Martirológio Romano

Jun 19, 2018

São Romualdo, anacoreta e pai dos monges Camaldulenses, que, originário de Ravena, aspirando à vida e disciplina eremítica, percorreu a Itália durante vários anos, edificando pequenos mosteiros e promovendo por toda a parte com infatigável diligência a vida evangélica dos monges, até que terminou piedosamente os seus trabalhos no mosteiro de Val di Castro, no Piceno, actual região das Marcas, na Itália.

 

 

(† 1027)

2.   Em Milão, na Ligúria, hoje na Lombardia, também região da Itália, a comemoração dos santos Gervásio e Protásio, mártires, cujos corpos Santo Ambrósio encontrou e trasladou neste dia com grande solenidade para a nova basílica por ele edificada.

(† trasl. 386)

3*.   Nos montes Vosgos, na Borgonha da Austrásia, actualmente na França, São Deusdado, bispo de Nevers, que, segundo consta, fundou um mosteiro no lugar mais tarde designado com o seu nome.

(† c. 679)

4*.   No mosteiro de Fécamp, na Nêustria, também na actual França, Santa Quildomarca, abadessa, que acolheu benignamente e prestou assistência a São Leogário, mutilado por Ebroíno.

(† c. 682)

5.   Em Saragoça, na Hispânia, São Lamberto, mártir.

(† c. s. VIII)

6*.   Em Caltagirona, na Sicília, região da Itália, a trasladação do Beato Gerlando, cavaleiro da Ordem de São João de Jerusalém, que se dedicou com toda a diligência e bondade ao auxílio das viúvas e das crianças órfãs.

(† c. 1271)

7.   Em Florença, na Etrúria, hoje na Toscana, região da Itália, Santa Juliana Falconiéri, virgem, que fundou a Ordem Terceira dos Servos de Maria, chamadas “Mantelatas” por causa do seu hábito religioso.

(† c. 1341)

8*.   Em Pêsaro, no Piceno, hoje nas Marcas, também região da Itália, a Beata Miquelina, viúva, que distribuiu pelos pobres todos os seus bens e, tomando o hábito da Ordem Terceira de São Francisco, passou o resto da sua vida como mendiga, com grande humildade e disciplina austera.

(† 1356)

9*.   Em Londres, na Inglaterra, os beatos mártires Sebastião Newdigate, Hunfredo Middlemore e Guilherme Exmew, presbíteros da Cartuxa desta cidade, que, no reinado de Henrique VIII, metidos no cárcere por perseverarem firmemente fiéis à Igreja de Cristo, passaram dezassete dias presos a umas colunas com argolas de ferro, sempre de pé, até que, finalmente, levados ao suplício da forca na praça de Tyburn, consumaram o martírio.

(† 1535)

10*.   Também em Londres, o Beato Tomás Woodhouse, presbítero da Companhia de Jesus, que, ordenado no tempo da rainha Maria a Católica, posteriormente, durante a perseguição da rainha Isabel I, esteve mais de doze anos preso por causa da fé, dedicando-se a reconciliar com a Igreja católica os companheiros de cativeiro, até que, enforcado no patíbulo de Tyburn, recebeu a coroa do martírio.

(† 1573)

11.   Em Wuyi, localidade próxima da cidade de Shenxian, no Hebei, província da China, os santos Remígio Isoré e Modesto Andlauer, presbíteros da Companhia de Jesus e mártires, que na perseguição desencadeada pelos seguidores dos «Yihetuan», foram mortos enquanto oravam diante do altar.

(† 1900)

12♦.   Em Roma, a Beata Helena Aiello, religiosa mística e fundadora da Congregação das Religiosas Mínimas da Paixão de Nosso Senhor Jesus Cristo.

(† 1961)