Liturgia diária

Agenda litúrgica

2021-11-19

Sexta-feira da semana XXXIII

Verde – Ofício da féria.
Missa à escolha (cf. p. 19, n. 18).

L 1 1 Mac 4, 36-37. 52-59; Sal 1 Cr 29, 10. 11ab. 11cd e 12ab. 12cd e 13
Ev Lc 19, 45-48

* Na Ordem Beneditina – S. Matilde, virgem – MF
* Na Ordem Carmelita e na Ordem dos Carmelitas Descalços – S. Rafael Kalinowski, presbítero – MF e MO
* Na Ordem de Cister – S. Matilde, monja – MF
* Na Ordem Franciscana (II Ordem) – S. Inês de Assis, virgem, da II Ordem – MO
* Na Congregação da Paixão de Jesus Cristo – Ofício e Missa votivos da Paixão.
* Na Diocese de Lamego (Sé) – I Vésp. do aniversário da Dedicação da Igreja Catedral.
* Na Ordem Hospitaleira de S. João de Deus – I Vésp. da Virgem Santa Maria.

 

Missa

 

ANTÍFONA DE ENTRADA Jer 29, 11.12.14
Os meus pensamentos são de paz
e não de desgraça, diz o Senhor.
Invocar-Me-eis e atenderei o vosso clamor,
e farei regressar os vossos cativos de todos os lugares da terra.


ORAÇÃO COLECTA
Senhor nosso Deus, concedei-nos a graça
de encontrar sempre a alegria no vosso serviço,
porque é uma felicidade duradoira e profunda
ser fiel ao autor de todos os bens.
Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho,
que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo.


LEITURA I (anos ímpares) 1 Mac 4, 36-37.52-59
«Celebraram a dedicação do altar durante oito dias
e ofereceram holocaustos com grande alegria»

Depois da vitória sobre os pagãos invasores, o povo, tendo à frente Judas Macabeu, faz a purificação e dedicação do templo e do altar e oferece sacrifícios sobre ele. O povo de Deus teve sempre, como centro de toda a sua vida, o templo e as assembleias de oração aí realizadas. Neste povo, a celebração do mistério de Deus, que é o objecto da sua fé, não pode deixar de ser o momento central de toda a vida desse mesmo povo, como hoje o é, para a Igreja de Cristo, a celebração dos mistérios do seu Senhor, Jesus.

Leitura do Primeiro Livro dos Macabeus
Naqueles dias, disseram Judas Macabeu e os seus irmãos: «Agora que os nossos inimigos foram desbaratados, subamos a purificar o templo e celebrar a sua dedicação». Reuniu-se todo o exército e subiram ao monte Sião. No dia vinte e cinco do nono mês, que é o mês de Quisleu, do ano cento e quarenta e oito, levantaram-se de madrugada e ofereceram um sacrifício, segundo as prescrições da Lei, sobre o altar dos holocaustos que tinham construído. O altar foi dedicado ao som de cânticos, de cítaras e de címbalos, no mesmo mês e dia em que os gentios o tinham profanado. Todo o povo se prostrou em adoração de rosto por terra e deu graças ao Céu por lhes ter dado tão feliz sucesso. Celebraram a dedicação do altar durante oito dias e ofereceram holocaustos com grande alegria, bem como sacrifícios de comunhão e de acção de graças. Adornaram a fachada do templo com coroas de ouro e escudos; restauraram as entradas e as salas, onde colocaram as portas. Foi grande a alegria do povo e assim foi afastado o opróbrio causado pelos gentios. Judas, com os seus irmãos e toda a assembleia de Israel, decidiu que todos os anos se celebrasse com alegria e regozijo a festa da dedicação do altar, durante oito dias, a partir do dia vinte e cinco do mês de Quisleu.
Palavra do Senhor.


SALMO RESPONSORIAL 1 Cr 29, 10.11ab.11cd e 12ab.12cd e 13 (R. 13b)
Refrão: Celebramos, Senhor, o vosso nome glorioso. Repete-se

Bendito sejais, Senhor, para todo o sempre,
Deus do nosso Pai, Israel.
A Vós, Senhor, a grandeza e o poder,
a honra, a majestade e a glória. Refrão

Tudo, no céu e na terra, Vos pertence,
sois o Rei soberano de todas as coisas.
De Vós nos vem a riqueza e a glória,
sois Vós o Senhor de todo o universo. Refrão

Na vossa mão está o poder e a força,
em vossas mãos tudo se afirma e cresce.
Nós Vos louvamos, Senhor, nosso Deus,
e celebramos o vosso nome glorioso. Refrão


ALELUIA Jo 10, 27
Refrão: Aleluia. Repete-se
As minhas ovelhas escutam a minha voz, diz o Senhor;
Eu conheço as minhas ovelhas e elas seguem-Me. Refrão


EVANGELHO Lc 19, 45-48
«Fizestes da casa do Senhor um covil de ladrões»

Como já o manifestara aos doze anos, Jesus está possuído pelo amor da Casa de Deus. O templo era o lugar da oração a Deus, mas os seus contemporâneos esvaziavam-no desse objectivo, transformando-o em casa de comércio, embora a pretexto de serviço do mesmo templo. Até as coisas santas podem chegar a não servir para fins santos. O templo completamente puro e agora, mais do que nunca, morada de Deus, será a humanidade santíssima de Jesus ressuscitado.

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Lucas
Naquele tempo, Jesus entrou no templo e começou a expulsar os vendedores, dizendo-lhes: «Está escrito: ‘A minha casa é casa de oração’; e vós fizestes dela ‘um covil de ladrões’». Jesus ensinava todos os dias no templo. Os príncipes dos sacerdotes, os escribas e os chefes do povo procuravam dar Lhe a morte, mas não encontravam o modo de o fazer, porque todo o povo ficava maravilhado quando O ouvia.
Palavra da salvação.


ORAÇÃO SOBRE AS OBLATAS
Concedei-nos, Senhor,
que os dons oferecidos para glória do vosso nome
nos obtenham a graça de Vos servirmos fielmente
e nos alcancem a posse da felicidade eterna.
Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho,
que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo.


ANTÍFONA DA COMUNHÃO Salmo 72, 28
A minha alegria é estar junto de Deus,
buscar no Senhor o meu refúgio.

Ou Mc 11, 23.24
Tudo o que pedirdes na oração
vos será concedido, diz o Senhor.


ORAÇÃO DEPOIS DA COMUNHÃO
Depois de recebermos estes dons sagrados,
humildemente Vos pedimos, Senhor:
o sacramento que o vosso Filho
nos mandou celebrar em sua memória
aumente sempre a nossa caridade.
Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho,
que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo.

 

Martirológio

1.   Comemoração de Santo Abdias, profeta, que, depois do exílio do povo de Israel, anunciou a ira do Senhor contra os povos inimigos.

2.   Em Cesareia, na Capadócia, hoje Kayseri, na Turquia, São Máximo, corepíscopo e mártir.

3.   Em Brennier, próximo de Vienne, na Gália Lionense, actualmente na França, os santos Severino, Exupério e Feliciano, mártires.

4.   Em Antioquia, na Síria, hoje Antakya, na Turquia, São Barlaão, mártir, que, embora rústico e analfabeto, mas fortalecido pela sabedoria de Cristo, com invencível constância na fé repeliu o fogo e o incenso que lhe punham nas mãos para sacrificar aos ídolos e, pela ferocidade do tirano, alcançou a palma do martírio.

5.   Em Heracleia, na Trácia, hoje Mármara, também na Turquia, quarenta santas mulheres, virgens e viúvas, mártires.

6*.   Na região de Velay, na Aquitânia, hoje na França, Santo Eudo, abade.

7*.   No monte Mercúrio, na Calábria, região da Itália, São Simão, eremita.

8*.   No mosteiro de Helfta, na Saxónia, região da hodierna Alemanha, Santa Matilde, virgem, que foi mulher de insigne doutrina e humildade, iluminada pelo dom divino da contemplação mística.

9*.   Em Mântua, na Lombardia, região da Itália, o Beato Tiago Benfátti, bispo, da Ordem dos Pregadores, que, além de pacificar as discórdias na cidade, socorreu o povo assolado pela peste e pela fome.

10*.   Em Garraf, localidade da província de Barcelona, na Espanha, os beatos mártires Eliseu Garcia Garcia, religioso da Sociedade Salesiana, e Alexandre Planas Sauri, que, no tempo da perseguição contra a fé, foram dignos de se associarem ao combate salvífico de Cristo.