Liturgia diária

Agenda litúrgica

2022-10-19

Quarta-feira da semana XXIX

SS. João de Brébeuf e Isaac Jogues, presbíteros,
e Companheiros, mártires – MF
S. Paulo da Cruz, presbítero – MF
Verde, verm. ou br. – Ofício da féria ou da memória.
Missa à escolha (cf. p. 19, n. 18).

L1: Ef 3, 2-12; Sal Is 12, 2. 3 e 4bcd. 5-6
Ev: Lc 12, 39-48

* Na Arquidiocese de Braga – S. Frutuoso, bispo de Braga – MO
* Na Ordem Franciscana e na Ordem dos Franciscanos Capuchinhos – S. Pedro de Alcântara, presbítero, da I Ordem – MO e MF
* Na Companhia de Jesus – SS. João de Brébeuf e Isaac Jogues, presbíteros, e Companheiros, mártires – MO
* Na Congregação da Paixão de Jesus Cristo – S. Paulo da Cruz, Fundador da Congregação – SOLENIDADE
* Nas Congregações e Institutos da Família Paulista – B. Timóteo Giaccardo, presbítero – MO

 

Missa

 

Antífona de entrada Cf. Sl 16, 6.8
Respondei-me, Senhor, quando Vos invoco,
ouvi a minha voz, escutai as minhas palavras.
Guardai-me dos meus inimigos, Senhor.
Protegei-me à sombra das vossas asas.

Oração coleta
Deus todo-poderoso e eterno,
dai-nos a graça de consagrarmos sempre ao vosso serviço
a dedicação da nossa vontade e a sinceridade do nosso coração.
Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, que é Deus
e convosco vive e reina, na unidade do Espírito Santo,
por todos os séculos dos séculos.


LEITURA I (anos pares) Ef 3, 2-12
«Agora foi revelado o mistério de Cristo:
os gentios recebem a mesma herança que os judeus»

S. Paulo foi o Apóstolo dos gentios, dos pagãos, dos que, não sendo judeus, não eram herdeiros das promessas feitas a Abraão e aos seus descendentes, o povo judeu. Mas, em Cristo, o mistério da salvação é revelado e comunicado aos que escutam a sua palavra e lhe respondem na fé. Todos estes serão também, pela fé, filhos de Abraão. S. Paulo sente-se feliz de ter sido escolhido por Deus para anunciar este mistério precisamente aos pagãos. Por isso, ele é justamente chamado “Apóstolo dos gentios”.

Leitura da Epístola do apóstolo São Paulo aos Efésios
Irmãos: Certamente já ouvistes falar da graça que Deus me confiou a vosso favor: por uma revelação, foi-me dado a conhecer o mistério de Cristo, como já o apresentei suma¬ria¬mente. Assim podeis compreender o conhecimento que tenho do mistério de Cristo. Nas gerações passadas, ele não foi dado a conhecer aos filhos dos homens, como agora foi revelado pelo Espírito Santo aos seus santos apóstolos e profetas: os gentios recebem a mesma herança que os judeus, pertencem ao mesmo corpo e participam da mesma promessa, em Cristo Jesus, por meio do Evangelho. Deste Evangelho me tornei ministro, pelo dom da graça que Deus me concedeu pela força do seu poder. A mim, o último de todos os santos, foi concedida a graça de anunciar aos gentios a insondável riqueza de Cristo e de manifestar a todos como se realiza o mistério escondido, desde toda a eternidade, em Deus, criador de todas as coisas. E agora é por meio da Igreja, que se dá a conhecer aos principados e potestades celestes a multiforme sabedoria de Deus, realizada, conforme o seu eterno desígnio, em Jesus Cristo, nosso Senhor. Assim, é pela fé em Cristo que podemos aproximar-nos de Deus com toda a confiança.
Palavra do Senhor.


SALMO RESPONSORIAL Is 12, 2.3 e 4bcd.5-6 (R. 3)
Refrão: Ireis com alegria às fontes da salvação. Repete-se
Ou: Das fontes da salvação, saciai-vos na alegria. Repete-se

Deus é o meu Salvador,
tenho confiança e nada temo.
O Senhor é a minha força e o meu louvor.
Ele é a minha salvação. Refrão

Tirareis água, com alegria, das fontes da salvação.
Agradecei ao Senhor, invocai o seu nome,
Anunciai aos povos a grandeza das suas obras,
proclamai a todos que o seu nome é santo. Refrão

Cantai ao Senhor, porque Ele fez maravilhas,
anunciai-as em toda a terra.
Entoai cânticos de alegria e exultai, habitantes de Sião,
porque é grande no meio de vós o Santo de Israel. Refrão


ALELUIA Mt 24, 42a.44
Refrão: Aleluia. Repete-se
Vigiai e estai preparados,
porque na hora em que não pensais
virá o Filho do homem. Refrão


EVANGELHO Lc 12, 39-48
«A quem muito foi dado, muito será exigido»

Continuam hoje as palavras de Jesus sobre a vigilância, sobretudo a dos responsáveis. A vigilância é atitude que toca a todos; mas sobretudo aos pastores do povo de Deus. Para eles, a vigilância consistirá em apascentar o rebanho, fazendo chegar a cada um o dom que Deus lhes colocou nas mãos para fielmente o distribuírem. Vigilância e fidelidade vêm juntos.

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Lucas
Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: «Compreendei isto: se o dono da casa soubesse a que hora viria o ladrão, não o deixaria arrombar a sua casa. Estai vós também preparados, porque na hora em que não pensais virá o Filho do homem». Disse Pedro a Jesus: «Senhor, é para nós que dizes esta parábola, ou também para todos os outros?». O Senhor respondeu: «Quem é o administrador fiel e prudente que o senhor estabelecerá à frente da sua casa, para dar devidamente a cada um a sua ração de trigo? Feliz o servo a quem o senhor, ao chegar, encontrar assim ocupado. Em verdade vos digo que o porá à frente de todos os seus bens. Mas se aquele servo disser consigo mesmo: ‘O meu senhor tarda em vir’; e começar a bater em servos e servas, a comer, a beber e a embriagar-se, o senhor daquele servo chegará no dia em que menos espera e a horas que ele não sabe; ele o expulsará e fará que tenha a sorte dos infiéis. O servo que, conhecendo a vontade do seu senhor, não se preparou ou não cumpriu a sua vontade, levará muitas vergastadas. Aquele, porém, que, sem a conhecer, tenha feito acções que mereçam vergastadas, levará apenas algumas. A quem muito foi dado, muito será exigido; a quem muito foi confiado, mais se lhe pedirá».
Palavra da salvação.


Oração sobre as oblatas
Fazei, Senhor,
que possamos servir ao vosso altar
com plena liberdade de espírito,
para que estes mistérios que celebramos
nos purifiquem de todo o pecado.
Por Cristo nosso Senhor.

Antífona da comunhão Cf. Sl 32, 18-19
O Senhor vela sobre os seus fiéis,
sobre aqueles que esperam na sua bondade,
para libertar da morte as suas almas,
para os alimentar no tempo da fome.

Ou: Mc 10, 45
O Filho do homem veio ao mundo
para dar a vida pela redenção dos homens.

Oração depois da comunhão
Concedei, Senhor,
que a participação nos mistérios celestes
nos faça progredir na santidade,
nos obtenha as graças temporais
e nos confirme nos bens eternos.
Por Cristo nosso Senhor.

 

Santo

Santos João de Brébeuf e Isaac Jogues, presbíteros, e companheiros, mártires

 

São Paulo da Cruz, presbítero

 

 

Martirológio

Os santos mártires João de Brébeuf, Isaac Jogues, presbíteros, e companheiros, da Companhia de Jesus, no dia em que São João de la Lande, religioso, foi assassinado pelos pagãos do lugar em Ossernenon, hoje Auriesville, nos Estados Unidos da América do Norte, onde, alguns anos antes, tinha alcançado a coroa do martírio São Renato Goupil. Neste dia são também venerados conjuntamente os seus santos companheiros Gabriel Lalemant, António Daniel, Carlos Garnier e Natal Chabanel, que, no território canadiano, em dias diversos, morreram mártires, depois de muitos trabalhos na missão entre os Hurões para anunciar o Evangelho de Cristo aos povos desta região.

 

São Paulo da Cruz, presbítero, que, desde a juventude se distinguiu pela sua vida de penitência, zelo ardente e, movido pelo singular amor a Cristo crucificado, que ele via nos pobres e enfermos, fundou a Congregação dos Clérigos Regrantes da Cruz e Paixão de Nosso Senhor Jesus Cristo; o aniversário da sua morte ocorre no dia dezoito de Outubro.

 

3.       Comemoração de São Joel, profeta, que anunciou o grande dia do Senhor e o mistério da efusão do seu Espírito sobre toda a criatura, que a majestade divina realizou admiravelmente em Cristo no dia de Pentecostes.

4.   Em Roma, a comemoração dos santos Ptolomeu, Lúcio e outro companheiro, que, como refere São Justino, reconhecidos como cristãos por terem repreendido os costumes licenciosos e a injustiça nas sentenças, foram condenados à morte pelo prefeito Lolo Urbico no tempo do imperador Antonino Pio.

5.   Em Óstia, no Lácio, região da Itália, Santo Astério, mártir.

6.       Perto de Sens, na Gália Lionense, actualmente na França, a comemoração dos santos Sabiniano e Potenciano, que, segundo a tradição, foram os primeiros pastores desta cidade e consumaram a confissão da fé com o martírio.

7.   No Egipto, Santo Varão, soldado, que, no tempo do imperador Maximiano, visitando e prestando auxílio a seis santos eremitas encarcerados, ao saber que o sétimo tinha morrido no ermo, quis ocupar o seu lugar e, depois de crudelíssimos tormentos, com eles recebeu a palma do martírio.

8*.     Em Oloron, junto aos Pireneus, na Aquitânia, hoje na França, São Grato, bispo, que, no tempo de Alarico, ariano rei dos Godos, participou no Concílio de Agde para restaurar a Igreja nessa região da Gália.

9.       Na Bretanha Menor, também na actual França, Santo Etvino, monge, que levou vida solitária.

10.     Em Cavaillon, na Provença, hoje também na França, São Verão, bispo, que era dotado de grandes virtudes, especialmente na assistência aos enfermos.

11.     Em Evreux, também na Gália, hoje na França, Santo Aquilino, bispo, que, como se narra, era soldado e praticava boas obras; com o assentimento da sua esposa, fez voto de continência e foi eleito bispo desta sede.

12.     Em Oxford, na Inglaterra, Santa Fridesvida, virgem, que, sendo de estirpe régia e eleita abadessa, dirigiu dois mosteiros, um de monges e outro de monjas.

13*.   Em Biville, próximo de Cherburgo, na Normandia, região da França, o Beato Tomás Hélye, presbítero, que passava os dias no exercício do ministério pastoral e as noites em oração e penitência.

14.     Em Londres, na Inglaterra, São Filipe Howard, mártir, que, sendo conde de Arundel e pai de família, caiu em desgraça perante a rainha Isabel I por ter abraçado a fé católica e, por isso, foi metido no cárcere, onde, admiravelmente entregue à oração e penitência, mereceu alcançar a coroa do martírio, consumido pelas privações e tormentos.

15.     Em Nagasáki, no Japão, os santos mártires Lucas Afonso Gorda, presbítero, e Mateus Koyioye, religioso, ambos da Ordem dos Pregadores: o primeiro trabalhou antes nas Filipinas e depois no Japão, onde foi ministro ardente do Evangelho; o segundo, de dezoito anos de idade, foi seu companheiro na propagação e no testemunho da fé.

16*.   Em Langeac, junto ao rio Allier, na França, a Beata Inês de Jesus Galand, virgem da Ordem dos Pregadores, que foi prioresa do seu convento e se distinguiu pelo seu amor ardente a Jesus Cristo e pela dedicação à Igreja, oferecendo contínuas orações e penitências pelos seus pastores.

17♦.   Em Wloclawek, na Polónia, o Beato Jorge Popieluszko, presbítero da diocese de Varsóvia e mártir.