Liturgia diária

Agenda litúrgica

2021-10-30

Sábado da semana XXX

Santa Maria no Sábado – MF
Verde ou br. – Ofício da féria ou da memória.
Missa à escolha (cf. p. 19, n. 18).

L 1 Rom 11, 1-2a. 11-12. 25-29; Sal 93 (94), 12-13a. 14-15. 17-18
Ev Lc 14, 1. 7-11

* Na Ordem dos Carmelitas Descalços – B. Maria Teresa de S. José, virgem – MF
* Na Ordem Franciscana – Aniversário da Dedicação da igreja própria, em todas as igrejas dedicadas da Ordem – SOLENIDADE
* Na Ordem de São Domingos (São Domingos – Lisboa) – Aniversário da Dedicação da igreja do convento – SOLENIDADE
* Na Companhia de Jesus – B. Domingos Collins, religioso – MF
* Na Congregação das Irmãs Franciscanas de Nossa Senhora das Vitórias – Nossa Senhora das Vitórias, Padroeira principal da Congregação – SOLENIDADE
* Nas Congregações e Institutos da Família Paulista – I Vésp. de Jesus Cristo, Caminho, Verdade e Vida, Mestre e Pastor da Humanidade.
* I Vésp. do domingo – Compl. dep. I Vésp. dom.

 

Missa

 

ANTÍFONA DE ENTRADA Salmo 104, 3-4
Alegre-se o coração dos que procuram o Senhor.
Buscai o Senhor e o seu poder,
procurai sempre a sua face.


ORAÇÃO COLECTA
Deus eterno e omnipotente,
aumentai em nós a fé, a esperança e a caridade;
e para merecermos alcançar o que prometeis,
fazei-nos amar o que mandais.
Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho,
que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo.


LEITURA I (anos impares) Rom 11, 1-2a.11-12.25-29
«Se da rejeição dos judeus resultou a reconciliação do mundo,
a sua reintegração será uma ressurreição dos mortos (v. 15)»

A leitura da epístola aos Romanos, que temos vindo a escutar, leva-nos hoje à presença dos judeus; eles que foram, desde longa data, os destinatários favorecidos da Palavra de Deus, eram, no tempo de S. Paulo, como ainda hoje o são, o povo a quem essa Palavra passa ao lado sem por eles ser acolhida. Para São Paulo, tal atitude da parte dos judeus foi ocasião de os então pagãos, como nós o éramos, entrarem na Igreja de Cristo; mas ele espera que a hora dos judeus chegará também, quando a plenitude dos gentios tiver entrado, pois que os dons de Deus são irrevogáveis.

Leitura da Epístola do apóstolo São Paulo aos Romanos
Irmãos: Eu pergunto: Teria Deus rejeitado o seu povo? De modo nenhum. Porque eu também sou israelita, da descendência de Abraão, da tribo de Benjamim. Deus não rejeitou o seu povo, que de antemão conheceu. Pergunto ainda: Teria Israel tropeçado para cair definitivamente? De modo nenhum. Mas da sua queda resultou a salvação dos gentios, para provocar a emulação de Israel. Se a sua queda se tornou riqueza para o mundo e o seu declínio riqueza para os gen¬tios, que não fará a sua partipação plena na salvação? Não quero, irmãos, que ignoreis este mistério, para não pensardes que sois sábios: O endurecimento de uma parte de Israel durará até que chegue à salvação a plenitude dos gentios. Então todo Israel será salvo, como diz a Escritura: «De Sião virá o Libertador, que afastará as iniquidades de Jacob. E esta será a aliança que farei com eles, quando perdoar os seus pecados». Quanto ao Evangelho, eles são inimigos de Deus para vossa utilidade; mas quanto à escolha divina, são por Ele amados por causa dos seus pais. Porque os dons e o chamamento de Deus são irrevogáveis.
Palavra do Senhor.


SALMO RESPONSORIAL Salmo 93 (94), 12-13a.14-15.17-18 (R.14a)
Refrão: O Senhor não abandona o seu povo. Repete-se

Feliz o homem
a quem Vós ensinais, Senhor,
e instruís na vossa lei,
para lhe dar a paz nos dias de angústia. Refrão

O Senhor não rejeita o seu povo
nem abandona a sua herança.
Mas há-de julgar com justiça
e hão-de segui-la todos os corações rectos. Refrão

Se o Senhor não viesse em meu auxílio,
em breve a minha alma habitaria no silêncio.
Quando digo: «Os meus pés vacilam»,
a vossa bondade, Senhor, me sustenta. Refrão


ALELUIA Mt 11, 29ab
Refrão: Aleluia. Repete-se
Tomai o meu jugo sobre vós, diz o Senhor,
e aprendei de Mim,
que sou manso e humilde de coração. Refrão


EVANGELHO Lc 14, 1.7-11
«Quem se exalta será humilhado e quem se humilha será exaltado»

Jesus continua a ensinar os verdadeiros valores da vida. A humildade, o saber colocar-se entre os outros sem vaidade de si, nem desdém pelos demais, é esse um dos valores e dos mais fundamentais. Custa tanto a entendê-lo! Mas é o ideal, para o qual devemos caminhar todos os dias, sem cansaço nem angústia, mas com humildade e paz.

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Lucas
Naquele tempo, Jesus entrou, num sábado, em casa de um dos principais fariseus para tomar uma refeição. Todos O observavam. Ao notar como os convidados escolhiam os primeiros lugares, Jesus disse-lhes esta parábola: «Quando fores convidado para um banquete nupcial, não tomes o primeiro lugar. Pode acontecer que tenha sido convidado alguém mais importante do que tu; então, aquele que vos convidou a ambos, terá que te dizer: ‘Dá o lugar a este’; e ficarás depois envergonhado, se tiveres de ocupar o último lugar. Por isso, quando fores convidado, vai sentar-te no último lugar; e quando vier aquele que te convidou, dirá: ‘Amigo, sobe mais para cima’; ficarás então honrado aos olhos dos outros convidados. Quem se exalta será humilhado e quem se humilha será exaltado».
Palavra da salvação.


ORAÇÃO SOBRE AS OBLATAS
Olhai, Senhor, para os dons que Vos apresentamos
e fazei que a celebração destes mistérios
dê glória ao vosso nome.
Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho,
que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo.


ANTÍFONA DA COMUNHÃ cf. Salmo 19, 6
Celebramos, Senhor, a vossa salvação
e glorificamos o vosso santo nome.

Ou Ef 5, 2
Cristo amou-nos e deu a vida por nós,
oferecendo-Se em sacrifício agradável a Deus.


ORAÇÃO DEPOIS DA COMUNHÃO
Fazei, Senhor, que os vossos sacramentos
realizem em nós o que significam,
para alcançarmos um dia em plenitude
o que celebramos nestes santos mistérios.
Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho,
que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo.

 

Martirológio

1.   Em Siracusa, na Sicília, região da Itália, São Marciano, que é considerado o primeiro bispo desta cidade.

2.   Comemoração de São Serapião, bispo de Antioquia, célebre pela sua erudição e doutrina, que deixou grande fama de santidade.

3.   Em Alexandria, no Egipto, Santa Eutrópia, mártir, que, por ter recusado negar a Cristo, foi cruelmente torturada até à morte.

4.   Em Tânger, na antiga Mauritânia, actualmente em Marrocos, a paixão de São Marcelo, centurião, que, no dia do aniversário do imperador, enquanto todos ofereciam os sacrifícios, tirou o cinturão militar, as armas e a própria patente e atirou-os para diante dos ídolos, afirmando que era cristão e não podia continuar a obedecer coerentemente ao juramento militar, mas só a Jesus Cristo; por isso sofreu o martírio, sendo imediatamente decapitado.

5.   Em Leão, na Hispânia, os santos Cláudio, Lupércio e Vitório, mártires, que, na perseguição de Diocleciano, sofreram a morte pelo nome de Cristo.

6.   Em Cuma, na Campânia, região da Itália, São Máximo, mártir.

7.   Em Cápua, também na Campânia, São Germano, bispo, que é mencionado pelo papa São Gregório Magno nos seus escritos.

8.   Em Potenza, na Lucânia, hoje na Basilicata, região da Itália, São Gerardo, bispo.

9*.   Em Cividale del Friúli, na Venécia, hoje na Friúli-Venézia Giúlia, região da Itália, a Beata Benvinda Boiáni, virgem, das Irmãs da Penitência de São Domingos, que passou toda a sua vida entregue à oração e à austeridade.

10*.   Em Winchester, na Inglaterra, o Beato João Slade, mártir, que, por negar a competência da rainha Isabel I nas questões espirituais, foi enforcado e cruelmente esquartejado.

11*.   Em Limerick, na Irlanda, a paixão do Beato Terêncio Alberto O’Brien, bispo e mártir, da Ordem dos Pregadores, que, nomeado para a sede da Igreja de Emily, trabalhou intensamente na assistência aos afectados pela peste; mas, sob o regime de Oliver Cromwell, foi preso pelos soldados e levado ao patíbulo em ódio ao sacerdócio e à fé católica.

12*.   Em Ácri, na Calábria, região da Itália, o Beato Ângelo, presbítero da Ordem dos Frades Menores Capuchinhos, que percorreu incansavelmente o reino de Nápoles a pregar a palavra de Deus de modo apropriado ao povo simples.

13*.   Em Angers, na França, o Beato João Miguel Langevin, presbítero e mártir, degolado por ser sacerdote, o primeiro dos cerca de cem homens e mulheres que, durante a época do terror na Revolução Francesa, permaneceram unânimes e constantes na confissão da fé em Cristo até à morte.

14*.   Em Dolinka, perto de Karaganda, no Cazaquistão, o Beato Aleixo Zaryckyj, presbítero e mártir, que, sob um regime hostil a Deus, foi deportado para um campo de concentração e no combate da fé alcançou a vida eterna.