Santos

S. PEDRO CANÍSIO, presbítero e doutor da Igreja

 

Nota Histórica

Nasceu em 1521, em Nimega (Holanda). Estudou em Colónia e entrou na Companhia de Jesus. Foi ordenado sacerdote em 1546. Destinado à Alemanha, trabalhou denodadamente na defesa da fé católica com seus escritos e pregação. Publicou numerosas obras, entre as quais se destaca o seu Catecismo. Morreu em Friburgo (Suíça), no ano de 1597.

 

Missa

Oração
Senhor, que dotastes o presbítero São Pedro Canísio de admirável virtude e ciência para defender a fé católica, por sua intercessão, dai àqueles que buscam a verdade a alegria de Vos encontrarem e àqueles que em Vós crêem a perseverança na fé. Por Nosso Senhor.

 

Liturgia das Horas

Dos Escritos de São Pedro Canísio, presbítero

(Ed. O. Braunsberger, Petri Canisii Epistulae et Acta, I,
Friburgi Brisgoviae 1896, pp. 53-55) (Sec. XVI)

São Pedro Canísio, chamado com razão o segundo apóstolo da Alemanha, antes de partir para o seu destino e depois de ter recebido a bênção do Papa, teve uma profunda experiência espiritual, que ele mesmo descreve com estas palavras:
«Foi do vosso agrado, ó Pontífice eterno, que encomendasse o efeito e confirmação daquela bênção apostólica aos vossos Apóstolos que são visitados no Vaticano e que tantas maravilhas operam sob a vossa protecção. Ali senti uma grande consolação e a presença da vossa graça que me vinha por meio de tais intercessores. Eles abençoavam e confirmavam a minha missão na Alemanha e pareciam prometer-me o seu favor como a apóstolo da Alemanha. Sabeis, Senhor, como e quantas vezes – naquele mesmo dia – me confiastes a Alemanha, que devia ser a minha preocupação constante e pela qual eu desejava viver e morrer.
Finalmente, como se me abrisse o Coração do vosso Corpo santíssimo, que me parecia ver diante de mim, mandastes-me beber daquela fonte, convidando-me a saciar a minha sede, ó meu Salvador, nas águas vivas da salvação que brotam das vossas fontes. O que eu mais desejava é que daí se derramassem sobre mim torrentes de fé, esperança e caridade. Tinha sede de pobreza, castidade e obediência, e pedia-Vos que fosse por Vós totalmente purificado, vestido e adornado. Por isso, depois de me ter atrevido a aproximar-me do vosso dulcíssimo Coração, acalmando nele a minha sede, Vós me prometíeis um vestido de três peças para cobrir a nudez da minha alma e realizar com êxito a minha missão: a paz, o amor e a perseverança. Revestido deste ornamento salutar, eu confiava que nada me faltaria, mas que tudo se realizaria para vossa glória».