Liturgia diária

Agenda litúrgica

2020-11-20

SEXTA-FEIRA da semana XXXIII

Verde – Ofício da féria.
Missa à escolha (cf. p. 18, n. 18).

L 1 Ap 10, 8-11; Sal 118 (119), 14 e 24. 72 e 103. 111 e 131
Ev Lc 19, 45-48

* Na Diocese do Funchal – Aniversário da Ordenação episcopal de D. Nuno Brás da Silva Martins (2011).
* Na Diocese de Lamego – Aniversário da dedicação da Igreja Catedral. Na Sé – SOLENIDADE; nas outras igrejas da Diocese – FESTA
* Na Ordem Hospitaleira de S. João de Deus – I Vésp. da Virgem Santa Maria.
* Na Congregação da Apresentação de Maria – I Vésp. da Apresentação de Nossa Senhora.

 

Missa

 

ANTÍFONA DE ENTRADA Jer 29, 11.12.14
Os meus pensamentos são de paz
e não de desgraça, diz o Senhor.
Invocar-Me-eis e atenderei o vosso clamor,
e farei regressar os vossos cativos de todos os lugares da terra.


ORAÇÃO COLECTA
Senhor nosso Deus, concedei-nos a graça
de encontrar sempre a alegria no vosso serviço,
porque é uma felicidade duradoira e profunda
ser fiel ao autor de todos os bens.
Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho,
que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo.


LEITURA I (anos pares) Ap 10, 8-11
«Tomei o pequeno livro e comi-o»

Passando por cima de vários capítulos, lemos hoje como ao vidente é entregue o livro da mensagem divina, para que ele a vá anunciar. Mas primeiro, ele tem de assimilar essa mensagem, para depois a poder proclamar, tal como já linha sucedido com o profeta Ezequiel, no Antigo Testamento (Ez 3, 1-3). Só a palavra de Deus, que é mais doce do que o mel, pode inspirar aos homens as palavras com que ela mesma há-de ser por eles anunciada.

Leitura do Livro do Apocalipse
A voz do Céu, que eu, João, tinha ouvido, falou-me novamente, dizendo: «Vai buscar o livro aberto da mão do Anjo que está de pé sobre o mar e sobre a terra». Fui ter com o Anjo e pedi-lhe que me desse o pequeno livro. Ele disse-me: «Toma-o e come-o: no estômago, ele será amargo, mas na boca, ele será doce como o mel». Tomei o pequeno livro da mão do Anjo e comi-o: na minha boca era doce como o mel; mas depois de o engolir, amargou-me no estômago. Então disseram-me: «Tens de profetizar novamente contra muitos povos, nações, línguas e reis».
Palavra do Senhor.


SALMO RESPONSORIAL Salmo 118 (119), 14 e 24.72 e 103.111 e 131
(R. 103a)
Refrão: As vossas palavras, Senhor,
são mais doces que o mel. Repete-se

Sinto mais alegria em seguir as vossas ordens
do que em todas as riquezas.
As vossas ordens são as minhas delícias
e os vossos decretos meus conselheiros. Refrão

Para mim vale mais a lei da vossa boca
do que milhões em prata e ouro.
Como são doces ao meu paladar as vossas palavras,
mais que o mel para a minha boca. Refrão

As vossas ordens são a minha herança eterna,
são elas que dão alegria ao meu coração.
Eu abro a minha boca e aspiro,
porque estou ávido dos vossos mandamentos. Refrão


ALELUIA Jo 10, 27
Refrão: Aleluia. Repete-se
As minhas ovelhas escutam a minha voz, diz o Senhor;
Eu conheço as minhas ovelhas e elas seguem-Me. Refrão


EVANGELHO Lc 19, 45-48
«Fizestes da casa do Senhor um covil de ladrões»

Como já o manifestara aos doze anos, Jesus está possuído pelo amor da Casa de Deus. O templo era o lugar da oração a Deus, mas os seus contemporâneos esvaziavam-no desse objectivo, transformando-o em casa de comércio, embora a pretexto de serviço do mesmo templo. Até as coisas santas podem chegar a não servir para fins santos. O templo completamente puro e agora, mais do que nunca, morada de Deus, será a humanidade santíssima de Jesus ressuscitado.

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Lucas
Naquele tempo, Jesus entrou no templo e começou a expulsar os vendedores, dizendo-lhes: «Está escrito: ‘A minha casa é casa de oração’; e vós fizestes dela ‘um covil de ladrões’». Jesus ensinava todos os dias no templo. Os príncipes dos sacerdotes, os escribas e os chefes do povo procuravam dar Lhe a morte, mas não encontravam o modo de o fazer, porque todo o povo ficava maravilhado quando O ouvia.
Palavra da salvação.


ORAÇÃO SOBRE AS OBLATAS
Concedei-nos, Senhor,
que os dons oferecidos para glória do vosso nome
nos obtenham a graça de Vos servirmos fielmente
e nos alcancem a posse da felicidade eterna.
Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho,
que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo.


ANTÍFONA DA COMUNHÃO Salmo 72, 28
A minha alegria é estar junto de Deus,
buscar no Senhor o meu refúgio.

Ou Mc 11, 23.24
Tudo o que pedirdes na oração
vos será concedido, diz o Senhor.


ORAÇÃO DEPOIS DA COMUNHÃO
Depois de recebermos estes dons sagrados,
humildemente Vos pedimos, Senhor:
o sacramento que o vosso Filho
nos mandou celebrar em sua memória
aumente sempre a nossa caridade.
Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho,
que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo.

 

Martirológio

1.   Em Antioquia, na Síria, hoje Antakya, na Turquia, São Basílio, mártir.

2.   Em Ástigi, na Hispânia Bética, hoje Écija, na Espanha, São Crispim, bispo e mártir.

3.   Em Doróstoro, na Mésia, hoje Silistra, na Bulgária, São Dásio, mártir.

4.   Em Turim, na Ligúria, hoje no Piemonte, região da Itália, os santos Octávio, Solutor e Adventor, mártires.

5*.   Em Vercelas, também na Ligúria, no actual Piemonte, São Teonesto, mártir, em cuja honra Santo Eusébio edificou uma basílica.

6*.   Em Benevento, na Campânia, também região da Itália, São Doro, bispo.

7.   Em Chalons-sur-Saône, na Borgonha, agora na França, São Silvestre, bispo, que aos quarenta anos do seu sacerdócio, pleno de dias e de virtudes, foi ao encontro do Senhor.

8*.   No monte Jura, no território de Lião, também na actual França, Santo Hipólito, abade e bispo.

9.   Em Constantinopla, hoje Istambul, na Turquia, São Gregório Decapolita, monge, que, depois de ter professado a vida monástica e mais tarde anacoreta, se fez peregrino, detendo-se muito tempo em Tessalónica e finalmente em Constantinopla, onde lutou energicamente pelo culto das imagens sagradas e entregou a sua alma a Deus.

10.   Na Inglaterra, Santo Edmundo, mártir, que, sendo rei dos Anglos orientais, foi capturado na batalha contra os invasores pagãos e, pela sua profissão de fé em Cristo, mereceu ser coroado com o martírio.

11.   Em Hildesheim, na Saxónia da Germânia, hoje na Alemanha, São Bernuardo, bispo, que defendeu os seus fiéis das invasões, restaurou a disciplina do clero em numerosos sínodos e promoveu a vida monástica.

12*.   Na Calábria, região da Itália, São Cipriano, abade de Calamízzi, que conservou fielmente as normas e os exemplos dos Padres orientais, foi severo para consigo e generoso para com os pobres e bom conselheiro para todos.

13.   Em Hanoi, no Tonquim, hoje no Vietnam, São Francisco Xavier Can, mártir, que, sendo catequista, por causa da sua fé foi estrangulado e degolado no tempo do imperador Minh Mang.

14*.   Em Véroli, no Lácio, região da Itália, a Beata Maria Fortunata (Ana Félix Víti), da Ordem de São Bento, que exerceu o serviço de roupeiro quase toda a sua vida, procurando sempre cumprir de todo o coração os preceitos da Regra.

15*.   Próximo de Valência, na Espanha, as beatas Ângela de São José (Francisca Lloret Marti) e catorze companheiras[1], virgens e mártires – uma era superiora geral e as outras religiosas da Congregação da Doutrina Cristã –, que padeceram por causa da sua fé em Cristo, durante a perseguição religiosa na devastadora guerra civil.

 


[1]  São estes os seus nomes: Maria do Sufrágio (Antónia Maria Orts Baldó), Maria das Dores (Maria de Montserrat Llimona Planas), Teresa de São José (Ascensão Duart y Roig), Isabel Ferrer Sabriá, Maria da Assunção (Josefa Mongoche Homs), Maria da Conceição (Emília Martí Lacal), Maria da Graça (Paula de Santo António), Coração de Jesus (Maria da Purificação Gómez Vives), Maria do Socorro (Teresa Jiménez Baldoví), Maria das Dores (Gertrudes Surís Brusola), Inácia do Santíssimo Sacramento (Josefa Pascual Pallardó), Maria do Rosário (Catarina Calpe Ibáñez), Maria da Paz (Maria Isabel López Garcia) e Marcela de São Tomás (Áurea Navarro).

 

16*.   Em Picadero de Paterna, também perto de Valênçia, a Beata Maria dos Milagres Ortells Gimeno, virgem da Ordem das Clarissas Capuchinhas e mártir, que durante a mesma perseguição, foi coroada pelo martírio no testemunho de Cristo.