Martirológio Romano

Nov 23, 2017

São Clemente I, papa e mártir, o terceiro sucessor do apóstolo São Pedro, que presidiu à Igreja Romana e escreveu uma insigne carta aos Coríntios para fortalecer entre eles a paz e a concórdia. Neste dia comemora-se o sepultamento do seu corpo em Roma.

 

(† s. I)

São Columbano, abade, natural da Irlanda, que por Cristo se fez peregrino para evangelizar os povos das Gálias; fundou, além de muitos outros, o mosteiro de Luxeuil, que ele próprio dirigiu com estricta observância da regra; obrigado a exilar-se, atravessou os Alpes e erigiu o cenóbio de Bóbbio, na Ligúria, hoje Emília-Romanha, célebre pela sua disciplina e ciência, onde adormeceu em paz, cheio de méritos em benefício da Igreja; o seu corpo recebeu sepultura neste dia.

 

(† 615)

3.   Em Roma, no cemitério de Máximo, junto à Via Salária Nova, Santa Felicidade, mártir.

(† data inc.)

4.   Em Chiúsi, na Etrúria, na actual Toscana, região da Itália, Santa Mustíola, mártir.

(† data inc.)

5.   Em Cízico, no Helesponto, na hodierna Turquia, São Sisínio, bispo e mártir, que, segundo a tradição, depois de muitos tormentos, morreu ao fio da espada na perseguição do imperador Diocleciano.

(† s. IV)

6*.   Em Metz, na Gália Bélgica, actualmente na França, a comemoração de São Clemente, considerado o primeiro bispo desta cidade.

(† c. s. IV)

7.   Em Mérida, cidade da antiga Lusitânia, agora na Espanha, Santa Lucrécia, mártir.

(† c. s. IV)

8.   Em Icónio, na Licaónia, hoje Kónya, na Turquia, Santo Anfilóquio, bispo, que foi companheiro dos santos Basílio e Gregório de Nazianzo no ermo e também colega no episcopado; eminente pela sua santidade e doutrina, travou muitos combates em favor da fé católica.

(† a. 403)

9.   Em Paris, na Gália Lionense, na actual França, São Severino, que, recluído numa cela, se consagrou à divina contemplação.

(† s. VI)

10.   Em Agrigento, na Sicília, região da Itália, São Gregório, bispo, que parece ter escrito comentários à Sagrada Escritura para explicar aos incultos os mistérios da salvação.

(† d. 603)

11.   Em Sint-Truiden, localidade que depois tomou o seu nome, no Brabante da Austrásia, hoje na Bélgica, São Trudão, presbítero, que deu todos os seus bens à Igreja de Metz e aí edificou um mosteiro, onde reuniu os seus discípulos.

(† c. 690)

12*.   Em Alba, no Piemonte, região da Itália, Beata Margarida de Sabóia, que, ao ficar viúva, se consagrou a Deus no mosteiro de religiosas da Ordem dos Pregadores por ela mesma fundado.

(† 1464)

13.   Em Seul, na Coreia, Santa Cecília Yu So-sa, mártir, que, sendo viúva, em ódio à fé cristã foi privada dos seus bens, encarcerada e doze vezes sujeita a interrogatórios; finalmente, exausta pelo suplício dos espancamentos, morreu quase octogenária.

(† 1839)

14*.   Em Guadalupe, povoação do estado de Zacatecas, no México, o Beato Miguel Agostinho Pró, presbítero da Companhia de Jesus e mártir, que na cruel perseguição contra a Igreja, condenado à morte sem julgamento como criminoso, consumou o martírio que ardentemente desejava.

(† 1927)

15*.   Em Madrid, na Espanha, a beata Maria Felicidade Cendoya y Araquistain (Maria Cecília), virgem da Ordem da Visitação de Santa Maria e mártir, que, na grande perseguição religiosa, ao ver que as suas irmãs tinham sido encarceradas, se entregou espontaneamente na mesma noite aos milicianos e, com elas, confirmou o testemunho da fé com o supremo sacrifício da sua vida.

(† 1936)

16♦.   Em Milão, cidade da Itália, a Beata Henriqueta Alfiéri (Maria Ângela Doménica Alfiéri), virgem das Irmãs da Caridade de Santa Joana Antida Thouret, que exerceu heroicamente até ao fim da sua vida o apostolado na assistência aos encarcerados.

(† 1951)