Martirológio Romano

Jan 31, 2017

Memória de São João Bosco, presbítero, que, tendo passado uma infância difícil, foi ordenado sacerdote e trabalhou com todas as suas forças na educação dos jovens e adolescentes. Fundou a Sociedade Salesiana e, com o auxílio de Santa Maria Domingas Mazzarello, o Instituto das Filhas de Maria Auxiliadora, para a formação da juventude no trabalho e na vida cristã. Neste dia, em Turim, na Itália, depois de tantas obras realizadas, partiu piedosamente para a ceia eterna.

(† 1888)

2.   Em Corinto, na Acaia, na actual Grécia, os santos mártires Vitorino, Vítor, Nicéforo, Cláudio, Diodoro, Serapião e Papias, que, no tempo do imperador Décio, como consta, com vários suplícios consumaram o seu martírio.

(† c. 250)

3.   Comemoração de São Metrano, mártir de Alexandria, no Egipto, que, no tempo do imperador Décio, por se recusar a proferir palavras ímpias, como lhe mandavam os pagãos, foi ferozmente espancado e levado para fora da cidade, onde morreu apedrejado.

(† c. 249)

4.   Também em Alexandria, os santos mártires Ciro e João, que, pela fé em Cristo, depois de muitos tormentos, foram decapitados.

(† s. IV)

5.   Em Módena, na Emília, actualmente Emília-Romanha, região da Itália, São Geminiano, bispo, que conduziu a sua Igreja do arianismo à fé ortodoxa.

(† s. IV)

6.   Na Pérsia, em território do actual Iraque, a paixão de Santo Abraão, bispo de Arbela, que, no tempo de Sapor, rei dos Persas, foi degolado porque se recusou a adorar o sol.

(† 345)

7.   Em Novara, na Ligúria, hoje no Piemonte, região da Itália, São Júlio, presbítero.

(† s. IV in.)

8.   Em Roma, a comemoração de Santa Marcela, viúva, que, como escreve São Jerónimo, desprezando a fortuna e a nobreza, se tornou mais nobre pela pobreza e humildade.

(† 410)

9*.   Em Ferns, na Irlanda, São Maidoc ou Aidano, bispo, que neste lugar fundou um cenóbio e resplandeceu pela sua grande austeridade.

(† c. 626)

10*.   No território de Coutances, na Nêustria, actualmente na França, São Valdo, bispo de Évreux.

(† s. VII)

11*.   Em Viktorsberg, perto de Rankweil, na Baviera meridional, hoje na Áustria, Santo Eusébio, que, natural da Irlanda, se fez peregrino por Cristo, depois foi monge no mosteiro de São Galo e por fim abraçou a vida eremítica.

(† 884)

12*.   Em Roma, a Beata Luísa Albertóni, que, tendo educado os filhos na vida cristã, depois da morte do esposo entrou na Ordem Terceira de São Francisco e, no serviço de auxílio aos pobres, passou da riqueza à extrema pobreza.

(† 1533)

13.   Em Nápoles, na Campânia, região da Itália, São Francisco Xavier Maria Biánchi, presbítero da Ordem dos Clérigos Regrantes de São Paulo, que foi dotado de dons místicos e conduziu muitos à vida da graça segundo o Evangelho.

(† 1815)

14.   Na Coreia, os santos mártires Agostinho Pak Chong-won, catequista, e cinco companheiros[1], que, suportando muitos suplícios, com impassível fortaleza professaram a sua fé cristã e glorificaram a Deus morrendo decapitados. 


[1]  São estes os seus nomes: Pedro Hong Pyong-ju, catequista; Maria Yi In-dog, virgem; Madalena Son So-byog, Águeda Yi Kyong-i, Águeda Hwon Chin-i.

 

(† 1840)

15♦.   Em Cumaná, na Venezuela, a Beata Candelária de São José (Susana Paz Castillo Ramírez), virgem, que, em tempo de turbulência política, económica e social, fundou a Congregação das Religiosas Carmelitas da Terceira Ordem Regular, hoje Religiosas Carmelitas da Madre Candelária, especialmente destinada ao cuidados das crianças e dos indigentes.

(† 1940)