Martirológio Romano

Jul 19, 2017

1.   Comemoração de Santo Epafras, que trabalhou muito pelo Evangelho em Colossos, em Laodiceia e em Hierápolis, a quem o apóstolo São Paulo chama caríssimo, companheiro de prisão e fiel ministro de Cristo.

2.   Em Meros, na Frígia, na actual Turquia, os santos Macedónio, Teódulo e Taciano, mártires, que, no tempo do imperador Juliano o Apóstata, por ordem do governador Almáquio, foram colocados sobre grades de ferro em brasa, onde consumaram com alegria o seu martírio.

(† c. 362)

3.   No mosteiro de Annesis, junto ao rio Íris, no Ponto, também na actual Turquia, Santa Macrina, virgem, irmã dos santos Basílio Magno, Gregório de Nissa e Pedro de Sebaste, erudita na Sagrada Escritura, que se retirou para a vida solitária e foi admirável exemplo do amor de Deus e abandono da vaidade do mundo.

(† 379)

4*.   Em Constantinopla, hoje Istambul, na Turquia, São Dio o Taumaturgo, arquimandrita, natural de Antioquia, que, nesta cidade foi ordenado sacerdote e construiu um mosteiro sob a Regra dos Acemetas.

(† s. V in.)

5.   Em Roma, junto de São Pedro, São Símaco, papa, que, depois de ter sofrido muito tempo pela facção dos cismáticos, morreu como autêntico confessor da fé.

(† 514)

6.   Em Córdova, na Andaluzia, região da Espanha, Santa Áurea, virgem, irmã dos santos mártires Adolfo e João, que, durante a perseguição dos Mouros, acometida pelo medo abjurou perante o juiz; mas logo se arrependeu e, renovando a batalha, venceu o inimigo num novo combate com o derramamento do seu sangue.

(† 856)

7.   Em Utrecht, na Gélbria da Lotaríngia, no território da actual Holanda, São Bernoldo ou Bernolfo, bispo, que libertou igrejas e mosteiros do domínio dos poderosos, construiu muitas igrejas e fomentou nos mosteiros a observância dos Cluniacenses.

(† 1054)

8*.   No mosteiro de Marienburg, na Francónia, actualmente na Alemanha, a Beata Estila, virgem consagrada, que foi sepultada na igreja por ela construída.

(† c. 1140)

9*.   Em Folinho, na Úmbria, região da Itália, o Beato Pedro Crisci, que, tendo distribuído todos os seus bens pelos pobres, exercitou o ministério na igreja catedral e viveu em grande humildade e penitência na torre do campanário da igreja.

(† c. 1323)

10.   Em Chester, na Inglaterra, São João Plessington, presbítero e mártir, que, ordenado sacerdote em Segóvia e regressando à Inglaterra, foi por isso condenado ao suplício da forca no reinado de Carlos II.

(† 1679)

11.   Em Lujiazuang, localidade próxima de Yingzian, no Hebei, província da China, São João Baptista Zhou Wurui, mártir, que, ainda adolescente, se declarou abertamente cristão perante os sectários “Yihetuan” e por isso foi desmembrado e morto a golpes de machado.

(† 1900)

12.   Em Liucun, próximo da cidade de Renkin, também no Hebei, os santos mártires Isabel Qin Bianzhi e seu filho Simão Qin Chunfu, de catorze anos, que, durante a mesma perseguição dos “Yihetuan”, fortes na fé, superaram toda a crueldade dos inimigos.

(† 1900)

13*.   Em Borowikowsczyzna, na Polónia, os beatos Aquiles Puchala e Hermano Stepien, presbíteros da Ordem dos Frades Menores Conventuais e mártires, que, durante a ocupação da Polónia, sua pátria, sob um regime militar estrangeiro, foram mortos em ódio à fé cristã.

(† 1943)