Martirológio Romano

Feb 01, 2019

1.   Na Frígia, na actual Turquia, a comemoração de São Trifão, mártir.

(† data inc.)

2.   Em Ravena, na actual Emília-Romanha, região da Itália, São Severo, bispo.

(† d. 342)

3.   Em Saint-Paul-Trois-Châteaux, no território da Gália Vienense, actualmente na França, São Paulo, bispo, de quem a cidade recebeu o nome.

(† s. IV)

4.   Em Kildare, na Irlanda, Santa Brígida, abadessa, que fundou um dos primeiros mosteiros desta ilha e, segundo a tradição, prosseguiu a obra evangelizadora iniciada por São Patrício.

(† c. 525)

5*.   Em Aosta, nos Alpes Graios, território da Itália, Santo Urso, presbítero.

(† a. s. IX)

6*.   Em Puy-en-Vélay, na Aquitânia, na actual França, Santo Agripano, bispo e mártir, que, ao regressar de Roma, nos confins de Vélay foi assassinado por sequazes dos ídolos.

(† s. VII)

7*.   Em Metz, na Austrásia, actualmente também na França, São Sigisberto III, rei, que construiu os mosteiros de Stavelot, de Malmédy e muitos outros, e distribuiu esmolas com grande liberalidade às igrejas e aos pobres.

(† 656)

8*.   Em Ciruelos, localidade de Castela-a-Nova, região da Espanha, São Raimundo, abade de Fitero, que fundou a Ordem de Calatrava e foi insigne defensor do cristianismo.

(† c. 1160)

9*.   Em Saint-Malo, cidade da Bretanha Menor, região da França, São João, bispo, homem de admirável austeridade e rectidão, que transferiu para este lugar a sede episcopal de Aleth e recebeu de São Bernardo a orientação para se comportar como bispo pobre, amigo dos pobres e amante da pobreza.

(† 1163)

10*.   Em Paris, também na França, o Beato Reinaldo de Orleães, presbítero, que, estando de passagem em Roma, animado pelas palavras de São Domingos entrou na Ordem dos Pregadores, à qual atraiu muitos outros pelo exemplo das suas virtudes e o ardor das suas palavras.

(† 1220)

11*.   Em Castelfiorentino, na Etrúria, hoje na Toscana, região da Itália, a Beata Viridiana, virgem, que viveu reclusa desde a juventude até à velhice.

(† 1236/1242)

12*.   Em Pileo, no Lácio, região da Itália, o Beato André dei Cónti di Ségni, presbítero da Ordem dos Menores, que, recusando todas as honras e dignidades, preferiu servir a Cristo na humildade e simplicidade.

(† 1302)

13*.   Em Dublin, na Irlanda, os beatos mártires Conor O’Devany, bispo de Down e Connor, da Ordem dos Frades Menores, e Patrício O’Lougham, presbítero, que, no reinado de Jaime I, foram condenados ao suplício da forca pela sua fidelidade à fé católica.

(† 1612)

14.   Em Londres, na Inglaterra, Santo Henrique Morse, presbítero da Companhia de Jesus e mártir, que, capturado em várias ocasiões e duas vezes exilado, finalmente no reinado de Carlos I foi novamente encarcerado por ser sacerdote e, depois de ter celebrado a Missa no cárcere, foi enforcado em Tyburn e entregou a sua alma a Deus.

(† 1645)

15*.   Em Avrillé, perto de Angers, na França, a paixão das beatas Maria Ana Vaillot e quarenta e seis companheiras[1], mártires, que, na época do terror durante a Revolução Francesa, alcançaram a coroa do martírio.


[1]  São estes os seus nomes: Otília Baumgarten, religiosa; Joana Gruget, Luísa Rallier de la Tertinière, Madalena Perrotin, Maria Ana Pichery e Simona Chauvigné, viúvas; Francisca Pagis, Joana Fouchard, Margarida Rivière, Maria Cassin, Maria Fausseuse, Maria Galard, Maria Gasnier, Maria Joana Chauvigné, Maria Lenée, Maria Leroiy Brevet, Maria Rouault, Petrina Phélipeaux, Renata Cailleau, Renata Martin e Vitória Bauduceau, esposas; Joana, Madalena e Petrina Sailland d’Espinatz, irmãs; Gabriela, Petrina e Susana Androuin, irmãs; Maria e Renata Grillard, irmãs; Ana Francisca de Villeneuve, Ana Hamard, Carla Davy, Catarina Cottanceau, Francisca Bellanger, Francisca Bonneau, Francisca Michau, Jacobina Monnier, Joana Bourigault, Luísa Amata Déan de Luigné, Madalena Blond, Maria Leroy Brevet, Petrina Besson, Petrina Ledoyen, Petrina Grille, Renata Valin e Rosa Quenion.

(† 1794)

16.   Em Seul, na Coreia, os santos mártires Paulo Hong Yong-ju, catequista, João Yi Mun-u, que servia os pobres e sepultava os corpos dos mártires, e Bárbara Ch’oe Yong-i, que, seguindo o exemplo dos seus pais e seu esposo, mortos pelo nome de Cristo, como eles foi decapitada com outros cristãos.

(† 1840)

17*.   Em Turim, na Itália, a Beata Joana Francisca da Visitação (Ana Michelótti), virgem, que fundou o Instituto das Irmãzinhas do Sagrado Coração, para servirem gratuitamente os enfermos pobres em nome do Senhor.

(† 1888)

18*.   Em Cúcuta, cidade da Colômbia, o Beato Luís Variara, presbítero da Sociedade de São Francisco de Sales, que se dedicou com toda a sua energia e diligência a assistir os leprosos e fundou a Congregação das Filhas dos Sagrados Corações de Jesus e de Maria.

(† 1923)