Santos

B. JOANA DE PORTUGAL, virgem

 

Nota Histórica

Filha de D. Afonso V, Rei de Portugal, nasceu em Lisboa no dia 6 de Fevereiro de 1452. Foi dotada de singular piedade e prudência e admirável caridade para com os pobres. Dirigiu o governo do reino algumas vezes, na ausência de seu pai e de seu irmão. Apesar de ter sido pedida em casamento por vários príncipes da Europa, recusou o matrimónio. Tendo entrado no mosteiro dominicano de Aveiro, tomou o hábito religioso, mas não chegou a emitir os votos solenes. Após uma vida de extraordinária piedade, aí morreu no ano de 1490.

 

Missa

ANTÍFONA DE ENTRADA
Vem, esposa de Cristo, recebe a coroa de glória
que o Senhor te preparou para sempre. Aleluia.


ORAÇÃO COLECTA
Deus de infinita bondade, que, entre os prazeres da corte e os atractivos do mundo, fortalecestes a bem-aventurada Joana de Portugal com a virtude da constância, fazei que os vossos fiéis, superando a sedução dos bens terrenos, aspirem sempre aos bens celestes. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo.


LEITURA I Ap 21, 1-5a
«Vi a nova Jerusalém,
bela como noiva adornada para o seu esposo»

Sacrificando tudo ao amor de Deus, que, em Jesus Cristo, nos deu todos os bens, Santa Joana viveu, total e exclusivamente para o Senhor. As dificuldades, as provações e sofrimentos não conseguiram desviá-la deste amor, que Deus nos tem, em Cristo e por Cristo. Nesse amor se fundamentou a inabalável confiança cristã de Santa Joana.
Leitura do Apocalipse de São João
Eu, João, vi um novo céu e uma nova terra, porque o primeiro céu e a primeira terra tinham desaparecido e o mar já não existia. Vi também a cidade santa, a nova Jerusalém, que descia do Céu, da presença de Deus, bela como noiva adornada para o seu esposo. Do trono ouvi uma voz forte que dizia: «Eis a morada de Deus com os homens. Deus habitará com os homens: eles serão o seu povo e o próprio Deus, no meio deles, será o seu Deus. Ele enxugará todas as lágrimas dos seus olhos; nunca mais haverá morte nem luto, nem gemidos nem dor, porque o mundo antigo desapareceu». Disse então Aquele que estava sentado no trono: «Vou renovar todas as coisas». Palavra do Senhor.


SALMO RESPONSORIAL Salmo 44 (45), 11-12.14-15.16-17 (R. cf. Mt 25, 6)
Refrão: Ide ao encontro de Cristo Senhor.

Ouve, filha, vê e presta atenção,
esquece o teu povo e a casa de teu pai.
De tua beleza se enamora o Rei,
Ele é o teu Senhor, presta-Lhe homenagem.

A filha do Rei avança cheia de esplendor:
de brocados de ouro são os seus vestidos.
Com um manto multicor é apresentada ao Rei,
seguem-na as donzelas, suas companheiras.

Cheias de alegria e entusiasmo,
entram no palácio do Rei.
Em lugar de teus pais, terás muitos filhos;
estabelecê-los-ás príncipes sobre toda a terra.


EVANGELHO Da féria (ou do Comum)


ORAÇÃO SOBRE AS OBLATAS
Concedei-nos, Senhor, por estes santos mistérios, que pro¬curemos sempre o vosso reino e a sua justiça, a exemplo
da bem-aventurada Joana de Portugal, que por ele renunciou gene¬rosamente aos bens da terra. Por Nosso Senhor.


ANTÍFONA DA COMUNHÃO cf. Lc 10, 42
A virgem prudente escolheu a melhor parte,
que não lhe será tirada. Aleluia.


ORAÇÃO DEPOIS DA COMUNHÃO
Senhor nosso Deus, que nos alimentais com o Cordeiro pascal, concedei-nos, por intercessão da bem-aventurada Joana, a graça de nos libertarmos dos desejos terrenos, para que, de coração purificado, alcancemos o reino dos Céus. Por Nosso Senhor.

 

Liturgia das Horas

Do Tratado de Santo Ambrósio, bispo,
sobre a Educação das Virgens

(L. 1, cap. 5, 21-22; 9.46.48.52:

PL 16 (ed. 1880), 205.212-214) (Sec. IV)

O valor da virgindade
Que é a castidade virginal, senão a integridade ilibada de toda a mancha? E quem será dela o autor, senão o imaculado Filho de Deus, cuja humanidade é incorrupta e cuja divindade é imune de toda a mancha? Considerai como é grande o valor da virgindade. Cristo existiu antes da Virgem; Cristo nasceu da Virgem. Nascido do Pai antes da criação do mundo, nasceu da Virgem para a redenção do mundo. Eterno pela sua natureza, submeteu-Se ao tempo porque quis.
Considerai ainda outro valor da virgindade. Cristo é Esposo da Virgem, se bem que se deva dizer: Cristo é dotado de castidade virginal, porque a virgindade pertence a Cristo e não Cristo à virgindade. É virgem, portanto, Aquela que foi esposa, é virgem Aquela que nos trouxe no seio, que nos gerou e nos alimentou com o seu leite.
Expande, ó virgem, as asas do espírito, se desejas chegar até Cristo, porque Ele habita nas alturas e inclina o seu olhar para os humildes. Ele mesmo nos ensina: Ó esposa, minha irmã, tu és um horto fechado, uma fonte selada.
Assim como num jardim bem guardado, a videira oferece aromas, a oliveira expande a sua fragrância e a rosa sorri, assim também, no jardim virginal cresce, como videira, a fé; como oliveira, a paz; como rosa, o pudor.
Prepara-te, portanto, ó virgem, e se queres que o teu jardim exale perfumes semelhantes, cinge-o com a sebe dos mandamentos proféticos. Põe uma guarda à tua boca e uma porta à volta de teus lábios. E já que a tua profissão te eleva acima da natureza humana e te avizinha dos Anjos do Céu, cuja vida imitas cá na terra, escuta e observa os preceitos do Senhor: Põe-me como selo em teu coração, como sinal no teu braço, a fim de que os teus actos sejam marcados pelo sentido da prudência e brilhe neles a imagem de Deus que é Cristo, o qual, sendo por natureza igual ao Pai, era a expressão perfeita da divindade que do Pai recebeu.
Também o apóstolo Paulo nos diz que recebemos o selo do Espírito, porque temos no Filho a imagem do Pai, e no Espírito o sinal do Filho. Marcados, portanto, pela Santíssima Trindade, tenhamos todo o cuidado de não violar, com a leviandade dos costumes ou com alguma acção desonesta, o selo que nos foi impresso no coração.
E que mais direi em louvor da castidade? Ela forma Anjos. Quem a observa é anjo; quem a profana é demónio. Também a religião, como o seu nome indica, é virgem se se consagra ao único Deus; é meretriz se fabrica ídolos para si. Que dizer da ressurreição cujo prémio já possuís? Na ressurreição não se casarão os homens nem as mulheres; mas serão como os Anjos de Deus no Céu. Aquilo que a todos é prometido, vós já o possuís; aquilo por que todos aspiramos, vós já o tendes. Estais neste mundo, mas não sois deste mundo. Viveis na terra, mas não vos prendeis à terra.