Liturgia diária

Agenda litúrgica

2020-11-07

SÁBADO da semana XXXI

Santa Maria no Sábado – MF
Verde ou br. – Ofício da féria ou da memória.
Missa à escolha (cf. p. 18, n. 18).

L 1 Filip 4, 10-19; Sal 111 (112), 1-2. 5-6. 8a e 9
Ev Lc 16, 9-15

* Na Ordem Agostiniana – B. Graça de Cattaro, religioso – MF
* Na Ordem Carmelita e na Ordem dos Carmelitas Descalços – B. Francisco Palau e Quer, presbítero – MF
* Na Ordem de São Domingos – Todos os Santos da Ordem dos Pregadores – FESTA
* Na Congregação das Carmelitas Missionárias e na Congregação das Carmelitas Missionárias Teresianas – B. Francisco Palau e Quer, presbítero, Fundador das Congregações – FESTA
* Na Congregação da Paixão de Jesus Cristo – Missa anual pelos benfeitores falecidos da Congregação.
* Na Diocese de Bragança-Miranda (Basílica de Santo Cristo de Outeiro) – I Vésp. do aniversário da Basílica de Santo Cristo de Outeiro.
* I Vésp. do domingo – Compl. dep. I Vésp. dom.

 

Missa

 

ANTÍFONA DE ENTRADA Salmo 37, 22-23
Não me abandoneis, Senhor;
meu Deus, não Vos afasteis de mim.
Senhor, socorrei-me e salvai-me.

ORAÇÃO COLECTA
Deus omnipotente e misericordioso,
de quem procede a graça de Vos servirmos fiel e dignamente,
fazei-nos caminhar sem obstáculos
para os bens por Vós prometidos.
Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho,
que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo.


LEITURA I (anos pares) Filip 4, 10-19
«Tudo posso n’Aquele que me conforta»

Na prisão, donde escreve, S. Paulo recebe uma ajuda da comunidade cristã de Filipos: agora agradece-lhe esta ajuda em termos que mostram a sua gratidão e alegria, mas também o espírito de desprendimento e de confiança em Deus com que sabe viver. Não se trata de auto-suficiência, mas da fé que tem em Cristo e no poder da sua graça. No entanto, afirma com clareza que eles fizeram bem em assim terem praticado a caridade, estando atentos às necessidades do próximo.

Leitura da Epístola do apóstolo São Paulo aos Filipenses
Irmãos: Muito me alegrei no Senhor, por ter finalmente reflorescido o vosso interesse por mim. Ele estava vivo entre vós, mas não tínheis tido ocasião de o manifestar. Não é por causa das minhas privações que o digo, pois aprendi a contentar-me com o que tenho. Sei viver na pobreza e sei viver na abundância. Em todo o tempo e em todas as circunstâncias, tenho aprendido a ter fartura e a passar fome, a viver desafogadamente e a padecer necessidade. Tudo posso n’Aquele que me conforta. No entanto, fizestes bem em tomar parte na minha aflição. Vós bem sabeis, filipenses, que no início da pregação do Evangelho, quando saí da Macedónia, nenhuma Igreja abriu uma conta corrente a meu favor, senão vós. Já quando estava em Tessalónica, me enviastes por duas vezes o que me era necessário. Não é que eu procure dádivas; o que eu pro¬curo é que tireis delas muito fruto. Agora tenho tudo o que me é necessário; e até tenho de sobra. Fiquei bem provido, ao receber de Epafrodito o que me enviastes: é perfume de suave fragrância, sacrifício aceite, agradável a Deus. O meu Deus proverá com abundância a todas as vossas necessidades, segundo a sua riqueza e magnificência, em Cristo Jesus.
Palavra do Senhor.


SALMO RESPONSORIAL Salmo 111 (112), 1-2.5-6.8a e 9 (R. cf. 1a)
Refrão: Felizes os que esperam no Senhor. Repete-se
Ou: Aleluia. Repete-se

Feliz o homem que teme o Senhor
e ama ardentemente os seus preceitos.
A sua descendência será poderosa sobre a terra,
será abençoada a geração dos justos. Refrão

Ditoso o homem que se compadece e empresta
e dispõe das suas coisas com justiça.
Este jamais será abalado,
o justo deixará memória eterna. Refrão

O seu coração é inabalável e nada teme,
reparte com largueza pelos pobres;
a sua generosidade permanece para sempre
e pode levantar a sua fronte com dignidade. Refrão


ALELUIA 2 Cor 8, 9
Refrão: Aleluia. Repete-se
Jesus Cristo, sendo rico, fez-Se pobre,
para nos enriquecer na sua pobreza. Refrão


EVANGELHO Lc 16, 9-15
«Se não fostes fiéis no que se refere ao vil dinheiro,
quem vos confiará o verdadeiro bem?»

Esta leitura é constituída por uma série de sentenças que aplicam a parábola ontem proclamada. Todas elas se referem ao uso do dinheiro, que é chamado “vil”, em oposição ao “verdadeiro bem” e ao serviço de Deus. Os bens temporais não são maus em si mesmos, mas são frequentemente ocasião e meio pelo qual o homem se perde. Mas há bens maiores que o dinheiro; e a leitura termina com uma afirmação de Jesus sobre os verdadeiros critérios para julgar os valores autênticos da vida. Estes hão-de ser sempre iluminados pela palavra de Deus. E, deste modo, a semana termina abrindo já sobre a claridade do dia do Senhor.

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Lucas
Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: «Arranjai amigos com o vil dinheiro, para que, quando este vier a faltar, eles vos recebam nas moradas eternas. Quem é fiel nas coisas pequenas também é fiel nas grandes; e quem é injusto nas coisas pequenas, também é injusto nas grandes. Se não fostes fiéis no que se refere ao vil dinheiro, quem vos confiará o verdadeiro bem? E se não fostes fiéis no bem alheio, quem vos entregará o que é vosso? Nenhum servo pode servir a dois senhores, porque, ou não gosta de um deles e estima o outro, ou se dedicará a um e desprezará o outro. Não podeis servir a Deus e ao dinheiro». Os fariseus, que eram amigos de dinheiro, ouviam tudo isto e escarneciam de Jesus. Então Jesus disse-lhes: «Vós quereis passar por justos aos olhos dos homens, mas Deus conhece os vossos corações. O que vale muito para os homens nada vale aos olhos de Deus».
Palavra da salvação.


ORAÇÃO SOBRE AS OBLATAS
Senhor, fazei que este sacrifício
seja para Vós uma oblação pura
e para nós o dom generoso da vossa misericórdia.
Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho,
que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo.


ANTÍFONA DA COMUNHÃO Salmo 15, 11
O Senhor me ensinará o caminho da vida,
a seu lado viverei na plenitude da alegria.

Ou Jo 6, 58
Assim como o Pai que Me enviou
é o Deus vivo e Eu vivo pelo Pai,
também o que Me come viverá por Mim, diz o Senhor.


ORAÇÃO DEPOIS DA COMUNHÃO
Multiplicai em nós, Senhor, os frutos da vossa graça,
para que os sacramentos celestes
que nos alimentam na vida presente
nos preparem para alcançarmos a herança prometida.
Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho,
que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo.

 

Martirológio

1.   Em Pádua, na Venécia, hoje no Véneto, região da Itália, São Prosdócimo, que é considerado o primeiro bispo desta Igreja.

2.   Em Neocesareia, no Ponto, hoje Niksar, na actual Turquia, Santo Atenodoro, bispo, irmão de São Gregório Taumaturgo, tão eminente nas ciências divinas que, apesar da sua juventude, foi considerado digno de exercer o ministério episcopal.

3.   Em Albi, na Aquitânia, actualmente na França, a comemoração de Santo Amaranto, mártir.

4.   Em Melitene, na Arménia, hoje Malatya, na Turquia, os santos Hierão e muitos seus companheiros, mártires.

5.   Em Perúgia, na Úmbria, região da Itália, Santo Herculano, bispo e mártir, que, por ordem de Totila, rei dos Godos, foi decapitado.

6*.   Em Tours, na Nêustria, hoje na França, São Baldo, bispo, que distribuiu em esmolas para os pobres o dinheiro que lhe tinha deixado o seu predecessor.

7*.   No lugar depois chamado Congresbury, na Inglaterra, São Cungaro, abade, bretão de nascimento, em cujo nome se honram muitas povoações e igrejas.

8.   Em Estrasburgo, na Borgonha, na hodierna França, a comemoração de São Florêncio, bispo, que sucedeu a Santo Argobasto.

9.   Em Echternach, na Austrásia, hoje no Luxemburgo, o sepultamento de São Vilibrordo, que, de origem inglesa, foi ordenado bispo de Utrecht pelo papa São Sérgio I, pregou o Evangelho na Frísia e na Dinamarca e fundou sedes episcopais e mosteiros, até que, extenuado pelo trabalho e debilitado pela idade, adormeceu no Senhor dentro dos muros do mosteiro que tinha construído.

10*.   No monte Galésio, próximo de Éfeso, em território da actual Turquia, São Lázaro, estilita, que viveu em vários lugares durante muitos anos sobre a coluna, suportando peças de ferro e cadeias, sustentado apenas a pão e água, e com esta forma de vida atraiu a si muitos fiéis.

11.   Em Colónia, na Lotaríngia, actualmente na Alemanha, Santo Engelberto, bispo e mártir, que, por defender a justiça e a liberdade da Igreja, foi interceptado no caminho e espancado até à morte por uns sicários.

12*.   Em Pófi, localidade do Lácio, região da Itália, o Beato António Baldinúcci, presbítero da Companhia de Jesus, que se dedicou totalmente à pregação das missões populares.

13*.   Em Ket Cho, cidade do Tonquim, agora no Vietnam, os santos Jacinto Castañeda e Vicente Lê Quang Liêm, presbíteros da Ordem dos Pregadores e mártires, que, sob o regime de Trinh Sâm, coroaram os trabalhos evangélicos com o derramamento do seu sangue.

14.   Em Zunyi, localidade do Guizhou, província da China, São Pedro Wu Guosheng, catequista e mártir, que foi estrangulado por causa da sua fé em Cristo.

15.   Em Cremona, na Itália, São Vicente Gróssi, presbítero, que, dedicado ao ministério paroquial, fundou o Instituto das Filhas do Oratório.

16♦.   Em Paracuellos del Jarama, localidade próxima de Madrid, na Espanha, os beatos mártires Alfredo Fanjul Acebal, presbítero da Ordem dos Pregadores e companheiros[1] mártires, que, durante a perseguição contra a fé cristã, derramaram o seu sangue por Cristo.

 


[1]  São estes os seus nomes: Isabelino Carmona Fernández, João Mendilbelzua Ocerin e Vicente Rodríguez Fernández, presbíteros da Ordem dos Pregadores, José Delgado Pérez, religioso da Ordem dos Pregadores e Manuel Martin Pérez, religioso da Sociedade Salesiana.

 

17♦.   Também em Paracuellos de Jarama, o beato José Vega Riaño, presbítero da Congregação dos Missionários Oblatos de Maria Imaculada e mártir, que, em tempo de perseguição religiosa, consumou o seu combate pela fé.

18♦.   Em Soto de Aldovea, localidade da província de Madrid, na Espanha, o Beato Serviliano Riaño, religioso da Congregação dos Missionários Oblatos de Maria Imaculada e mártir, que, por Cristo e pela Igreja, foi assassinado durante a perseguição religiosa.