

6*.   Na ilha da Sardenha, região da Itália, os santos Nicolau e Trano, eremitas.

7*.   Em Sássari, também na Sardenha, o Beato Pacífico Ramáti, presbítero da Ordem dos Menores, que, em plena cruzada de pregação em defesa dos cristãos, partiu ao encontro do Senhor.

8.   Em Agnone, no Molise, região da Itália, São Francisco Carácciolo, presbítero, que, abrasado pelo amor de Deus e do próximo, fundou a Congregação dos Clérigos Regrantes Menores.

9*.   Em Lecce, na Apúlia, também região da Itália, São Filipe Smaldone, presbítero, que se dedicou com ardorosa diligência ao cuidado dos surdos e dos cegos indigentes e à sua formação humana e cristã, fundando com esta finalidade a Congregação das Irmãs Salesianas dos Sagrados Corações.

10*.   Perto de Munique, cidade da Baviera, na Alemanha, os beatos António Zawistowski, presbítero, e Estanislau Starowieyski, mártires, que, durante a guerra, depois de cruéis tormentos suportados no campo de concentração de Dachau, morreram por Cristo.

11♦.   Em Mortara, na Lombardia, região da Itália, o Beato Francisco Pianzola, presbítero da diocese de Vigévano, fundador da Congregação das Irmãs Missionárias da Imaculada Rainha da Paz.