Destaques

 


Peregrinação
Hino do Acólito
Logotipos do SNA
Peregrinação a Roma
Patrono dos Acólitos Portugueses

Encontros de Formação
de Acólitos
Ano da Fé

 

O Livro do Acólito

»»Ver mais

 

Serviço Nacional de Acólitos

Divulga também a tua página

Actividades

 

 


 

 

 

 

 

Saudação do Papa Francisco aos Acólitos de Portugal por ocasião da 25º Peregrinação Nacional

 

Nota Pastoral da Conferência Episcopal Portuguesa "A propósito dos 25 anos da Peregrinação Nacional dos Acólitos

Guião da 25ª PNA

1. Ao comemorar-se o vigésimo quinto aniversário da Peregrinação Nacional dos Acólitos, saudamos todos os acólitos e acólitas das nossas Dioceses portuguesas e agradecemos-lhes o dom do inestimável serviço ao altar da Eucaristia e à comunidade cristã. Renovamos o sentido da sua missão, como publicámos nos Desafios pastorais da pandemia à Igreja em Portugal: «Todos os serviços e ministérios na Igreja, tanto os existentes como os que possam ser criados, devem estar impregnados por um profundo dinamismo missionário, um renovado anúncio do Evangelho nas comunidades cristãs, nas famílias e na sociedade».

2. Em 1996 os acólitos do Santuário de Fátima tomaram a iniciativa de se encontrarem com acólitos de outras dioceses para realizarem uma peregrinação àquele santuário no dia 1 de maio. Passados vinte e cinco anos, os pouco mais de cem acólitos presentes na primeira peregrinação são agora mais de cinco mil. Este número reflete também a importância crescente que a pastoral de acólitos tem tido no nosso país. De imediato, a organização da Peregrinação Nacional passou para o Secretariado Nacional de Liturgia, da Comissão Episcopal de Liturgia e Espiritualidade, fundando-se, assim, o Serviço Nacional de Acólitos.

3. O Serviço Nacional de Acólitos tem por missão fomentar as estruturas diocesanas de pastoral para os acólitos e ser dinamizador em tudo o que se relaciona com o ministério dos Acólitos. A Peregrinação Nacional tem especial relevo na sua ação. Em contexto internacional é desejável que os serviços diocesanos e o Serviço Nacional incrementem a sua presença junto do Coetus Internationalis Ministrantium. A Peregrinação Internacional a Roma é um marco significativo da participação dos acólitos portugueses junto do Santo Padre, onde manifestam a sua fidelidade e amor à Igreja num clima de festa e comunhão.

4. O acolitado não é um mero serviço funcional, mas um ministério que abrange crianças, jovens e adultos, rapazes e raparigas, que devem ser pastoralmente acompanhados para riqueza e edificação, não apenas dos próprios, mas de toda a comunidade. Por isso se requer uma contínua e adequada preparação técnica, bíblica, litúrgica, pastoral e espiritual. É de valorizar os momentos de escuta de Palavra de Deus, de oração e de retiro espiritual que muitos grupos de acólitos procuram realizar.

5. Muitas das vocações ao sacerdócio nasceram da dedicação de muitos rapazes ao serviço do altar como acólitos. Também as raparigas podem e devem aproveitar o dom do serviço do altar para se questionarem vocacionalmente. O serviço do altar deve, primeiramente, fazer redescobrir a primordial vocação do batismo. Haja especial cuidado da parte dos Párocos para fomentar, acarinhar, acompanhar e educar os grupos de acólitos em cada comunidade paroquial. Têm sido implementados serviços diocesanos de apoio à pastoral dos acólitos, com bons frutos.

6. Reconhecido como patrono universal dos acólitos, o mártir São Tarcísio era um jovem romano que muito amava a Eucaristia e seria um acólito. Acolhendo a difícil missão de levar a Eucaristia a prisioneiros, São Tarcísio encontrou o martírio no ano 257, "ao defender a Santíssima Eucaristia de Cristo, que uma multidão furiosa de gentios pretendia profanar, preferiu ser apedrejado até à morte". Aquando dos 100 anos do nascimento de São Francisco Marto, na Peregrinação Nacional, a 1 de maio de 2009, a Conferência Episcopal Portuguesa proclamou o santo pastorinho de Fátima como patrono dos acólitos portugueses. São Francisco Marto, tocado pelas aparições da Virgem Maria, sentia um ardente desejo de consolar a Jesus especialmente na Adoração Eucarística, a que chamava de "Jesus Escondido". Estes jovens santos são para os acólitos portugueses um exemplo de dedicação e entrega à Eucaristia. Ambos tinham vidas transformadas pela Eucaristia e pelo amor a Cristo. São Tarcísio, determinado no serviço e no levar Jesus aos que mais d'Ele necessitavam, São Francisco Marto, contemplativo da Eucaristia e diligente na caridade para com outras crianças pobres. A breve vida de cada um deles é testemunho de como os acólitos, crianças, jovens e adultos devem alimentar a sua vida de serviço ao altar da Eucaristia como fonte e meta do seu ministério e do seu quotidiano.

7. Desde há alguns anos que os acólitos assumiram uma oração que surge como compromisso e programa de vida eucarística. Reconhecendo a importância dos acólitos em cada uma das suas comunidades e da estima por nós nutrida por cada um, queremo-nos associar a essa oração pedindo a bênção de Deus para cada acólito e cada acólita, e que a Virgem Santa Maria, a primeira a acompanhar e a servir o Senhor Jesus, estenda o seu olhar maternal sobre eles, e juntamente com São Tarcísio e São Francisco Marto os fortifique e anime na fé e na entrega ao serviço de "Jesus Escondido".

 

Senhor Jesus Cristo, sempre vivo e presente connosco,
tornai-me digno de Vos servir no altar da Eucaristia,
onde se renova o sacrifício da Cruz e Vos ofereceis por todos os homens.
Vós que quereis ser para cada um o amigo e o sustentáculo no caminho da vida,
concedei-me uma fé humilde e forte, alegre e generosa,
pronta para Vos testemunhar e servir.
E porque me chamaste ao vosso serviço, permiti que Vos procure e Vos encontre,
e pelo Sacramento do vosso Corpo e Sangue, permaneça unido a Vós para sempre.
Amen.

Guião da 25ª PNA

Para rezar: Esquemas de oração

 

Catequese 1: Juvente e Discipulado

 

 

Orientações para acólitos e/ou sacristães

A retomada gradual celebrações litúrgicas comunitárias requer que os acólitos e sacristães tenham especial cuidado com as regras de não propagação do vírus (Covid-19). Assim, a partir das orientações publicadas pela Conferência Episcopal Portuguesa (CEP), o Serviço Nacional de Acólitos (SNA) pretende particularizar algumas delas, com exemplos e situações concretas para os acólitos e/ou sacristães.
Para o cumprimento das orientações abaixo referidas, é necessário a devida adaptação às condições da igreja e do espaço sagrado, bem como a situação concreta de cada grupo de acólitos e comunidades.
Salienta-se ainda que estas normas são meramente indicativas e de sugestão para este tempo de especial cuidado infecioso. (...)

» Download do PDF com as orientações para os Acólitos

» Orientações da Conferência Episcopal Portuguesa para a celebração do Culto público católico no contexto da pandemia COVID-19

 

Tributo do Serviço Nacional de Acólitos a Dom Anacleto Oliveira no seu falecimento

Mensagem da direção do SNA

Peregrinação Nacional de Acólitos – (CANCELADA)

A Direção do Serviço Nacional de Acólitos (SNA) tem estado atenta à evolução da situação epidémica que estamos todos a viver.
Do mesmo modo tem acompanhado as diretivas da Direção Geral da Saúde, Conferência Episcopal Portuguesa e dioceses e tem estado em estreita ligação com a Comissão Episcopal de Liturgia e Espiritualidade e o Secretário Nacional de Liturgia, de quem depende.
Tendo em conta a atual situação, que se prevê que se prolongue no tempo, e a impossibilidade dos grupos e da Direção do SNA prepararem a PNA convenientemente, com toda a calma e ponderação que a situação requer, a Direção do Serviço Nacional de Acólitos, achou por bem cancelar a XXIV PNA, de 1 de Maio de 2020.
Pedimos a todos a compreensão e a responsabilidade social e cívica que esta crise epidémica requer para que seja ultrapassada.
Assim Deus nos ajude. Assim Deus nos guarde. São Francisco Marto, rogai por nós. São Tarcísio, rogai por nós.

P. Luís Leal.
Fátima, 16 de março de 2020

 

Assembleia Geral do CIM 2019

Nos passados dias 2 a 4 de Abril de 2019, realizou-se em Bratislava, Eslováquia, o encontro anual de responsáveis nacionais e diocesanos de acólitos e a Assembleia Geral do CIM (Coetus Internationalis Ministrantium). Estiveram presentes de Portugal P. Luís Leal, Director do Serviço Nacional de Acólitos; Cón. Francisco Couto, Évora; P. Nuno Queirós, Aveiro; P. Carlos Martins, Viana do Castelo. Nesta reunião ficou definida uma nova direcção do CIM, tendo ficado como Presidente o Sr. Arcebispo do Luxemburgo D. Jean-Claude Hollerich, sucedendo a D. Ladislave Nemet, Bispo de Zrenjanin, Sérvia. O P. Luís Leal foi reconduzido como vogal da direcção.
A direcção ficou assim composta:
Presidente – D. Jean-Claude Hollerich, Arcebispo do Luxemburgo
Vice Presidente – P. Zsolt Vakon, Roménia
Secretário – Alexander Bothe, Alemanha
Tesoureira – Tanja Konsbrück, Luxemburgo
Vogais – P. Luis Leal, Portugal e P. Josip Ivešić, Croácia 
Foi ainda nomeado o Diác. Zsolt Mitrovics, Hungria, como Assistente pessoal do Presidente
Nesta mesma reunião ficou definido que a próxima Peregrinação Internacional a Roma acontecerá no ano de 2023.
A próxima Assembleia Geral do CIM acontecerá no Luxemburgo de 2 a 5 de Março de 2020.


"O espaço do acolitado na sociedade" - Vídeo formativo SNA

 Este vídeo subordinado ao tema "O espaço do acolitado na sociedade", foi realizado com o propósito de ser transmitido nas Jornadas do Acólitos, realizadas na Diocese do Porto, em Abril de 2013.

Publicação: Encontros de Formação de Acólitos - Ano da Fé

Formato: 148X210 mm
16 páginas
ISBN 978-989-8293-23-7

O objetivo deste caderno é que os diferentes grupos de acólitos tenham um guia para as suas reuniões. Este guia em nada se quer substituir a outras formações mais práticas.

Celebrando os 50 anos do Concílio do Vaticano II e aceitando o desafio que o Santo Padre Bento XVI nos propôs para este ano pastoral 2012/2013, como o Ano da Fé, vamos neste caderno realizar um percurso de 6 encontros seguindo o Catecismo da Igreja Católica o seu capítulo sobre a Fé. Descobriremos igualmente alguns documentos do Concílio, bem como escutaremos as interpelações que os diferentes Papas, que viveram este Concílio, nos fazem.

Estes encontros, são, antes de mais, uma descoberta. Por essa razão não têm uma forma expositiva, mas de pequenos textos que devemos reflectir com a ajuda de algumas questões e agir, segundo uma actividade que nos é proposta no final de cada encontro.

Mais informações »»

 

 


Hino do Acólito

Vídeo: www.youtube.com/watch?v=n8Pz8o2bo3M

Hino a uma voz: http://youtu.be/CCQ5am8L0jE

Áudio em MP3: download

 

Partitura da música (versão Coral):

Partitura da música (versão simples) :

Contactos | Liturgia | acolitos@liturgia.pt