Martirológio Romano

Jan 08, 2017

1.   Em Hierápolis, na Frígia, na actual Turquia, Santo Apolinário, bispo, que, no tempo do imperador Marco Aurélio, resplandeceu pela sua doutrina e santidade.

(† s. II)

2.   Na Líbia, os santos mártires Teófilo, diácono, e Eládio, de quem se diz que, depois de dilacerados com pontas agudíssimas, foram finalmente lançados ao fogo.

(† s.c. III)

3.   Em Beauvais, na Gália Bélgica, hoje  na França, os santos Luciano, Maximiano e Julião, mártires.

(† c. 290)

4.   Em Metz, também na Gália Bélgica, São Paciente, bispo.

(† s. IV)

5.   No Nórico, junto ao Danúbio, actualmente na Áustria, São Severino, presbítero e monge, que, tendo chegado a esta região depois da morte de Átila, chefe dos Hunos, defendeu as populações indefesas, aplacou os mais ferozes, converteu os infiéis, edificou mosteiros e instruiu os mais necessitados de formação religiosa.

(† c. 482)

6.   Em Pavia, na Ligúria, região da Itália, São Máximo, bispo.

(† c. 514)

7*.   No mosteiro de Coziba, na Palestina, São Jorge, monge e eremita, que vivia recluso toda a semana e orava ao Domingo com os irmãos, com os quais falava sobre as realidades espirituais e a todos dava conselho.

(† c. 614)

8*.   Na região de Aberdeen, na Escócia, São Natalano, célebre pela sua caridade para com os pobres.

(† c. 678)

9.   Em Ratisbona, cidade da Baviera, actual região da Alemanha, Santo Erardo, natural da Escócia, o qual, no desejo ardente de propagar o Evangelho, partiu para esta região, onde exerceu o ministério episcopal.

(† 707)

10*.   Em Moorsel, no Brabante, na actual Bélgica, Santa Gudélia, virgem, que em sua casa se consagrou às obras de caridade e à oração.

(† c. 712)

11*.   Em Cashel, na Irlanda, Santo Alberto, bispo, natural da Inglaterra, que durante muito tempo foi peregrino por amor de Cristo.

(† s. c. VIII)

12.   Em Veneza, na Itália, São Lourenço Justiniano, bispo, que ilustrou esta Igreja com a doutrina da sabedoria eterna.

(† 1456)

13*.   Em Newcastle-on-Tyne, na Inglaterra, o Beato Eduardo Waterson, presbítero e mártir, que, no reinado de Isabel I, por ter chegado à Inglaterra para exercer o ministério sacerdotal, foi condenado à morte e enforcado no patíbulo.

(† 1593)

14♦.   Em Marola, localidade da província de Vicenza, na Itália, a Beata Eurósia Fabris Barban, mãe de família, membro da Ordem Terceira Franciscana.

(† 1932)