Liturgia diária

Agenda litúrgica

2020-09-30

QUARTA-FEIRA da semana XXVI

S. Jerónimo, presbítero e doutor da Igreja – MO
Branco – Ofício da memória.
Missa da memória.

L 1 Job 9, 1-12. 14-16; Sal 87 (88), 10bc-11. 12-13. 14-15
Ev Lc 9, 57-62

 

Missa

 

ANTÍFONA DE ENTRADA Dan 3, 31.29.30.43.42
Vós sois justo, Senhor, em tudo o que fizestes.
Pecámos contra Vós, não observámos os vossos mandamentos.
Mas para glória do vosso nome,
mostrai-nos a vossa infinita misericórdia.


ORAÇÃO COLECTA
Senhor, que dais a maior prova do vosso poder
quando perdoais e Vos compadeceis,
infundi sobre nós a vossa graça,
para que, correndo prontamente para os bens prometidos,
nos tornemos um dia participantes da felicidade celeste.
Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho,
que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo.


LEITURA I (anos pares) Job 9, 1-12.14-16
«Como pode um homem ter razão contra Deus?»

Job reconhece a sua insensatez, ao pretender discutir com Deus. E proclama a grandeza e sabedoria de Deus, Criador do Universo. Só Deus é, realmente, Senhor, e a grandeza e salvação do homem está em este O reconhecer como tal, sabendo que Deus dirige sempre tudo com sabedoria e amor.

Leitura do Livro de Job
Job tomou a palavra e disse aos seus amigos: «Na verdade, eu sei muito bem que é assim: como pode um homem ter razão contra Deus? Se ele quisesse discutir com Deus, nem uma vez em mil poderia responder-Lhe. O coração de Deus é sábio, a sua força é grande: quem se Lhe opôs e saiu ileso? Ele desloca as montanhas sem elas saberem e as derruba no seu furor. Sacode os alicerces da terra e abala as suas colunas. Dá ordens ao sol e ele não nasce e põe um selo sobre as estrelas. Sozinho Ele estende os céus e caminha sobre as ondas do mar. Criou a Ursa Maior e o Orion, as Plêiades e as Constelações do Sul. Faz prodígios insondáveis e maravilhas sem conta. Se vier junto de mim, não O vejo, se passar a meu lado, não O sinto. Se apanhar uma presa, quem Lho impedirá? Quem Lhe dirá: ‘Que estais a fazer?’. Como iria eu então responder-Lhe e encontrar argumentos contra Ele? Embora eu tivesse razão, não devo replicar, só tenho de implorar Àquele que é meu juiz. Ainda que eu O chamasse e Ele me respondesse, não tenho a certeza de que escutasse a minha voz».
Palavra do Senhor.


SALMO RESPONSORIAL Salmo 87 (88), 10bc-11.12-13.14-15 (R. 3a)
Refrão: Senhor, chegue até Vós a minha súplica. Repete-se

A Vós clamo, Senhor, todo o dia,
estendo para Vós as minhas mãos.
Fareis Vós maravilhas entre os mortos?
Irão levantar-se os defuntos para Vos louvar? Refrão

Haverá no sepulcro quem fale da vossa bondade
ou da vossa fidelidade no reino dos mortos?
Serão conhecidas nas trevas as vossas maravilhas,
na terra do esquecimento a vossa justiça? Refrão

Eu, porém, clamo por Vós, Senhor,
de manhã a minha oração sobe à vossa presença.
Porque me afastais de Vós, Senhor,
porque escondeis de mim o vosso rosto? Refrão


ALELUIA Filip 3, 8-9
Refrão: Aleluia. Repete-se
Considero todas as coisas como prejuízo,
para ganhar a Cristo e n’Ele me encontrar. Refrão


EVANGELHO Lc 9, 57-62
«Seguir-Te-ei para onde quer que fores».

O reino de Deus exige de todos abertura e acolhimento. Em três breves episódios, faz-se a explicação do que significa: “Seguir Jesus”. É atitude que exige sempre grande disponibilidade, tanto exterior, como interior, que só a grande fé em Jesus pode inspirar. E a fé fará descobrir que Ele e o reino que Ele anuncia estão acima de todos os demais interesses humanos.

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Lucas
Naquele tempo, Jesus e os seus discípulos iam a caminho de Jerusalém, quando alguém Lhe disse: «Seguir-Te-ei para onde quer que fores». Jesus respondeu-lhe: «As raposas têm as suas tocas e as aves do céu os seus ninhos; mas o Filho do homem não tem onde reclinar a cabeça». Depois disse a outro: «Segue-Me». Ele respondeu: «Senhor, deixa-me ir primeiro sepultar meu pai». Disse-lhe Jesus: «Deixa que os mortos sepultem os seus mortos; tu, vai anunciar o reino de Deus». Disse-Lhe ainda outro: «Seguir-Te-ei, Senhor; mas deixa-me ir primeiro despedir-me da minha família». Jesus respondeu-lhe: «Quem tiver lançado as mãos ao arado e olhar para trás não serve para o reino de Deus».
Palavra da salvação.


ORAÇÃO SOBRE AS OBLATAS
Deus de misericórdia infinita, aceitai esta nossa oblação
e fazei que por ela se abra para nós
a fonte de todas as bênçãos.
Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho,
que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo.


ANTÍFONA DA COMUNHÃO cf. Salmo 118, 9-5
Senhor, lembrai-Vos da palavra que destes ao vosso servo.
A consolação da minha amargura
é a esperança na vossa promessa.

Ou 1 Jo 3, 16
Nisto conhecemos o amor de Deus: Ele deu a vida por nós;
também nós devemos dar a vida pelos nossos irmãos.


ORAÇÃO DEPOIS DA COMUNHÃO
Fazei, Senhor, que este sacramento celeste
renove a nossa alma e o nosso corpo,
para que, unidos a Cristo neste memorial da sua morte,
possamos tomar parte na sua herança gloriosa.
Ele que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo.

 

Santo

S. JERÓNIMO, presbítero e doutor da Igreja

 

 

Martirológio

Memória de São Jerónimo, presbítero e doutor da Igreja, que, nascido na Dalmácia, na actual Croácia, estudou em Roma, onde adquiriu uma vastíssima cultura literária, e aí recebeu o Baptismo; depois, atraído pelo valor da contemplação e da vida ascética, partiu para o Oriente e foi ordenado presbítero. Regressou a Roma e foi secretário do papa Dâmaso; mais tarde, estabeleceu-se em Belém e retirou-se na vida monástica, dedicando-se com exímia competência a traduzir e explicar a Sagrada Escritura. De modo admirável tomou parte activa nos vários problemas e necessidades da Igreja; finalmente, chegando a uma idade avançada, descansou na paz do Senhor.

 

2.   Em Piacenza, na actual Emília-Romanha, região da Itália, Santo Antonino, mártir.

3.   Em Soleure, no território dos Helvécios, na actual Suíça, os santos Urso e Vítor, mártires, que, segundo a tradição, pertenceram à Legião Tebana.

4.   Na Arménia, São Gregório o Iluminador, bispo, que, depois de ter realizado grandes trabalhos, se retirou numa caverna junto à confluência dos dois ramos do rio Eufrates e aí descansou em paz. É considerado o apóstolo dos Armenos.

5*.   Em Marselha, na Provença, actualmente na França, Santa Eusébia, virgem, que desde a juventude até à velhice foi sempre fiel serva de Deus.

6.   Em Cantuária, na Inglaterra, Santo Honório, bispo, que era monge romano quando o papa Gregório Magno o enviou como companheiro de Santo Agostinho para evangelizar a Inglaterra, a quem sucedeu nesta sede episcopal.

8.   Em Nusco, na Hirpínia, hoje na Campânia, região da Itália, Santo Amado, bispo.

7*.   Em Roma, São Simão, monge, anteriormente conde de Crepy, na França, que, renunciando à pátria, ao matrimónio e a tudo, escolheu a vida monástica e depois a vida eremítica nos montes do Jura; chamado muitas vezes a intervir como legado de paz para promover a conciliação entre os príncipes, morreu em Roma e foi sepultado na basílica de São Pedro.

9*.   Em Die, na França, Santo Ismidão, bispo, que, movido pelo seu grande amor aos Lugares Santos, fez por duas vezes a piedosa peregrinação a Jerusalém.

10*.   Em Pêsaro, no Piceno, hoje nas Marcas, região da Itália, a Beata Felícia Meda, abadessa da Ordem das Clarissas.

11.   Em Roma, São Francisco de Borja, presbítero, que, depois da morte da esposa, de quem teve oito filhos, entrou na Companhia de Jesus e, abdicando das honras do mundo e das dignidades eclesiásticas, foi eleito superior geral da Ordem, sendo memorável pela sua austeridade de vida e espírito de oração.

12*.   Num barco-prisão ancorado ao largo de Rochefort, no litoral da França, o Beato João Nicolau Cordier, presbítero e mártir, que, depois da extinção da Companhia de Jesus, continuou a exercer o ministério sacerdotal na região de Verdun, até que, durante a Revolução Francesa, pela sua condição de sacerdote foi encarcerado na sórdida galera, morrendo de enfermidade e inanição.

13*.   Em Lanzo, localidade próxima de Turim, na Itália, o Beato Frederico Albert, presbítero, que era pároco e, para socorrer os indigentes, fundou a Congregação das Irmãs de São Vicente de Paulo da Imaculada Conceição.

14.   Em Lisieux, na França, o dia natal de Santa Teresa do Menino Jesus, cuja memória se celebra no dia seguinte.