Liturgia diária

Agenda litúrgica

2022-12-24

Sábado da semana IV

DE MANHÃ

Roxo – Ofício da féria.
Missa da féria, pf. II do Advento.

L1: 2 Sam 7, 1-5. 8b-12. 14a. 16; Sal 88 (89), 2-3. 4-5. 27 e 29
Ev: Lc 1, 67-79

NATAL DO SENHOR
SOLENIDADE

Sábado à tarde
Branco.
Missa própria da vigília, Glória, Credo, pf. próprio.

L1: Is 62, 1-5; Sal 88 (89), 4-5. 16-17. 27 e 29
L2: At 13, 16-17. 22-25
Ev: Mt 1, 1-25 ou Mt 1, 18-25

* Nas Missas da vigília e do dia, às palavras do Credo «E encarnou» todos se ajoelham.
* Nas mesmas Missas utiliza-se a OE com prefácio variável.
* I Vésp. do Natal do Senhor – Compl. dep. I Vésp. dom.
* Na noite do Natal do Senhor, antes da Missa, convém celebrar uma solene vigília com o Ofício de Leitura (IGLH 98, 73: EDREL 1712, 1688).
* Os que tomarem parte nesta vigília não rezam Completas (IGLH 215: EDREL 1829).

 

Ano A

Missa

 

MISSA DA VIGÍLIA

Esta Missa diz-se na tarde do dia 24 de dezembro, antes ou depois das Vésperas I do Natal.

Antífona de entrada Cf. Ex 16, 6-7
Hoje sabereis que o Senhor vem salvar-nos.
Amanhã vereis a sua glória.

Diz-se o Glória.

Oração coleta
Senhor nosso Deus,
que todos os anos nos alegrais com a esperança da salvação,
concedei-nos contemplar sem temor, quando vier como juiz,
Aquele que em alegria recebemos como Redentor,
nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho.
Ele que é Deus e convosco vive e reina,
na unidade do Espírito Santo,
por todos os séculos dos séculos.


LEITURA I Is 62, 1-5
Serás a predilecta do Senhor

Todas as promessas de felicidade e de salvação feitas por Deus ao seu povo ao longo de tantos séculos do Antigo Testamento, em momentos por vezes bem dolorosos, encontraram finalmente a sua realização na hora em que o seu Filho Se fez homem e apareceu na nossa terra, a que Ele Se une com amor da predilecção.

Leitura do Livro de Isaías
Por amor de Sião não me calarei, por amor de Jerusalém não terei repouso, enquanto a sua justiça não despontar como a aurora e a sua salvação não resplandecer como facho ardente. Os povos hão de ver a tua justiça e todos os reis da terra a tua glória. Receberás um nome novo, que a boca do Senhor designará. Serás coroa esplendorosa nas mãos do Senhor, diadema real nas mãos do teu Deus. Não mais te chamarão «Abandonada», nem à tua terra «Deserta»; mas hão de chamar-te «Predilecta» e à tua terra «Desposada», porque serás a predilecta do Senhor e a tua terra terá um esposo. Tal como o jovem desposa uma virgem, o teu Construtor te desposará; e como a esposa é a alegria do marido, tu serás a alegria do teu Deus.
Palavra do Senhor.


SALMO RESPONSORIAL Salmo 88 (89), 4-5.16-17. 27 e 29 (R. 2a)
Refrão:Cantarei eternamente
as misericórdias do Senhor. Repete-se

Concluí uma aliança com o meu eleito,
fiz um juramento a David meu servo:
Conservarei a tua descendência para sempre,
estabelecerei o teu trono por todas as gerações. Refrão

Feliz o povo que sabe aclamar-Vos
e caminha, Senhor, à luz do vosso rosto.
Todos os dias aclama o vosso nome
e se gloria com a vossa justiça. Refrão

Ele me invocará: ‘Vós sois meu Pai,
meu Deus, meu Salvador’.
Assegurar-lhe-ei para sempre o meu favor,
a minha aliança com ele será irrevogável. Refrão


LEITURA II Atos 13, 16-17.22-25
Testemunho de Paulo acerca de Cristo, Filho de David.

O Apóstolo, ao apresentar o testemunho da sua fé em Jesus Cristo, faz um rápido apanhado da história da salvação e mostra como toda ela se encaminhava para Jesus.

Leitura dos Atos dos Apóstolos
Naqueles dias, Paulo chegou a Antioquia da Pisídia. Uma vez em que ele estava na sinagoga, levantou-se, fez sinal com a mão e disse: «Homens de Israel e vós que temeis a Deus, escutai: O Deus deste povo de Israel escolheu os nossos pais e fez deles um grande povo, quando viviam como estrangeiros na terra do Egito. Depois, com seu braço poderoso, tirou-os de lá. Por fim, suscitou-lhes David como rei, de quem deu este testemunho: ‘Encontrei David, filho de Jessé, homem segundo o meu coração, que fará sempre a minha vontade’. Da sua descendência, como prometera, Deus fez nascer Jesus, o Salvador de Israel. João tinha proclamado, antes da sua vinda, um batismo de penitência a todo o povo de Israel. Prestes a terminar a sua carreira, João dizia: ‘Eu não sou quem julgais; mas depois de mim, vai chegar Alguém, a quem eu não sou digno de desatar as sandálias dos seus pés’».
Palavra do Senhor.


ALELUIA
Refrão: Aleluia. Repete-se
Amanhã cessará a malícia na terra
e reinará sobre nós o Salvador do mundo. Refrão


EVANGELHO – Forma longa Mt 1, 1-25
Genealogia de Jesus Cristo, Filho de David.

Ao abrir a solenidade do Natal, a liturgia insiste em que Jesus é realmente o Messias prometido por Deus a Abraão e a David e anunciado e esperado ao longo dos séculos. A longa lista dos antepassados de Jesus segundo a carne testemunha a fidelidade de Deus às suas promessas apesar das infidelidades frequentes em várias daquelas gerações. Mas Jesus vinha para salvar os pecadores; por isso não recusou ter entre os seus antepassados santos e pecadores, membros do povo eleito, e estrangeiros, para de todos fazer nascer o seu Salvador.

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Mateus
Genealogia de Jesus Cristo, Filho de David, Filho de Abraão: Abraão gerou Isaac; Isaac gerou Jacob; Jacob gerou Judá e seus irmãos. Judá gerou, de Tamar, Farés e Zara; Farés gerou Esrom; Esrom gerou Arão; Arão gerou Aminadab; Aminadab gerou Naasson; Naasson gerou Salmon; Salmon gerou, de Raab, Booz; Booz gerou, de Rute, Obed; Obed gerou Jessé; Jessé gerou o rei David. David, da mulher de Urias, gerou Salomão; Salomão gerou Roboão; Roboão gerou Abias; Abias gerou Asa; Asa gerou Josafat; Josafat gerou Jorão; Jorão gerou Ozias; Ozias gerou Joatão; Joatão gerou Acaz; Acaz gerou Ezequias; Ezequias gerou Manassés; Manassés gerou Amon; Amon gerou Josias; Josias gerou Jeconias e seus irmãos, ao tempo do desterro de Babilónia. Depois do desterro de Babilónia, Jeconias gerou Salatiel; Salatiel gerou Zorobabel; Zorobabel gerou Abiud; Abiud gerou Eliacim; Eliacim gerou Azor; Azor gerou Sadoc; Sadoc gerou Aquim; Aquim gerou Eliud; Eliud gerou Eleazar; Eleazar gerou Matã; Matã gerou Jacob; Jacob gerou José, esposo de Maria, da qual nasceu Jesus, chamado Cristo. Assim, todas estas gerações são: de Abraão a David, catorze gerações; de David ao desterro de Babilónia, catorze gerações; do desterro de Babilónia até Cristo, catorze gerações. O nascimento de Jesus deu-se do seguinte modo: Maria, sua Mãe, noiva de José, antes de terem vivido em comum, encontrara-se grávida por virtude do Espírito Santo. Mas José, seu esposo, que era justo e não queria difamá-la, resolveu repudiá-la em segredo. Tinha ele assim pensado, quando lhe apareceu num sonho o Anjo do Senhor, que lhe disse: «José, filho de David, não temas receber Maria, tua esposa, pois o que nela se gerou é fruto do Espírito Santo. Ela dará à luz um filho e tu pôr-Lhe-ás o nome de Jesus, porque Ele salvará o povo dos seus pecados». Tudo isto aconteceu para se cumprir o que o Senhor anunciara por meio do Profeta, que diz: «A Virgem conceberá e dará à luz um Filho, que será chamado ‘Emanuel’, que quer dizer ‘Deus connosco’». Quando despertou do sono, José fez como o Anjo do Senhor lhe ordenara e recebeu sua esposa.
Palavra da salvação.


EVANGELHO – Forma breve Mt 1, 18-25
«Maria dará à luz um Filho
e tu pôr-Lhe-ás o nome de Jesus»

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Mateus
O nascimento de Jesus deu-se do seguinte modo: Maria, sua Mãe, noiva de José, antes de terem vivido em comum, encontrara-se grávida por virtude do Espírito Santo. Mas José, seu esposo, que era justo e não queria difamá-la, resolveu repudiá-la em segredo. Tinha ele assim pensado, quando lhe apareceu num sonho o Anjo do Senhor, que lhe disse: «José, filho de David, não temas receber Maria, tua esposa, pois o que nela se gerou é fruto do Espírito Santo. Ela dará à luz um Filho e tu pôr-Lhe-ás o nome de Jesus, porque Ele salvará o povo dos seus pecados». Tudo isto aconteceu para se cumprir o que o Senhor anunciara por meio do Profeta, que diz: «A Virgem conceberá e dará à luz um Filho, que será chamado ‘Emanuel’, que quer dizer ‘Deus connosco’». Quando despertou do sono, José fez como o Anjo do Senhor lhe ordenara e recebeu sua esposa.
Palavra da salvação.



Diz-se o Credo. Às palavras E encarnou genuflete-se.

Oração sobre as oblatas
Concedei, Senhor, ao vosso povo
a graça de celebrar com renovado fervor
a vigília da grande solenidade,
na qual nos revelais o princípio da nossa redenção.
Por Cristo nosso Senhor.

Prefácio I-III do Natal do Senhor.
No Cânone romano diz-se o Em comunhão com toda a Igreja próprio. Também nas Orações eucarísticas II e III se faz a comemoração própria Reunidos na vossa presença.

Antífona da comunhão Cf. Is 40, 5
Brilhará a glória do Senhor
e todo o homem verá a salvação do nosso Deus.

Oração depois da comunhão
Fortalecei, Senhor, os vossos fiéis
na celebração do nascimento do vosso Filho unigénito,
que, neste divino sacramento,
Se fez nossa comida e nossa bebida.
Ele que vive e reina pelos séculos dos séculos.
Pode utilizar-se a fórmula de bênção solene.

 

Ano B

Missa

 

Antífona de entrada Is 45, 8
Desça o orvalho do alto dos céus e as nuvens chovam o Justo.
Abra-se a terra e germine o Salvador.

Não se diz o Glória.

Oração coleta
Infundi, Senhor, a vossa graça em nossas almas,
para que nós que, pela anunciação do anjo,
conhecemos a encarnação de Cristo, vosso Filho,
pela sua paixão e morte na cruz
alcancemos a glória da ressurreição.
Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, que é Deus
e convosco vive e reina, na unidade do Espírito Santo,
por todos os séculos dos séculos.


LEITURA I Jer 23, 5-8
«Farei surgir para David um rebento justo»

Jesus é descendente do rei David. O que a David foi prometido realizar-se-á em Jesus. Ele é o Cristo, o Ungido, o Messias. Ele é o Rei justo, o Rei segundo os desígnios de Deus, que são desígnios de santidade e de justiça. A libertação pascal realizada no Êxodo, na saída do Egito, será ainda mais perfeitamente realizada na Páscoa de Jesus Cristo. Ele é o Cordeiro Pascal, Ele reunirá em Si todos os povos da terra.

Leitura do Livro de Jeremias
«Dias virão – diz o Senhor – em que farei surgir para David um rebento justo. Será um verdadeiro rei e governará com sabedoria: há de exercer no país o direito e a justiça. Nos seus dias, Judá será salvo e Israel viverá em segurança. Este será o seu nome: ‘O Senhor é a nossa justiça’. Por isso, dias virão – oráculo do Senhor – em que já não se dirá: ‘Vive o Senhor, que fez sair os filhos de Israel da terra do Egito’; mas sim ‘Vive o Senhor, que fez sair e regressar os descendentes da casa de Israel da região do norte e de todos os países em que os tinha dispersado, para poderem habitar na sua própria terra’».
Palavra do Senhor.

SALMO RESPONSORIAL Salmo 71 (72), 2.12-13.18-19 (R. cf. 7)
Refrão: Nos dias do Senhor,
nascerá a justiça e a paz para sempre. Repete-se

Deus, concedei ao rei o poder de julgar
e a vossa justiça ao filho do rei.
Ele governará o vosso povo com justiça
e os vossos pobres com equidade. Refrão

Socorrerá o pobre que pede auxílio
e o miserável que não tem amparo.
Terá compaixão dos fracos e dos pobres
e defenderá a vida dos oprimidos. Refrão

Bendito seja o Senhor, Deus de Israel:
só Ele faz maravilhas.
Bendito para sempre o seu nome glorioso:
toda a terra se encha da sua glória. Refrão
ALELUIA
Refrão: Aleluia Repete-se
Ó Chefe da casa de Israel,
que no Sinai destes a Lei a Moisés:
vinde resgatar-nos com o poder do vosso braço. Refrão


EVANGELHO Mt 1, 18-25
Jesus nascerá de Maria, desposada com José, filho de David

O evangelista põe em relevo a concepção virginal de Jesus e, por outro lado, a sua descendência de David, por S. José. Este, ao pôr-Lhe o nome, confiou-Lhe o sinal da filiação da Casa de David, de quem ele, José, era descendente. Os desígnios de Deus não seguem a lógica humana. Para os aceitarmos é preciso muita atenção a Deus e até o sofrimento da obscuridade da fé.

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Mateus
O nascimento de Jesus deu-se do seguinte modo: Maria, sua Mãe, noiva de José, antes de terem vivido em comum, encontrara-se grávida por virtude do Espírito Santo. Mas José, seu esposo, que era justo e não queria difamá-la, resolveu repudiá-la em segredo. Tinha ele assim pensado, quando lhe apareceu num sonho o Anjo do Senhor, que lhe disse: «José, filho de David, não temas receber Maria, tua esposa, pois o que nela se gerou é fruto do Espírito Santo. Ela dará à luz um Filho e tu pôr-Lhe-ás o nome de Jesus, porque Ele salvará o povo dos seus pecados». Tudo isto aconteceu para se cumprir o que o Senhor anunciara por meio do Profeta, que diz: «A Virgem conceberá e dará à luz um Filho, que será chamado ‘Emanuel’, que quer dizer ‘Deus connosco’». Quando despertou do sono, José fez como o Anjo do Senhor lhe ordenara e recebeu sua esposa.
Palavra da salvação.


Diz-se o Credo.

Oração sobre as oblatas
Aceitai, Senhor, os dons que trazemos ao vosso altar
e santificai-os com o mesmo Espírito
que, pelo poder da sua graça,
fecundou o seio da Virgem santa Maria.
Por Cristo nosso Senhor.

Prefácio II ou II-A do Advento.

Antífona da comunhão Is 7, 14
A Virgem conceberá e dará à luz um filho.
O seu nome será Emanuel, Deus-connosco.

Oração depois da comunhão
Tendo recebido, neste sacramento, o penhor da redenção eterna,
nós Vos pedimos, Senhor:
quanto mais se aproxima a festa da nossa salvação,
tanto mais cresça em nós o fervor
para celebrarmos dignamente o mistério do Natal do vosso Filho.
Ele que vive e reina pelos séculos dos séculos.

Pode utilizar-se a fórmula de bênção solene.

 

 

Martirológio

1.   Comemoração de todos os santos antepassados de Jesus Cristo, filho de David, filho de Abraão, filho de Adão, isto é, dos patriarcas que agradaram a Deus e foram encontrados justos, os quais, sem terem obtido a realização das promessas, mas vendo-as e saudando-as de longe, morreram na fé: deles nasceu Cristo segundo a carne, que está sobre todas as coisas, Deus bendito por todos os séculos.

2.   Em Bordéus, na Aquitânia, agora na França, São Delfim, bispo, que, em união de estreita amizade com São Paulino de Nola, trabalhou valorosamente para repelir os erros de Prisciliano.

3.   Em Roma, a comemoração de Santa Tarsila, virgem, cuja oração contínua, vida honrosa e singular abstinência é louvada por São Gregório Magno, seu sobrinho.

4.   Em Tréveris, na Austrásia, actualmente na Alemanha, Santa Irmina, abadessa do cenóbio de Öhren, que, sendo consagrada a Deus, construiu um pequeno mosteiro na sua herdade de Echternach, o doou a São Vilibrordo e dotou com os seus bens.

5.   Em Cracóvia, na Polónia, o dia natal de São João de Kent ou Câncio, cuja memória se celebra na véspera deste dia.

6*.   Em Bolonha, na Emília-Romanha, região da Itália, o Beato Bartolomeu Maria dal Monte, presbítero, que pregou ao povo cristão e ao clero a palavra de Deus em muitas regiões da Itália e com esta finalidade fundou a Obra Pia das Missões.

7.   Em Comonte, perto de Bérgamo, na Lombardia, região da Itália, Santa Paula Isabel (Constância Cerióli), que, depois de ter perdido prematuramente todos os seus filhos e de ficar viúva, despendeu todos os seus bens e as suas forças para a formação das crianças camponesas e dos órfãos sem esperança de futuro e, fundando o Instituto das Irmãs e a Congregação dos Pais e Irmãos da Sagrada Família, orientou-os com materna alegria para o Senhor.

8.   Em Anaya, no Líbano, o dia natal de São Sarbélio Makhluf (José Makhluf), cuja memória se celebra no dia vinte e quatro de Julho.