Santos

S. DIONÍSIO, bispo, e COMPANHEIROS, mártires

 

Nota Histórica

Segundo uma tradição referida por S. Gregório de Tours, Dionísio (Dinis) veio de Roma para França nos meados do século III, foi o primeiro bispo de Paris e morreu mártir perto desta cidade, juntamente com dois membros do seu clero.

 

Missa

ORAÇÃO
Senhor nosso Deus, que enviastes o bispo São Dionísio e seus companheiros a anunciar aos pagãos a vossa glória e lhes concedestes admirável fortaleza no martírio, fazei que, à sua imitação, aprendamos a renunciar às prosperidades do mundo e a não temer as suas adversidades. Por Nosso Senhor.

 

Liturgia das Horas

Do Comentário de Santo Ambrósio, bispo, sobre o Salmo 118

(Sermo 20, 47-50: CSEL 62, 467-469) (Sec. IV)

Sê testemunha forte e fiel

Sendo muitas as perseguições, também são numerosos os martírios. Todos os dias és testemunha de Cristo. Foste tentado pelo espírito de fornicação; mas, por temor do futuro juízo de Cristo, julgaste que não devias manchar a pureza da alma e do corpo: és mártir de Cristo. Foste tentado pelo espírito de avareza para assaltar a propriedade do teu inferior ou para violar os direitos da viúva indefesa; todavia, meditando nos preceitos divinos, preferiste prestar ajuda a praticar injustiças: és testemunha de Cristo. Em suma, Cristo deseja que continuem estas testemunhas, como está escrito: Defendei o órfão, protegei a viúva, e então vinde e discutiremos, diz o Senhor. Foste tentado pelo espírito de soberba; mas, ao ver o pobre e o necessitado, compadeceste te piedosamente e preferiste a humildade à arrogância: és testemunha de Cristo.
Mais ainda: deste testemunho não só com palavras mas também com factos. Com efeito, quem é testemunha mais veraz do que aquele que, cumprindo os preceitos do Evangelho, confessa que o Senhor Jesus Se fez homem? Porque quem escuta a palavra e não a põe em prática nega a Cristo; mesmo que o confesse por palavras, nega O com as obras. A tantos que afirmam: Senhor, Senhor, não foi em teu nome que profetizámos, que expulsámos demónios e que fizemos numerosos prodígios? Ele responderá no último dia: Afastai vos de Mim, todos os que praticastes a iniquidade. É pois testemunha verdadeira aquele que anuncia os preceitos do Senhor Jesus com a garantia das suas obras.
Como são numerosos todos os dias os mártires ocultos de Cristo, os que confessam o Senhor Jesus! O Apóstolo conheceu este martírio e este fiel testemunho, ao dizer: É esta a nossa glória e o testemunho da nossa consciência. Mas também, quantos O confessaram exteriormente e O negaram no seu íntimo! Não vos fieis em todos os sentimentos, mas pelos seus frutos sabereis em quem deveis acreditar. Assim pois, no meio das perseguições interiores, sede fortes e fiéis para que o possais manifestar nas perseguições públicas. Também nas perseguições interiores há reis, governadores e juízes temíveis pelo seu poder. Tens um exemplo na tentação que o Senhor suportou.
Lê se ainda noutra passagem: Não domine o pecado no vosso corpo mortal. Repara, homem, perante que reis e governadores hás de comparecer, se te dominar a culpa dos pecados. Quantos os pecados e os vícios, tantos os reis. Perante eles somos apresentados e comparecemos. Também estes reis têm um tribunal no coração de muitos. Mas se alguém confessa a Cristo, imediatamente faz prisioneiro tal rei e derruba o do trono do seu coração. Na verdade, como poderá subsistir o tribunal do diabo naquele em quem se levanta o tribunal de Cristo?