Martirológio Romano

Mar 13, 2017

1.   Em Nicomédia, na Bitínia, hoje Izmit, na actual Turquia, os santos mártires Macedónio, presbítero, Patrícia, sua esposa, e Modesta, sua filha.

(† data inc.)

2.   Em Hermópolis, no Egipto, São Sabino, mártir, que, depois de padecer muitos tormentos, morreu lançado ao rio.

(† s. IV)

3.   Na Pérsia, no actual Irão, Santa Cristina, mártir, que, depois de ter sido vergastada com azorragues, consumou o martírio no tempo de Cósroas, rei dos Persas.

(† 559)

4*.   Em Poitiers, na Aquitânia, na hodierna França, São Piêncio, bispo, que prestou grande auxílio a Beata Radegundes na fundação de cenóbios.

(† s. VI)

5.   Em Sevilha, na Hispânia, São Leandro, bispo, irmão dos santos Isidoro, Fulgêncio e Florentina, o qual, pela sua pregação e solicitude, converteu o povo dos Visigodos da impiedade ariana à fé católica, com o auxílio do seu rei Recaredo.

(† c. 600)

6*.   No mosteiro de Novalesa, junto ao Moncenísio, no vale de Susa, actualmente no Piemonte, região da Itália, Santo Eldrado, abade, grande promotor do culto divino, que reformou o saltério e fez construir novas igrejas.

(† c. 840)

7.   Em Córdova, na Andaluzia, região da Espanha, a paixão dos santos Rodrigo, presbítero, e Salomão, mártires: o primeiro, por se ter recusado a acreditar que Maomé era verdadeiramente o profeta enviado pelo Omnipotente, foi metido no cárcere, onde encontrou Salomão, que algum tempo antes aderira à religião maometana, e ambos consumaram o seu glorioso combate, sendo degolados.

(† 857)

8.   Em Camerino, no Piceno, na actual região das Marcas, na Itália, Santo Ansovino, bispo.

(† 868)

9*.   No mosteiro de Cava de’ Tirréni, na Campânia, também região da Itália, o Beato Pedro II, abade.

(† 1208)

10*.   Em Oxford, na Inglaterra, o Beato Agnelo de Pisa, presbítero, que, enviado por São Francisco à França e depois à Inglaterra, aí instituiu a Ordem dos Menores e promoveu as ciências sagradas.

(† c. 1236/1275)

11*.   Em Ernée, no território de Mayenne, na França, a Beata Francisca Tréhet, virgem da Congregação da Caridade e mártir, que se dedicou com grande solicitude à instrução das crianças e ao cuidado dos enfermos e, durante a Revolução Francesa, morrendo ao fio da espada, consumou o seu martírio por Cristo.

(† 1794)

12♦.   Na Baía, cidade do Brasil, a Beata Dulce Lopes Pontes (Maria Rita de Sousa Brito Lopes Pontes), virgem da Congregação das Irmãs Missionárias da Imaculada Conceição da Mãe de Deus, que dedicou totalmente mais de cinquenta anos da sua vida ao serviço do próximo, especialmente aos mais carenciados e ao operariado, fundando em seu favor várias obras, entre as quais, o Hospital Santo António, o Centro Educativo Santo António, a União Operária São Francisco, o Centro Operário da Baía.

(† 1992)