Santos

S. MARIA MADALENA

 

Nota Histórica

É mencionada entre os discípulos de Cristo, assistiu à sua morte e mereceu ser a primeira a ver o Redentor ressuscitado de entre os mortos na madrugada do dia de Páscoa (Mc 16, 9). O seu culto difundiu-se na Igreja ocidental, sobretudo a partir do século XII.

 

Missa

ANTÍFONA DE ENTRADA cf. Jo 20, 17
Disse o Senhor a Maria Madalena:
Vai dizer aos meus irmãos:
Eu subo para meu Pai e vosso Pai,
para o meu Deus e vosso Deus.


ORAÇÃO COLECTA
Senhor, que, na vossa infinita bondade,
quisestes que Maria Madalena fosse a primeira
a receber do vosso Filho
a missão de anunciar a alegria pascal,
concedei-nos, por sua intercessão,
que, seguindo o seu exemplo,
anunciemos a Cristo ressuscitado
e O contemplemos no reino da glória.
Ele que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo.


Em vez desta leitura, pode utilizar-se a que se Ihe segue


LEITURA I Cant 3, 1-4a
«Encontrei aquele que o meu coração ama»

Leitura do Cântico dos Cânticos
Eis o que diz a esposa:
«No meu descanso, durante a noite,
procurei aquele que o meu coração ama;
procurei-o, mas não pude encontrá-lo.
Levantar-me-ei e percorrerei a cidade,
pelas ruas e pelas praças,
procurando aquele que o meu coração ama.
Procurei-o, mas não pude encontrá-lo.
Encontraram-me as sentinelas que rondavam a cidade
e eu perguntei-lhes:
‘Vistes porventura aquele que o meu coração ama?’.
E logo que passei por eles,
encontrei aquele que o meu coração ama».
Palavra do Senhor.


Em vez da leitura precedente, pode utilizar-se a seguinte:

LEITURA I 2 Cor 5, 14-17
«Já não conhecemos a Cristo segundo a carne»

Leitura da Segunda Epístola do apóstolo São Paulo aos Coríntios
Irmãos:
O amor de Cristo nos impele,
ao pensarmos que um só morreu por todos
e que todos, portanto, morreram.
Cristo morreu por todos,
para que os vivos deixem de viver para si próprios,
mas vivam para Aquele que morreu e ressuscitou por eles.
Assim, daqui em diante,
já não conhecemos ninguém segundo a carne.
Ainda que tenhamos conhecido a Cristo segundo a carne,
agora já não O conhecemos assim.
Se alguém está em Cristo, é uma nova criatura.
As coisas antigas passaram: tudo foi renovado.
Palavra do Senhor.


SALMO RESPONSORIAL Salmo 62 (63), 2.3-4.5-6.8-9 (R. 2b)
Refrão: A minha alma tem sede de Vós, Senhor, meu Deus.

Senhor, sois o meu Deus: desde a aurora Vos procuro.
A minha alma tem sede de Vós.
Por Vós suspiro,
como terra árida, sequiosa, sem água.

Quero contemplar-Vos no santuário,
para ver o vosso poder e a vossa glória.
A vossa graça vale mais que a vida;
por isso os meus lábios hão-de cantar-Vos louvores.

Assim Vos bendirei toda a minha vida
e em vosso louvor levantarei as mãos.
Serei saciado com saborosos manjares
e com vozes de júbilo Vos louvarei.

Porque Vos tornastes o meu refúgio,
exulto à sombra das vossas asas.
Unido a Vós estou, Senhor,
a vossa mão me serve de amparo.


ALELUIA
Refrão: Aleluia.
Diz-nos, Maria: Que viste no caminho?
Vi o sepulcro de Cristo vivo e a glória do Ressuscitado. Refrão


EVANGELHO Jo 20, 1.11-18
«Mulher, porque choras? A quem procuras?»

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São João
No primeiro dia da semana,
Maria Madalena foi de manhãzinha, ainda escuro, ao sepulcro
e viu a pedra retirada do sepulcro.
E ficou a chorar junto do sepulcro.
Enquanto chorava, debruçou-se para dentro do sepulcro
e viu dois Anjos vestidos de branco,
sentados, um à cabeceira e outro aos pés,
onde estivera deitado o corpo de Jesus.
Os Anjos perguntaram a Maria:
«Mulher, porque choras?».
Ela respondeu-lhes:
«Porque levaram o meu Senhor
e não sei onde O puseram».
Dito isto, voltou-se para trás
e viu Jesus de pé, sem saber que era Ele.
Disse-lhe Jesus:
«Mulher, porque choras? A quem procuras?».
Pensando que era o jardineiro, ela respondeu-Lhe:
«Senhor, se foste tu que O levaste,
diz-me onde O puseste, para eu O ir buscar».
Disse-lhe Jesus: «Maria!».
Ela voltou-se e respondeu em hebraico:
«Rabuni!», que quer dizer: «Mestre!».
Jesus disse-lhe:
«Não Me detenhas, porque ainda não subi para o Pai.
Vai ter com os meus irmãos
e diz-lhes que vou subir para o meu Pai e vosso Pai,
para o meu Deus e vosso Deus».
Maria Madalena foi anunciar aos discípulos:
«Vi o Senhor».
E contou-lhes o que Ele lhe tinha dito.
Palavra da salvação.


ORAÇÃO SOBRE AS OBLATAS
Ao celebrarmos a memória de Santa Maria Madalena,
nós Vos suplicamos, Senhor:
assim como Jesus Cristo, vosso Filho,
recebeu o testemunho do seu amor,
aceitai, Vós também, benignamente
estes dons que Vos apresentamos.
Por Nosso Senhor.


[Download do Prefácio]

PREFÁCIO Apóstola dos Apóstolos
V. O Senhor esteja convosco.
R. Ele está no meio de nós.
V. Corações ao alto.
R. O nosso coração está em Deus.
V. Dêmos graças ao Senhor nosso Deus.
R. É nosso dever, é nossa salvação.

Pai omnipotente e rico de misericórdia,
é verdadeiramente digno e justo,
nosso dever e salvação,
louvar-Vos sempre e em toda a parte
por Cristo Nosso Senhor.

Aparecendo Jesus a Maria Madalena no jardim,
Ela que tanto o amara quando era vivo,
viu-O morrer na cruz,
procurou-O no sepulcro;
e foi a primeira a adorá-l’O depois de ressuscitar dos mortos.

Diante dos Apóstolos foi honrada com a missão do apostolado,
para que o alegre anúncio da vida nova
chegasse até aos confins da terra.

Por isso, com todos os Anjos e Santos,
nós Vos louvamos, dizendo (cantando) com alegria:

Santo, Santo, Santo,
Senhor Deus do universo.
O céu e a terra proclamam a vossa glória.
Hossana nas alturas.
Bendito O que vem em nome do Senhor.
Hossana nas alturas.


ANTÍFONA DA COMUNHÃO cf. 2 Cor 5, 14-15
Se amamos a Cristo, não vivamos para nós mesmos,
mas para Aquele que por nós morreu e ressuscitou.


ORAÇÃO DEPOIS DA COMUNHÃO
Senhor,
fazei, que a participação nestes santos mistérios
acenda em nós o amor ardente de Santa Maria Madalena
a Jesus Cristo, seu Mestre e Senhor.
Ele que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo.

 

Liturgia das Horas

Das homilias de São Gregório Magno, papa, sobre os Evangelhos

(Hom. 25, 1-2, 4-5: PL 76, 1189-1193) (Sec. VI)

A minha alma tem sede do Deus vivo
Maria Madalena, quando chegou ao sepulcro e não encontrou lá o corpo do Senhor, julgou que alguém O tinha levado e foi avisar os discípulos. Estes vieram também ao sepulcro, viram e acreditaram no que essa mulher lhes dissera. Destes está escrito logo a seguir: E regressaram os discípulos para sua casa. E depois acrescenta-se: Maria, porém, estava cá fora, junto do sepulcro, a chorar.
Estes factos levam-nos a considerar a grandeza do amor que inflamava a alma desta mulher, que não se afastava do sepulcro do Senhor, mesmo depois de se terem afastado os discípulos. Procurava a quem não encontrava, chorava enquanto buscava e, abrasada no fogo do amor, sentia a ardente saudade d’Aquele que pensava ter-lhe sido roubado. Por isso, só ela O viu então, porque só ela ficou a procurá-l’O. Na verdade, a eficácia das boas obras está na perseverança, como afirma também a voz da Verdade: Quem perseverar até ao fim será salvo.
Começou a buscar e não encontrou; continuou a procurar e finalmente encontrou. Os desejos foram aumentando com a espera e fizeram que chegasse a encontrar. Porque os desejos santos crescem com a demora; mas os que esfriam com a dilação não são desejos autênticos. Todas as pessoas que chegaram à verdade, conseguiram-no porque lhe dedicaram um amor ardente. Por isso afirmou David: A minha alma tem sede do Deus vivo; quando irei contemplar a face de Deus? Por isso também diz a Igreja no Cântico dos Cânticos: Estou ferida pelo amor. E ainda: A minha alma desfalece.
Mulher, porque choras? Quem procuras? É interrogada sobre a causa da sua dor, para que aumente o seu desejo e, ao mencionar ela o nome de quem procurava, mais se inflame no amor que Lhe tem.
Disse-lhe Jesus: Maria! Depois de a ter tratado pelo nome comum de «mulher», sem que ela O tenha reconhecido, chamou-a pelo nome próprio. Foi como se lhe dissesse abertamente: «Reconhece Aquele que te conhece a ti. Não é de modo genérico que te conheço, mas pessoalmente». Por isso Maria, ao ser chamada pelo seu nome, reconhece quem lhe falou; e imediatamente lhe chama «Rabbúni», isto é, «Mestre». Era Ele a quem procurava externamente e era Ele quem a ensinava interiormente a procurá-l’O.