Martirológio Romano

Oct 05, 2017

1.   Em Tréveris, na Gália Bélgica, em território da actual Alemanha, a comemoração dos santos mártires, que receberam a palma do martírio, segundo a tradição, durante a perseguição no tempo do imperador Diocleciano.

(† s. IV)

2.   Em Córico, na Cilícia, hoje Gorgos, na Turquia, Santa Caritina, mártir.

(† s. IV)

3.   Comemoração de Santa Mamlaca, virgem e mártir, que, sendo natural da região de Bet Garmay, se trasladou para a Pérsia, onde foi condenada à morte pelo rei Sapor II.

(† c. 343)

4.   Em Valence, no território da Gália Vienense, na hodierna França, Santo Apolinário, bispo, irmão de Santo Avito e homem cheio de fervor pela justiça e honestidade, que reconstituiu a fortaleza e o esplendor da religião cristã nesta sede episcopal de Valence, durante longo tempo desprovida de pastor.

(† c. 520)

5.   Comemoração de São Plácido, monge, que desde a adolescência foi discípulo caríssimo de São Bento.

(† s. VI)

6*.   Em Nevers, na Nêustria, hoje na França, São Jerónimo, bispo, que engrandeceu a sua Igreja com a sua munificência e solicitude pastoral.

(† 816)

7*.   Em Paderborn, na Saxónia, território da actual Alemanha, São Meinulfo, diácono, que construiu e engrandeceu o mosteiro de Böddeken, onde estabeleceu uma comunidade de virgens consagradas.

(† c. 857)

8.   Em Leão, na Espanha, a comemoração de São Froilão, bispo, que, chamado da vida eremítica ao ministério episcopal, evangelizou as regiões da Espanha libertas do domínio dos Mouros e se dedicou diligentemente à propagação da vida monástica e à beneficência para com os pobres.

(† 905)

9.   Em Zamora, também na Espanha, a comemoração de Santo Atilano, bispo, procedente da vida monástica, que foi o principal companheiro de São Froilão na obra de reconduzir a Cristo as regiões devastadas pelos Mouros.

(† 1009)

10*.   Em Florença, na Etrúria, hoje na Toscana, região da Itália, o Beato Pedro de Ímola, cavaleiro da Ordem de São João de Jerusalém, que se distinguiu pela sua caridade na assistência aos enfermos.

(† 1320)

11*.   Em Beaulieu, no território de Cahors, na França, a comemoração de Santa Flora, virgem da Ordem de São João de Jerusalém, que se dedicou à assistência dos enfermos pobres num hospital e teve dons místicos de participação na Paixão de Cristo.

(† 1347)

12*.   Em Córi, no Lácio, região da Itália, o Beato Santo, presbítero da Ordem dos Eremitas de Santo Agostinho, a quem seguiam multidões quando pregava a palavra de Deus.

(† 1392)

13*.   Em Nuremberga, na Baviera, região da Alemanha, o Beato Raimundo de Cápua, presbítero da Ordem dos Pregadores, que foi prudente conselheiro espiritual de Santa Catarina de Sena, da qual compôs uma memória biográfica.

(† 1399)

14*.   Em Vigévano, na Lombardia, região da Itália, o Beato Mateus Carréri (João Francisco Carréri), presbítero da Ordem dos Pregadores, que teve no seu tempo enorme êxito como incisivo e eloquente pregador da palavra de Deus.

(† 1470)

15*.   Em Londres, na Inglaterra, os beatos mártires Guilherme Hartley e João Hewett, presbíteros, e Roberto Sutton, que, pela sua constância na fidelidade à Igreja católica, no reinado de Isabel I foram enforcados em diversos lugares perto da cidade.

(† 1588)

16.   Em Mindelstetten, povoação do território de Ratisbona, na Alemanha, Santa Ana Schaffer, virgem, que, aos dezanove anos, quando prestava serviço como doméstica, se queimou com água a ferver e, apesar do agravamento do seu estado de saúde, viveu depois com ânimo sereno em espírito de pobreza e oração, oferecendo a cruz da sua dor pela salvação das almas.

(† 1925)

17*.   Em Pompeia, perto de Nápoles, na Itália, o Beato Bartolomeu Longo, advogado, que, solícito pelo culto mariano e pela formação cristã dos camponeses e das crianças, fundou o Santuário do Rosário de Pompeia e também a Congregação das Irmãs do Santo Rosário, com a fervorosa ajuda da sua piedosa esposa.

(† 1926)

18.   Em Tepatitlan, localidade do México, São Tranquilino Ubiarco, presbítero e mártir, que, durante a perseguição contra a Igreja, continuou ininterruptamente o seu ministério pastoral; por isso, suspenso de uma árvore, consumou o seu glorioso martírio.

(† 1928)

19.   Em Cracóvia, na Polónia, Santa Maria Faustina Kowalska (Helena Kowalska), virgem das Irmãs de Nossa Senhora da Misericórdia, ardentemente solícita em anunciar o mistério da divina misericórdia.

(† 1938)

20*.   Em Plonkowo, povoação também da Polónia, o Beato Mariano Skrzypczak, presbítero e mártir, que, durante a ocupação da Polónia por um regime hostil a Deus, fuzilado diante da igreja do lugar, recebeu pela sua fé inquebrantável a palma do martírio.

(† 1939)

21♦.   Em Rímini, nas Marcas, região da Itália, o Beato Alberto Marvelli.

(† 1946)