Martirológio Romano

Oct 20, 2018

1.   Comemoração de São Cornélio, centurião, que, em Cesareia da Palestina, foi baptizado por São Pedro, como primícias da Igreja dos gentios.

2.   Em Agen, na Aquitânia, actualmente na França, São Caprásio, mártir.

(† c. 303)

3.       Em Aussonce, no território de Reims, na Nêustria, também na actual França, São Sindolfo, eremita, que seguiu a vida solitária, somente conhecido por Deus.

(† c. 600)

4*.     Em Salzburgo, na Baviera, hoje na Áustria, São Vital, bispo, que, originário da Irlanda, foi discípulo de São Ruperto, companheiro nas suas viagens e imitador dos seus trabalhos e vigílias; escolhido por ele como seu sucessor, converteu à fé de Cristo a população de Pinsgau.

(† c. 730)

5.       Em Constantinopla, hoje Istambul, na Turquia, Santo André chamado «in Crisi» ouCalabita”, monge e mártir, o qual, nascido na ilha de Creta, por defender o culto das santas imagens, no tempo do imperador Constantino Coprónimo foi repetidamente flagelado e torturado até à morte e finalmente precipitado do alto da muralha da cidade.

(† 767)

6*.     Em Troyes, junto ao rio Sena, na França, Santo Aderaldo, arcediago, que ilustrou a Regra canonical com as suas palavras e o seu exemplo, mesmo quando era prisioneiro dos Sarracenos na Terra Santa.

(† c. 1002)

7*.     Em Savigny, na Normandia, também na França, Santa Adelina, primeira abadessa do mosteiro de Mortain, que fundou com a ajuda de seu irmão São Vital.

(† c. 1125)

8*.     Em L’viv, na Ruténia, na actual Ucrânia, o Beato Tiago Strepa, bispo de Halic, da Ordem dos Menores, ilustre pela sua solicitude pastoral e virtudes apostólicas.

(† 1409)

9.       Em Treviso, na Itália, Santa Maria Bertila (Ana Francisca Boscardin), virgem da Congregação das Irmãs de Santa Doroteia dos Sagrados Corações, que num hospital velou solicitamente pela saúde corporal e espiritual dos enfermos.

(† 1922)

10*.   Em Viena, na Áustria, o Beato Tiago Kern (Francisco Alexandre Kern), presbítero da Ordem Premonstratense, que, ainda aluno seminarista, mobilizado durante a primeira guerra mundial, foi ferido em combate; depois entregou-se com grande solicitude ao ministério pastoral, que exerceu por breve tempo; efectivamente, afectado por uma longa e penosa enfermidade, suportou-a com grande fortaleza de ânimo, aceitando serenamente a vontade de Deus.

(† 1924)