Martirológio Romano

Nov 18, 2017

Dedicação das basílicas de São Pedro e de São Paulo, Apóstolos. A primeira foi edificada pelo imperador Constantino sobre o sepulcro de São Pedro na colina do Vaticano e, deteriorada com o passar do tempo, foi restaurada com maior amplitude e de novo consagrada neste dia. A segunda, edificada pelos imperadores Teodósio e Valentiniano junto à Via Ostiense, depois consumida por um funesto incêndio e totalmente restaurada, foi dedicada no dia dez de Dezembro. Nesta comum comemoração é simbolicamente evocada a fraternidade dos Apóstolos e a unidade da Igreja.

 

(† 1626, 1854)

2.   Em Antioquia, na Síria, hoje Antakya, na Turquia, São Romão, mártir, que, sendo diácono da Igreja de Cesareia, ao ver como os cristãos, na perseguição de Diocleciano, obedeciam aos seus decretos e se aproximavam das estátuas dos ídolos, os exortou publicamente à resistência e, por isso, depois de cruéis tormentos e de lhe cortarem a língua, estrangulado no cárcere consumou o seu glorioso martírio.

(† 303)

3*.   Em Le Colombier, na região de Bourges, na Aquitânia, território da actual França, São Pátroclo, presbítero, que foi eremita e missionário.

(† c. 576)

4*.   Na Bretanha Menor, também na actual França, São Maudeto, abade, que se entregou à vida monástica numa ilha deserta e, como mestre espiritual, reuniu muitos santos entre o número dos seus discípulos.

(† s. V)

5*.   Em Coutances, na Nêustria, também na hodierna França, São Romacário, bispo.

(† s. VI)

6*.   Na região de Velay, na Aquitânia, hoje também na França, São Teofredo, abade e mártir.

(† c. 752)

7.   Em Tours, na Nêustria, actualmente também na França, o passamento de Santo Odão, abade de Cluny, que renovou a observância monástica segundo a Regra de São Bento e a disciplina de São Bento de Aniano.

(† 942)

8*.   Em Nagasáki, no Japão, os beatos mártires Leonardo Kimura, religioso da Companhia de Jesus, André Murayama Tokuan, Cosme Takeya, João Yoshida Shoun e Domingos Jorge, que, pelo nome de Cristo foram queimados vivos.

(† 1619)

9.   Em Saint Charles, cidade do Missouri, nos Estados Unidos da América do Norte, Santa Filipa Duchesne, virgem, das Irmãs do Sagrado Coração de Jesus, que, nascida na França, durante a Revolução Francesa reuniu a comunidade religiosa e, partindo para a América, ali abriu muitas escolas.

(† 1852)

10*.   Em Ceccano, perto de Frosinone, na Itália, o Beato Grimoaldo da Purificação (Fernando Santamaria), religioso da Congregação da Paixão, que, quando se preparava com fervor e alegria para o sacerdócio, consumido pela enfermidade, morreu santamente.

(† 1902)

11*.   Em Wal-Ruda, localidade da Polónia, a Beata Carolina Koska, virgem e mártir, que, no fragor da guerra, por defender a sua castidade ameaçada por um soldado, foi atravessada por uma espada e morreu ainda adolescente por Cristo.

(† 1914)

12*.   Em Madrid, na Espanha, as beatas Maria do Amparo (Maria Gabriela Hijonosa y Naveros) e cinco companheiras[1], virgens da Ordem da Visitação de Santa Maria e mártires, que durante a perseguição religiosa permaneceram encerradas no mosteiro, mas traiçoeiramente capturadas pelos milicianos e fuziladas, foram ao encontro do Esposo, Jesus Cristo.

 


[1]  São estes os seus nomes: Teresa Maria (Laura Cavestany y Anduaga), Josefa Maria (Maria do Carmo Barrera e Izaguirre), Maria Inês (Inês Zudaire y Galdeano), Maria Ângela (Martinha Olaizola y Garagarza) e Maria Engrácia (Josefa Joaquina Lecuona y Aramburu).

 

(† 1936)

13♦.   Em Lorca, perto de Múrcia, também na Espanha, os beatos mártires José Maria Cánovas Martínez, presbítero da diocese de Cartagena, e cinco religiosos[2] da Congregação dos Irmãos das Escolas Cristãs, que, durante a perseguição contra a Igreja, receberam dos homens a morte, mas de Deus a vida eterna.

 


[2]  São estes os seus nomes: Ovídio Bertrão (Estêvão Anuncibay Letona), Hermenegildo Lourenço (Modesto Sáez Manzanares), Luciano Paulo (Germano Garcia Garcia), Estanislau Vitor (Crisógono Cordero Fernandez), Lourenço Tiago (Emílio Martínez de la Pera y Álava).

 

(† 1936)

14♦.   Em Paracuellos de Jarama, próximo de Madrid, também na Espanha, o Beato Vidal Luís Gómara, presbítero da Ordem dos Pregadores e mártir, que, durante a mesma perseguição derramou o seu sangue por Cristo.

(† 1936)