Martirológio Romano

May 08, 2017

1.   Em Milão, na Ligúria, hoje na Lombardia, região da Itália, a comemoração de São Vítor, mártir, natural da antiga Mauritânia, que, sendo soldado das tropas imperiais, perante a imposição de Maximiano para que sacrificasse aos ídolos, depôs as armas e foi levado para Lódi, onde baixou a cabeça para ser morto ao fio da espada.

(† c. 304)

2.   Em Bizâncio, actualmente Istambul, na Turquia, Santo Acácio, soldado e mártir.

(† s. IV)

3.   Em Auxerre, na Gália Lionense, na actual França, Santo Eládio, bispo.

(† c. 388)

4.   Em Cete, monte do Egipto, Santo Arsénio, que, segundo a tradição, foi diácono da Igreja Romana e, no tempo do imperador Teodósio, se retirou para o ermo, onde, insigne em todas as virtudes, entregou o espírito a Deus.

(† s. IV/V)

5*.   No território de Châlons, na Gália, na hodierna França, São Gibriano, presbítero, que, vindo da Irlanda, se fez peregrino por Cristo na Gália.

(† c. 515)

6*.   Em Bourges, na Aquitânia, também na actual França, São Desidério, bispo, que tinha sido guarda do selo real e dotou a sua Igreja com várias relíquias dos mártires.

(† 550)

7.   Em Saujon, no território de Saintes, na Aquitânia, hoje também na França, São Martinho, presbítero e abade.

(† s. VI)

8.   Em Roma, junto de São Pedro, São Bonifácio IV, papa, que transformou em igreja o Pántheon doado pelo imperador Foca e o dedicou a Deus em honra da Virgem Santa Maria e de todos os Mártires, e fomentou muito a vida monástica.

(† 615)

9.   Também junto de São Pedro, São Bento II, papa, insigne pelo seu amor à pobreza, humildade, afabilidade, paciência e liberalidade nas esmolas.

(† 685)

10*.   Em Verona, cidade da Venécia, hoje no Véneto, região da Itália, São Metrónio, eremita, que, segundo a tradição, passou a vida em grande austeridade e penitência.

(† c. s. VIII)

11.   Em Roermond, junto ao rio Mosa, no Brabante da Austrásia, actualmente na Holanda, São Viro, que, segundo a tradição, juntamente com os companheiros Plechelmo e Odgero, desenvolveu um grande trabalho apostólico para evangelizar esta região.

(† c. 700)

12.   Em Saludécio, no Piceno, hoje na Emília-Romanha, região da Itália, São Amado Roncóni, religioso da Ordem Terceira de São Francisco, venerável pela virtude da hospitalidade e assistência aos peregrinos.

(† s. XIII f.)

13*.   No mosteiro de Santa Maria della Serra, também no Piceno, hoje nas Marcas, região da Itália, o Beato Ângelo de Massácio, presbítero da Ordem Camaldulense e mártir, ardoroso defensor da observância do domingo.

(† c. 1458)

14*.   Em Randáccio, na Sicília, região da Itália, o Beato Luís Rábata, presbítero da Ordem dos Carmelitas, fidelíssimo na observância da Regra e admirável exemplo de caridade para com os inimigos.

(† 1490)

15*.   No Québec, província do Canadá, a Beata Maria Catarina de Santo Agostinho (Catarina Symon de Longprey), virgem das Irmãs Hospitaleiras da Misericórdia da Ordem de Santo Agostinho, que, dedicada à assistência aos enfermos, resplandeceu pelo modo de os animar com o conforto e o estímulo da esperança.

(† 1668)

16*.   Em Hegue, no território de Baden, na Alemanha, a Beata Ulrica (Francisca Nisch), virgem, das Irmãs da Caridade da Santa Cruz, que nos trabalhos mais humildes, principalmente como auxiliar da cozinha, sempre se comportou como incansável serva do Senhor.

(† 1913)

17*.   No campo de concentração de Auschwitz, perto de Cracóvia, na Polónia, o Beato António Bajewski, presbítero da Ordem dos Frades Menores Conventuais e mártir, que, no tempo devastador da guerra, duramente maltratado pelos tormentos no cárcere, alcançou a glória do Senhor.

(† 1941)