Martirológio Romano

Jan 17, 2017

Memória de Santo Antão, abade, que, tendo perdido os seus pais, distribuiu todos os seus bens pelos pobres, seguindo os preceitos evangélicos, e se retirou para a solidão da Tebaida, no Egipto, onde começou a praticar a vida ascética; colaborou com grande zelo no fortalecimento da Igreja, ajudando os confessores da fé durante a perseguição de Diocleciano, e apoiou Santo Atanásio na luta contra os arianos. Foram tantos os seus discípulos, que mereceu ser considerado pai dos monges.

 

(† 356)

2.   Na Capadócia, na actual Turquia, os santos Espeusipo, Elasipo, Melasipo, irmãos, e sua avó, Leonila, mártires.

(† data inc.)

3.   No Osroene, num território actualmente situado entre a Síria e a Turquia, a comemoração de São Julião, asceta, chamado pelos antigos Sabas, isto é, Ancião, que, embora tivesse abandonado o bulício da cidade, deixou temporariamente a sua amada solidão, para refutar tenazmente em Antioquia os sequazes da heresia ariana.

(† c. 377)

4.   Em Die, na Gália Lionense, actualmente na França, São Marcelo, bispo, que, sendo defensor da cidade, foi expulso para o exílio pelo rei ariano Eurico por ter perseverado na fé católica.

(† 510)

5.   Em Bourges, na Aquitânia, actualmente também na França, São Sulpício o Piedoso, bispo, que, promovido da corte régia ao episcopado, teve como maior preocupação o cuidado dos pobres.

(† 647)

6*.   Na Baviera, hoje região da Alemanha, São Gamelberto, presbítero, que, para fundar o mosteiro de Metten, doou os seus bens a Utão, que ele tinha baptizado.

(† c. 802)

7*.   Em Fréjus, na Provença, região da França, Santa Rosalina, prioresa de Celle-Roubaud, da Ordem da Cartuxa, que foi célebre pela sua abnegação, vigílias, jejum e austeridade de vida.

(† 1329)

8.   Em Tocolatlán, cidade do México, São Januário Sánchez Delgadillo, presbítero e mártir durante a perseguição mexicana.

(† 1927)