Santos

S. PANCRÁCIO, mártir

 

Nota Histórica

Sofreu o martírio em Roma, provavelmente na perseguição de Diocleciano. O seu sepulcro conserva-se na Via Aurélia, e sobre ele edificou uma igreja o papa Símaco.

 

Missa

ORAÇÃO
Alegre-se a vossa Igreja, Senhor, ao celebrar o triunfo do vosso mártir São Pancrácio, e, confiada na sua gloriosa protecção, permaneça fiel no vosso serviço e se confirme na verdadeira paz. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo.

 

Liturgia das Horas

Dos Sermões de São Bernardo, abade

(Sermão 17, Sobre o salmo Qui habitat, 4, 6:

Opera omnia 4, 489-491) (Sec. XII)

Estou com ele na tribulação
Estou com ele na tribulação, diz o Senhor. Então, que posso eu desejar melhor que a tribulação? É bom para mim estar unido a Deus, e não só isto, mas também pôr no Senhor Deus a minha esperança, porque, diz Ele, Eu o libertarei e glorificarei.
Estou com ele na tribulação. As minhas delícias são estar com os filhos dos homens. É o Emanuel, o Deus connosco. Desceu para estar perto dos corações atribulados, para estar connosco na tribulação. E estará connosco quando formos levados sobre as nuvens ao encontro de Cristo nos ares, e assim estaremos sempre com o Senhor. Mas para isso conseguirmos, empenhemo-nos em tê-l’O connosco, para que seja nosso companheiro de viagem Aquele que nos há-de conduzir à pátria; ou melhor, seja agora o nosso caminho Aquele que há-de ser a nossa pátria.
É melhor para mim, Senhor, sofrer a tribulação, desde que estejais comigo, do que reinar sem Vós, banquetear-me sem Vós, gloriar-me sem Vós. É melhor para mim, Senhor, abraçar-me a Vós na tribulação, ter-Vos comigo no meio do fogo, do que estar sem Vós, ainda que fosse no Céu. Na verdade, quem, fora de Vós, há para mim no Céu? E que mais posso desejar sobre a terra? A fornalha prova o ouro e a tribulação prova os justos. Aí, Senhor, estais com eles; aí estais no meio daqueles que se reúnem em vosso nome, como outrora estivestes com os três jovens no meio do fogo.
Porque tememos, porque vacilamos, porque tentamos evitar esta fornalha? Levanta-se o fogo, mas o Senhor está connosco na tribulação. Se Deus está connosco, quem será contra nós? E também, se é Ele quem nos liberta, quem poderá arrancar-nos da sua mão? Finalmente, se é Ele quem glorifica, quem poderá privar-nos desta glória? Se é Ele quem glorifica, quem poderá humilhar-nos?
Hei-de saciá-lo com longa vida. É como se dissesse mais claramente: Eu sei o que ele deseja, sei de que tem sede, sei o que lhe agrada. Não é o ouro ou a prata que lhe agrada, nem o prazer nem a sabedoria nem qualquer dignidade do mundo. Tudo isto considera como prejuízo, tudo isto despreza e considera como lixo. Esvaziou-se completamente de si mesmo e não suporta preocupar-se com coisas que sabe não poderem saciá-lo.
Não ignora à imagem de quem foi criado e de que grandeza é capaz, nem aceita agora uma vantagem pequena que venha a privá-lo de tão grande riqueza.
Por isso, hei-de saciá-lo com longa vida, ao homem que só a verdadeira luz pode satisfazer, só a luz eterna pode saciar; porque aquela longa vida não tem fim, aquela claridade não tem ocaso, aquela sociedade não cansa.