Martirológio Romano

Apr 05, 2017

São Vicente Ferrer, presítero da Ordem dos Pregadores, natural da Espanha, que percorreu incessantemente as cidades e caminhos do Ocidente, sempre solícito pela paz e unidade da Igreja, pregando a muitos povos o Evangelho da penitência e da vinda do Senhor, até que, em Vannes, na Bretanha, região da França, entregou o espírito a Deus.

 

(† 1419)

2.   Em Tessalónica, na Macedónia, actualmente na Grécia, Santa Irene, virgem e mártir, que, desobedecendo ao edito de Diocleciano, ocultou os Livros sagrados e por esse motivo foi conduzida ao prostíbulo público e queimada por ordem do prefeito Dulcécio, o mesmo que tinha martirizado as suas irmãs Ágape e Quiónia.

(† 304)

3.   Em Selêucia, na Pérsia, no território do actual Iraque, Santa Ferbuta, viúva, irmã de São Simeão, bispo, a qual, juntamente com a sua serva, sofreu o martírio no reinado de Sapor II.

(† c. 342)

4.   Também em Selêucia, na antiga Pérsia, a comemoração de cento e onze homens e nove mulheres, mártires, que, reunidos de vários lugares nas cidades régias da Pérsia, por recusarem firmemente negar a Cristo e adorar o fogo, foram queimadas por ordem do mesmo rei.

(† 344)

5.   Em Régia, na Mauritânia, no território da actual Argélia, a paixão dos santos mártires que, na perseguição do rei ariano Genserico, foram massacrados na igreja num dia da Páscoa; entre eles estava o leitor, que foi atravessado por uma flecha na garganta quando cantava do púlpito o «Aleluia».

(† s. V)

6.   No mosteiro de Grande-Sauve, na Aquitânia, actualmente na França, São Geraldo, abade, que pertencia ao mosteiro de Corbie quando foi eleito abade de Laon e, depois de santas peregrinações, se retirou na densa floresta.

(† 1095)

7*.   Em Montecorvino, na Apúlia, região da Itália, Santo Alberto, bispo, que consagrou toda a sua vida à oração contínua a Deus e à solicitude pelo bem comum dos pobres.

(† 1127)

8*.   Em Fosses, no Brabante, hoje na França, Santa Juliana, virgem da Ordem de Santo Agostinho, que tinha sido prioresa do mosteiro de Mont-Cornillon, em Liège e, fortalecida pelo dom do conselho divino e humano, promoveu a solenidade do Corpo de Cristo e viveu como reclusa.

(† 1258)

9.   Em Palma, na ilha de Maiorca, na Espanha, Santa Catarina Tomás, virgem, que, entrando na Ordem das Canonisas Regrantes de Santo Agostinho, foi insigne no desprezo de si mesma e na abnegação da sua vontade.

(† 1574)

10*.   Em Kaufbeuren, junto ao rio Wertach, na Baviera, região da Alemanha, Santa Maria Crescência Höss, virgem da Ordem Terceira de São Francisco, que procurou comunicar aos outros o fogo do Espírito Santo que nela ardia.

(† 1744)

11♦.   Em São Paulo, no Brasil, o Beato Mariano da Mata Aparício, presbítero da Ordem de Santo Agostinho.

(† 1983)