Liturgia diária

Agenda litúrgica

2017-11-03

SEXTA-FEIRA da semana XXX

S. Martinho de Porres, religioso – MF
Verde ou br. – Ofício da féria ou da memória.
Missa à escolha (cf. p. 18, n. 18).

L 1 Rom 9, 1-5; Sal 147, 12-13. 14-15. 19-20
Ev Lc 14, 1-6

* Na Diocese de Viana do Castelo – Aniversário da Dedicação da Igreja Catedral. Na Sé – SOLENIDADE; nas outras igrejas da Diocese – FESTA; aniversário da criação da Diocese (1977).
* Na Ordem de São Domingos – S. Martinho de Porres, religioso – FESTA
* Na Companhia de Jesus – B. Roberto Mayer, presbítero – MF
* Na Congregação da Paixão de Jesus Cristo – B. Pio Campidelli, religioso – MF
* Na Congregação dos Missionários e Missionárias de S. Carlos (Scalabrinianos/as) – I Vésp. de S. Carlos Borromeu.

 

Missa

 

ANTÍFONA DE ENTRADA Salmo 104, 3-4
Alegre-se o coração dos que procuram o Senhor.
Buscai o Senhor e o seu poder,
procurai sempre a sua face.


ORAÇÃO COLECTA
Deus eterno e omnipotente,
aumentai em nós a fé, a esperança e a caridade;
e para merecermos alcançar o que prometeis,
fazei-nos amar o que mandais.
Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho,
que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo.


LEITURA I (anos ímpares) Rom 9, 1-5
«Quisera eu próprio ser anátema de Cristo
para bem dos meus irmãos»

O plano de Deus não ficou por realizar-se pelo facto de grande parte do povo judeu não ter aceitado que a promessa de Deus aos seus antepassados se tinha realizado em Jesus Cristo. Toda a história do Antigo Testamento está cheia de contrastes deste género entre os que foram eleitos e os que ficaram de fora dessa eleição. Foi sempre um resto que acolheu a promessa na fé. E esta é sempre dom de Deus. Mas o Senhor a todos quer conduzir finalmente à salvação. No entanto, S. Paulo mostra quanto aquela atitude do seu povo o faz sofrer.

Leitura da Epístola do apóstolo São Paulo aos Romanos
Irmãos: Em Cristo digo a verdade, não minto, e disso me dá testemunho a consciência no Espírito Santo: Sinto uma grande tristeza e uma dor contínua no meu coração. Quisera eu próprio ser anátema, separado de Cristo, para bem dos meus irmãos, que são do mesmo sangue que eu, que são israelitas, a quem pertencem a adopção filial, a glória, as alianças, a legislação, o culto e as promessas, a quem pertencem os Patriarcas e de quem procede Cristo segundo a carne, Ele que está acima de todas as coisas, Deus bendito por todos os séculos. Amen.
Palavra do Senhor.


SALMO RESPONSORIAL Salmo 147, 12-13.14-15.19-20 (R. 12a)
Refrão: Jerusalém, louva o teu Senhor. Repete-se

Glorifica, Jerusalém, o Senhor,
louva, Sião, o teu Deus.
Ele reforçou as tuas portas
e abençoou os teus filhos. Refrão

Estabeleceu a paz nas tuas fronteiras
e saciou-te com a flor da farinha.
Envia à terra a sua palavra,
corre veloz a sua mensagem. Refrão

Revelou a sua palavra a Jacob,
suas leis e preceitos a Israel.
Não fez assim com nenhum outro povo,
a nenhum outro manifestou os seus juízos. Refrão


ALELUIA Jo 10, 27
Refrão: Aleluia. Repete-se
As minhas ovelhas escutam a minha voz, diz o Senhor;
Eu conheço as minhas ovelhas e elas seguem-Me. Refrão


EVANGELHO Lc 14, 1-6
«Se um filho vosso ou um boi cair num poço,
qual de vós não irá logo retirá-lo em dia de sábado?»

Jesus aproveita muitas ocasiões para fazer compreender aos seus ouvintes o espírito da lei, de modo que eles não se fiquem apenas na letra da mesma lei. Os fariseus aparecem aqui como homens da letra, onde o espírito parece contar pouco. O sábado era, na lei antiga, o dia sagrado por excelência, fortemente marcado pelo descanso. Jesus quer fazer uma cura em favor dum doente num sábado. E cura esse doente. Serão eles capazes de compreender, com este exemplo, o sentido espiritual da lei, que eles julgavam cumprir, ao quererem impedir a cura de um doente no dia de sábado?

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Lucas
Naquele tempo, Jesus entrou, num sábado, em casa de um dos principais fariseus, para tomar uma refeição. Todos O observavam. Diante d’Ele encontrava-se um hidrópico. Jesus tomou a palavra e disse aos doutores da lei e aos fariseus: «É lícito ou não curar ao sábado?». Mas eles ficaram calados. Então Jesus tomou o homem pela mão, curou-o e mandou-o embora. Depois disse-lhes: «Se um filho vosso ou um boi cair num poço, qual de vós não irá logo retirá-lo em dia de sábado?». E eles não puderam replicar a estas palavras.
Palavra da salvação.


ORAÇÃO SOBRE AS OBLATAS
Olhai, Senhor, para os dons que Vos apresentamos
e fazei que a celebração destes mistérios
dê glória ao vosso nome.
Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho,
que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo.


ANTÍFONA DA COMUNHÃ cf. Salmo 19, 6
Celebramos, Senhor, a vossa salvação
e glorificamos o vosso santo nome.

Ou Ef 5, 2
Cristo amou-nos e deu a vida por nós,
oferecendo-Se em sacrifício agradável a Deus.


ORAÇÃO DEPOIS DA COMUNHÃO
Fazei, Senhor, que os vossos sacramentos
realizem em nós o que significam,
para alcançarmos um dia em plenitude
o que celebramos nestes santos mistérios.
Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho,
que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo.

 

Santo

S. MARTINHO DE PORRES, religioso

 

 

Martirológio

São Martinho de Porres, religioso da Ordem dos Pregadores: filho de homem espanhol e de mulher indígena, já desde a infância, apesar das limitações provenientes da sua condição de filho ilegítimo e mestiço, aprendeu a medicina, que depois, sendo religioso, exerceu generosamente em Lima, cidade do Peru, em favor dos pobres e, entregue à prática do jejum, da penitência e da oração, viveu uma existência áspera e humilde, mas irradiante de caridade.

 

2.   Em Cesareia, na Capadócia, hoje Kayseri, na Turquia, os santos Germano, Teófilo e Cirilo, mártires.

3*.   Em Agrigento, na Sicília, região da Itália, São Libertino, bispo e mártir.

4*.   No território de Lauraguais, na Gália Narbonense, na actual França, São Pápulo, venerado como mártir.

5.   Em Viterbo, na Toscana, hoje no Lácio, região da Itália, os santos Valentim, presbítero, e Hilário, diácono, mártires.

6*.   Na Bretanha Menor, na actual França, São Guenael, venerado como abade de Landévenec.

7.   Em Roma, a comemoração de Santa Sílvia, mãe do papa São Gregório Magno, que, segundo o que o mesmo Pontífice referiu nos seus escritos, atingiu o mais alto grau de oração e penitência e foi para todos um exemplo admirável.

8.   No mosteiro de Hornbach, junto a Estrasburgo, na Borgonha, território da actual França, o sepultamento de São Pirmino, bispo e abade de Reichenau, que evangelizou os Alamanos e os Bávaros, fundou muitos mosteiros e compôs para os seus discípulos um livro sobre a catequese aos rudes.

9.   No cenóbio de Antídio, na Bitínia, hoje na Turquia, São Joanício, monge, que, depois de mais de vinte anos ao serviço militar, viveu solitário em vários montes do Olimpo, acompanhando habitualmente a sua oração com estas palavras: «Deus é a minha esperança, Cristo é o meu refúgio, o Espírito Santo é o meu protector».

10*.   Em Alem, cidade da Flandres, na actual Holanda, o sepultamento de Santa Odrada, virgem.

11.   Em Urgel, na Catalunha, região da Espanha, Santo Ermengol ou Ermengáudio, bispo, um dos ilustres prelados que se empenharam em restabelecer a Igreja nas terras resgatadas do jugo dos Mouros; ao construir uma ponte, trabalhando com as suas próprias mãos, resvalou do alto e morreu entre as pedras com fractura do crâneo.

12*.   No território dos Marsos, nos Abruzos, região da Itália, São Berardo, bispo, que se distinguiu na luta contra a simonia, na restauração da disciplina do clero e no auxílio e protecção dos pobres.

13*.   Em Cudot, no território de Sens, na França, a Beata Alpaídes, virgem, que, ainda muito jovem, cruelmente espancada e abandonada pelos seus familiares, viveu depois reclusa numa pequena cela até à velhice.

14*.   Junto do mosteiro de Fischingen, na actual Suíça, Santa Ida, reclusa.

15*.   Em Rímini, no litoral da Flamínia, hoje na Emília-Romanha, região da Itália, o Beato Simão Balácchi, religioso da Ordem dos Pregadores, que dedicou toda a sua vida ao serviço dos irmãos, à penitência e à oração.

16.   Em Milão, na Lombardia, região da Itália, o dia natal de São Carlos Borromeu, bispo, cuja memória se celebra amanhã.

17.   Junto à fortaleza Xa Doai, no Tonquim, actualmente no Vietnam, São Pedro Francisco Néron, presbítero da Sociedade das Missões Estrangeiras de Paris e mártir, que, no tempo do imperador Tu Duc, viveu três meses encerrado numa jaula estreitíssima e, ferozmente vergastado, depois de três semanas sem provar qualquer alimento, consumou finalmente o martírio ao ser decapitado.

18♦.   Em Valldibrera, perto de Barcelona, na Espanha, os beatos Cândido Alberto (José Ruiz de la Torre), Cirilo Pedro (Cecílio Manrique Arnáiz), Crisóstomo (José Llorach Bretó) e Leónides Francisco (Francisco Colóm González), religiosos da Congregação dos Irmãos das Escolas Cristãs e mártires.