Martirológio Romano

Oct 22, 2017

São João Paulo II, papa, que governou a Igreja levando a sua presença missionária a todas as partes da terra, alimentando a doutrina com esclarecidos documentos, e convocando todos os homens da sua época a abrir as suas portas ao Redentor. Adormeceu no Senhor no dia 2 de Abril.

(† 2005)

2.       Comemoração de São Marcos, bispo de Jerusalém, que foi o primeiro bispo procedente dos gentios a ocupar a sede da Igreja da Cidade Santa e, com fé e sabedoria, conseguiu reunir os seus fiéis dispersos pela guerra.

(† s. II)

3.       Em Hierápolis, na Frígia, hoje na Turquia, Santo Abércio, bispo, que, segundo o seu próprio epitáfio, foi discípulo de Cristo bom Pastor, conduzido pela fé em peregrinação por várias regiões e alimentado pelo místico alimento.

(† s. III)

4.       Em Adrianópolis, na Trácia, hoje Edirne, na Turquia, os santos Filipe, bispo de Heracleia, e Hermes, diácono. O primeiro, durante a perseguição de Diocleciano, quando recebeu a ordem de fechar a igreja e de entregar os vasos e os livros sagrados, respondeu ao prefeito Justino que não podia dar estas coisas nem ele apropriar-se delas; por isso, depois de encarcerado e flagelado, foi queimado juntamente com o diácono na fogueira.

(† 303)

5.       Em Ruão, na Gália Lionense, actualmente na França, São Malono, bispo, que é considerado apóstolo da fé cristã nesta cidade e fundador da sede episcopal.

(† s. IV in.)

6*      No território de Besançon, na Germânia, actualmente na França, São Valério, diácono da Igreja de Langres, morto pelos indígenas.

(† s. IV)

7*.     No território de Chalons, na Nêustria, hoje também na França, São Lupêncio, abade da basílica de Saint-Privat-de-Javols, que, depois de ter recebido injustamente muitas tribulações da parte de Inocêncio, conde da cidade, morreu decapitado.

(† c. 684)

8*.     Em Auch, na Aquitânia, também na actual França, São Leotádio, bispo.

(† s. VII)

9*.     No mosteiro de Berceto, na Lombardia, região da Itália, São Moderano, abade, anteriormente bispo de Rennes, na Gália, insigne pelo seu amor à solidão e pela sua devoção aos lugares dos Santos.

(† c. 720)

10*.     No território de Nantes, na Bretanha Menor, na hodierna França, São Bento, que viveu vida eremítica em Macérac.

(† s. IX)

11.     Em Huesca, cidade de Aragão, região da Espanha, as santas Nunilo e Alódia, virgens e mártires, que, nascidas de pai muçulmano, mas educadas por sua mãe na doutrina cristã, se recusaram a abandonar a fé em Cristo e por isso, depois de longo cativeiro, foram degoladas por ordem do rei de Córdova, ‘Abd ar-Rahman II.

(† 851)

12.     Em Fiésole, na Etrúria, hoje na Toscana, região da Itália, São Donato Escoto, bispo, insigne pela sua erudição e piedade, que, vindo da Irlanda em peregrinação a Roma, foi eleito bispo daquela cidade.

(† c. 875)

13♦.   Em Montes de Saja, na Cantábria, no litoral da Espanha, os beatos mártires Germano Caballero Atienza e José Menéndez Garcia, presbíteros e Vitoriano Ibañes Alonso, religioso, todos da Ordem dos Pregadores, que, durante a perseguição contra a Igreja, mereceram a coroa gloriosa pelo seu inquebrantável testemunho de Cristo.

(† 1936)

14♦.   Em Barcelona, também na Espanha, o Beato Luís Maria de Nossa Senhora das Mercês (Luís Minguell Ferrer), presbítero da Ordem dos Carmelitas Descalços e mártir, que, durante a mesma perseguição religiosa,  derramaram o seu sangue por Cristo.

(† 1936)