Martirológio Romano

Jan 20, 2017

São Fabião, papa e mártir, que por intervenção divina foi chamado do laicado ao pontificado e, depois de dar glorioso exemplo de fé e virtude, sofreu o martírio na perseguição do imperador Décio. São Cipriano faz o elogio do seu combate, afirmando que ele deu testemunho insigne e irrepreensível no governo da Igreja. O seu corpo foi neste dia sepultado em Roma, junto da Via Ápia, no cemitério de Calisto.

(† 250)

São Sebastião, mártir, que, oriundo de Milão, partiu para Roma, como refere Santo Ambrósio, onde grassavam violentas perseguições, e aí sofreu o martírio. Na Urbe romana, para onde tinha vindo como hóspede, obteve o seu corpo domicílio de imortalidade perpétua. Neste dia foi depositado nas Catacumbas de Roma.

 

(† s. IV in.)

3.   Em Antínoo, na Tebaida, região do Egipto, Santo Asclas, mártir, que perante o governador não temeu as suas ameaças, afirmando que o seu maior temor era desprezar a Cristo e, depois de vários tormentos, foi lançado no rio.

(† s. IV)

4.   Em Niceia, cidade da Bitínia, hoje Iznik, na Turquia, São Neófito, mártir.

(† s. IV)

5.   Na Palestina, Santo Eutímio, abade, que, sendo natural da Arménia e consagrado a Deus desde a infância, partiu para Jerusalém e, depois de passar muitos anos na solidão, foi até à morte sempre firme e diligente na humildade e caridade e insigne na observância da disciplina.

(† 473)

6.   Em Worcester, na Inglaterra, São Volstano, bispo, que, chamado do claustro à sede episcopal desta cidade, associou os hábitos monásticos ao zelo pastoral, dedicando-se com diligência a visitar as paróquias, fomentar a edificação de igrejas, favorecer a formação cultural e condenar a venalidade.

(† 1095)

7*.   Em Coltibuono, na Etrúria, actualmente na Toscana, região da Itália, São Bento Ricasóli, eremita da Congregação de Valumbrosa.

(† c 1107)

8*.   Na Finlândia, Santo Henrique, bispo e mártir, que, sendo natural da Inglaterra, recebeu o encargo de governar da Igreja de Upsala, dedicando-se com grande zelo à evangelização dos Finlandeses; por fim, foi cruelmente morto por um homicida, que ele tinha tentado corrigir segundo a disciplina eclesiástica.

(† c. 1157)

9.   Em Messina, cidade da Sicília, na Itália, Santa Eustóquio Calafato, virgem, abadessa da Ordem de Santa Clara, que se dedicou com grande energia a restaurar a primitiva disciplina da vida regular e promover a imitação de Cristo segundo a tradição de São Francisco.

(† 1485)

10♦.   Em Roma, o Beato Ângelo (Francisco Páoli), presbítero da Ordem dos Carmelitas.

(† 1720)

11.   Em Seul, na Coreia, Santo Estêvão Min Kuk-ka, mártir, que, sendo catequista, foi degolado no cárcere em ódio à fé cristã.

(† 1840)

12♦.   Em Le Mans, na França, o Beato Basílio António Maria Moreau, presbítero diocesano, fundador da Congregação da Santa Cruz.

(† 1873)

13.   Em Casória, próximo de Nápoles, na Campânia, região da Itália, Santa Maria Cristina da Imaculada (Adelaide Brando), virgem, que dedicou a sua vida à formação cristã das crianças e, por meio da Congregação das Irmãs Vítimas Expiatórias de Jesus Sacramentado, contribuiu intensamente para fomentar a adoração da Santíssima Eucaristia.

(† 1906)

14*.   No mosteiro de Mount Saint Bernard, próximo de Leicester, na Inglaterra, o Beato Cipriano (Miguel) Iwene Tansi, presbítero da Ordem Cisterciense, que, sendo natural do território de Onitsha, da Nigéria, ainda jovem professou a fé cristã contra a vontade da família e, ordenado sacerdote, se dedicou com grande zelo ao trabalho pastoral, até que, abraçando a vida monástica, mereceu consumar uma santa vida com uma santa morte.

(† 1964)