Martirológio Romano

Aug 20, 2017

Memória de São Bernardo, abade e doutor da Igreja, que, tendo entrado com trinta companheiros no novo mosteiro de Cister, foi depois fundador e primeiro abade do mosteiro de Claraval, onde dirigiu sabiamente os monges pelo caminho dos mandamentos de Deus, com a vida, a doutrina e o exemplo. Percorreu a Europa para restabelecer a paz e a unidade e ilustrou a toda a Igreja com os seus escritos e as suas ardentes exortações, até que, no território de Langres, na França, adormeceu no Senhor.

 

(† 1153)

2.   Comemoração de São Samuel, profeta, que, chamado por Deus quando ainda era criança, foi depois juiz em Israel e, por mandato divino, ungiu Saul como rei do seu povo; mas, quando Deus repudiou Saul por causa da sua infidelidade, conferiu a unção real a David, de cuja descendência havia de nascer Cristo.

3.   Em Chinon, fortaleza do território de Tours, na Aquitânia, hoje na França, São Máximo, discípulo de São Martinho, que, depois de ter sido monge na Île-Barbe, junto de Lião, fundou um mosteiro junto ao rio Vienne, onde morreu com avançada idade.

(† s. V)

4.   Em Noirmoutier, na ilha Hero, no litoral da Aquitânia, também na hodierna França, São Filiberto, abade, que, educado na corte do rei Dagoberto, ainda adolescente se tornou monge; fundou e dirigiu o mosteiro de Jumiéges e depois o mosteiro de Hero, posteriormente chamado Noirmoutier.

(† c. 684)

5.   Em Córdova, na Andaluzia, região da Espanha, os santos mártires Leovigildo e Cristóvão, monges, que, na perseguição dos Mouros, espontaneamente confessaram a fé em Cristo perante o juiz, e por isso foram decapitados, assim alcançando a palma do martírio.

(† 852)

6*.   Em Sena, na Etrúria, hoje na Toscana, região da Itália, o passamento de São Bernardo Tolomei, abade, fundador da Congregação Olivetana, com a Regra de São Bento, que viveu com grande fervor a disciplina monástica e, durante uma epidemia de peste que assolava a Itália, morreu no mosteiro de Sena.

(† 1348)

7*.   Num barco-prisão ancorado ao largo de Rochefort, na França, os beatos Luís Francisco Le Brun e Gervásio Brunel, presbíteros e mártires: o primeiro foi monge da Congregação Beneditina de Santo Amaro, o segundo foi prior da Abadia Cisterciense da Trapa; ambos foram detidos em condições desumanas durante a Revolução Francesa e consumaram o seu martírio consumidos pela enfermidade.

(† 1794)

8.   Em Roma, Santa Maria de Mattias, virgem, fundadora da Congregação das Irmãs da Adoração do Preciosíssimo Sangue de Cristo.

(† 1866)

9.   Em Roma, o dia natal de São Pio X, papa, cuja memória se celebra amanhã.

(† 1914)

10*.   Em Vallibona, na província de Castellón, na Espanha, o Beato Matias Cardona Meseguer, presbítero da Ordem dos Clérigos Regrantes das Escolas Pias e mártir na perseguição religiosa.

(† 1936)

11*.   Em Xativa, na província de Valência, também na Espanha, a Beata Maria Clemente Mateu, virgem e mártir, que, durante a mesma perseguição, pela perseverança na fé mereceu configurar-se com Cristo.

(† 1936)

12♦.   Em Barcelona, também na Espanha, o Beato Celestino António (Ismael Bárrio Marquilla), religioso da Congregação dos Irmãos das Escolas Cristãs e mártir, que, na mesma perseguição, foi assassinado por causa da sua fé.

(† 1936)

13*.   No campo de concentração de Dachau, próximo de Munique da Baviera, na Alemanha, o Beato Ladislau Maczkowski, presbítero e mártir, natural da Polónia, que foi deportado em tempo de guerra e, perante os perseguidores da dignidade humana e cristã, suportando cruéis torturas, defendeu a fé até à morte.

(† 1942)

14♦.   No campo de concentração de Dachau, perto de Munique, cidade da Baviera, na Alemanha, o Beato Jorge Häffner, presbítero da diocese de Wurzburgo e mártir.

(† 1942)