Santos

S. MATIAS, Apóstolo

 

Nota Histórica

Foi escolhido para completar o grupo dos Doze, em substituição de Judas, para ser, como os outros Apóstolos, testemunha da ressurreição do Senhor, como se lê nos Actos dos Apóstolos (1, 15-26).

 

Missa

ANTÍFONA DE ENTRADA Jo 15, 16
Não fostes vós que Me escolhestes, diz o Senhor.
Fui Eu que vos escolhi e vos destinei,
para que deis fruto e o vosso fruto permaneça. Aleluia.

Diz-se o Glória.


ORAÇÃO COLECTA
Senhor, que escolhestes São Matias
para tomar parte no ministério dos Apóstolos,
concedei, por sua intercessão,
que nos alegremos sempre no vosso amor
e sejamos um dia contados entre os vossos eleitos.
Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho,
que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo.


LEITURA I Actos 1, 15-17.20-26
«A sorte caiu em Matias, que foi agregado aos onze Apóstolos»

Leitura dos Actos dos Apóstolos
Naqueles dias,
estavam reunidas cerca de cento e vinte pessoas.
Pedro levantou-se no meio dos irmãos e disse:
«Irmãos, era necessário que se cumprisse
o que o Espírito Santo anunciou na Escritura,
pela boca de David,
a respeito de Judas, que foi o guia dos que prenderam Jesus.
Na verdade, era um dos nossos
e foi-lhe atribuída uma parte neste ministério.
Está escrito no Livro dos Salmos:
‘Fique deserta a sua morada
e não haja quem nela habite’.
E ainda: ‘Receba outro o seu cargo’.
É necessário, portanto,
que de entre os homens que estiveram connosco
durante todo o tempo que o Senhor Jesus viveu no meio de nós,
desde o baptismo de João
até ao dia em que do meio de nós foi elevado ao Céu,
um deles se torne connosco testemunha da sua ressurreição».
Apresentaram dois:
José, chamado Barsabás, de sobrenome Justo, e Matias.
E oraram, dizendo:
«Senhor, que conheceis o coração de todos os homens,
indicai-nos qual destes dois escolhestes
para ocupar, no ministério apostólico,
o lugar que Judas abandonou, a fim de ir para o seu lugar».
Deitaram sortes sobre eles
e a sorte caiu em Matias
que foi agregado aos onze Apóstolos.
Palavra do Senhor.


SALMO RESPONSORIAL Salmo 112 (113), 1-2.3-4.5-6.7-8 (R. cf. 8)
Refrão: O Senhor fê-lo sentar-se com os grandes do seu povo.
Ou: Aleluia.

Louvai, servos do Senhor,
louvai o nome do Senhor.
Bendito seja o nome do Senhor,
agora e para sempre.

Desde o nascer ao pôr do sol,
seja louvado o nome do Senhor.
O Senhor domina sobre todos os povos,
a sua glória está acima dos céus.

Quem se compara ao Senhor nosso Deus,
que tem o seu trono nas alturas
e Se inclina lá do alto
a olhar o céu e a terra?

Levanta do pó o indigente
e tira o pobre da miséria,
para o fazer sentar com os grandes,
com os grandes do seu povo.


ALELUIA cf. Jo 15, 16
Refrão: Aleluia Repete-se
Eu vos escolhi do mundo, para que vades e deis fruto
e o vosso fruto permaneça. Refrão


EVANGELHO Jo 15, 9-17
«Não fostes vós que Me escolhestes; fui Eu que vos escolhi»

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São João
Naquele tempo,
disse Jesus aos seus discípulos:
«Assim como o Pai Me amou,
também Eu vos amei.
Permanecei no meu amor.
Se guardardes os meus mandamentos,
permanecereis no meu amor,
assim como Eu tenho guardado os mandamentos de meu Pai
e permaneço no seu amor.
Disse-vos estas coisas,
para que a minha alegria esteja em vós
e a vossa alegria seja completa.
É este o meu mandamento:
que vos ameis uns aos outros,
como Eu vos amei.
Ninguém tem maior amor
do que aquele que dá a vida pelos amigos.
Vós sois meus amigos,
se fizerdes o que Eu vos mando.
Já não vos chamo servos,
porque o servo não sabe o que faz o seu senhor;
mas chamo-vos amigos,
porque vos dei a conhecer tudo o que ouvi a meu Pai.
Não fostes vós que Me escolhestes;
fui Eu que vos escolhi e destinei,
para que vades e deis fruto
e o vosso fruto permaneça.
E assim, tudo quanto pedirdes ao Pai em meu nome,
Ele vo-lo concederá.
O que vos mando é que vos ameis uns aos outros».
Palavra da salvação.


ORAÇÃO SOBRE AS OBLATAS
Aceitai, Senhor,
os dons que a Igreja Vos oferece na festa de São Matias
e fortalecei-nos sempre com o poder da vossa graça.
Por Nosso Senhor.

Prefácio dos Apóstolos I ou II

ANTÍFONA DA COMUNHÃO Jo 15, 12
É este o meu mandamento, diz o Senhor:
amai-vos uns aos outros como Eu vos amei. Aleluia.


ORAÇÃO DEPOIS DA COMUNHÃO
Senhor, Alimentai sempre, a vossa família
com estes dons divinos,
para que, por intercessão de São Matias,
sejamos por Vós recebidos na herança dos santos,
na luz divina.
Por Nosso Senhor.

 

Liturgia das Horas

Das Homilias de São João Crisóstomo, bispo,
sobre os Actos dos Apóstolos.

(Hom. 3, 1.2.3: PG 60, 33-36.38) (Sec. IV)

Mostrai-nos, Senhor, quem escolhestes
Naqueles dias, levantando-se Pedro no meio dos discípulos, disse. Pedro, a quem Cristo tinha confiado o rebanho, movido pelo fervor do seu zelo e dado que era o primeiro dentro do grupo, foi o primeiro a tomar a palavra: Irmãos, é necessário escolher de entre nós. Aceita a opinião de todos, a fim de que o escolhido seja recebido com agrado, evitando a odiosidade que se podia insinuar, já que estas coisas, com frequência, são origem de grandes males.
Mas não tinha Pedro autoridade para escolher por si só? É claro que tinha; mas absteve-se, para não mostrar favoritismo. Além disso, ainda não tinha recebido o Espírito Santo. E apresentaram dois, diz a Escritura, José, chamado Bársabas e que tinha o sobrenome de Justo, e Matias. Não foi Pedro que os apresentou, mas todos. O que ele fez foi aconselhar esta eleição, fazendo ver que a iniciativa não era sua, mas anunciada já anteriormente pela profecia. A sua intervenção neste caso foi interpretar a profecia e não impôr um preceito.
E continua: É necessário que de entre os homens que andaram connosco. Reparai como se empenha em que tenham sido testemunhas oculares; embora o Espírito Santo, houvesse de vir depois sobre eles, dá a isso grande importância.
De entre os homens que andaram connosco, todo o tempo que o Senhor Jesus passou no meio de nós. Refere-se àqueles que viveram com Jesus e não aos que eram apenas discípulos. De facto, eram muitos os que O seguiam desde o princípio. Vede como diz o Evangelho: Era um dos dois que tinham ouvido o testemunho de João e seguiram Jesus.
Todo o tempo que o Senhor Jesus passou no meio de nós, desde que foi baptizado por João. Com razão assinala este ponto de partida, já que ninguém conhecia por experiência o que antes se passara, mas foram ensinados pelo Espírito Santo.
Até ao dia em que nos foi levado para o alto; é necessário, pois, que um deles se torne connosco testemunha da sua ressurreição. Não disse: «Testemunha de tudo o mais»; mas só: Testemunha da ressurreição. Na verdade, seria mais digno de fé quem pudesse testemunhar: «Aquele que vimos comer e beber e que foi crucificado, foi esse que ressuscitou». Não interessava ser testemunha do tempo anterior nem do seguinte nem dos milagres, mas simplesmente da ressurreição. Porque todos os outros factos eram manifestos e públicos; só a ressurreição se tinha realizado secretamente e só eles a conheciam.
E todos juntos rezaram, dizendo: Vós, Senhor, que conheceis o coração de todos, mostrai-nos. Vós, não nós. Com razão O invocam como Aquele que conhece os corações, porque a Ele, e a ninguém mais, competia fazer a eleição. Assim falavam com toda a confiança, porque a eleição era absolutamente necessária. E não disseram: Escolhei; mas: Mostrai-nos quem escolhestes. Bem sabiam que tudo está preestabelecido por Deus. E deitaram sortes sobres eles. Ainda não se julgavam dignos de fazer a eleição por si mesmos; por isso desejaram ser esclarecidos por algum sinal.