Liturgia diária

Agenda litúrgica

2019-07-07

DOMINGO XIV DO TEMPO COMUM

Verde – Ofício do domingo (Semana II do Saltério). Te Deum.
+ Missa própria, Glória, Credo, pf. dominical.

L 1 Is 66, 10-14c; Sal 65 (66), 1-3a. 4-5. 6-7a. 16 e 20
L 2 Gal 6, 14-18
Ev Lc 10, 1-12. 17-20 ou Lc 10, 1-9

* Proibidas as Missas de defuntos, excepto a exequial.
* No Patriarcado de Lisboa – Aniversário da entrada solene de D. Manuel José Macário do Nascimento Clemente, Cardeal Patriarca.
* II Vésp. do domingo – Compl. dep. II Vésp. dom.

 

Ano C

Missa

 

ANTÍFONA DE ENTRADA Salmo 47, 10-11
Recordamos, Senhor, a vossa misericórdia
no meio do vosso templo.
Toda a terra proclama o louvor do vosso nome,
porque sois justo e santo, Senhor nosso Deus.


ORAÇÃO COLECTA
Deus de bondade infinita,
que, pela humilhação do vosso Filho,
levantastes o mundo decaído,
dai aos vossos fiéis uma santa alegria,
para que, livres da escravidão do pecado,
possam chegar à felicidade eterna.
Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho,
que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo.


LEITURA I Is 66, 10-14c
«Farei correr para Jerusalém a paz como um rio»

Esta leitura respira paz profunda. É sempre este o ambiente que envolve a vida em comunhão com Deus, quer nos momentos exteriormente tranquilos, quer até naqueles que exigem maior actividade. O reino de Deus é reino de paz. Assim o anunciaram já os profetas, como característica dos tempos messiânicos, os tempos que Jesus nos trouxe, como melhor entenderemos ao escutar a terceira leitura.

Leitura do Livro de Isaías
Alegrai-vos com Jerusalém, exultai com ela, tod¬os vós que a amais. Com ela enchei-vos de júbilo, todos vós que participastes no seu luto. Assim podereis beber e saciar-vos com o leite das suas consolações, podereis deliciar-vos no seio da sua magnificência. Porque assim fala o Senhor: «Farei correr para Jerusalém a paz como um rio e a riqueza das nações como torrente transbordante. Os seus meninos de peito serão levados ao colo e acariciados sobre os joelhos. Como a mãe que anima o seu filho, também Eu vos confortarei: em Jerusalém sereis consolados. Quando o virdes, alegrar-se-á o vosso coração e, como a verdura, retomarão vigor os vossos membros. A mão do Senhor manifestar-se-á aos seus servos.
Palavra do Senhor.


SALMO RESPONSORIAL Salmo 65 (66), 1-3a.4-5.6-7a.16e.20 (R.1)
Refrão: A terra inteira aclame o Senhor. Repete-se

Aclamai a Deus, terra inteira,
cantai a glória do seu nome,
celebrai os seus louvores, dizei a Deus:
«Maravilhosas são as vossas obras». Refrão

A terra inteira Vos adore e celebre,
entoe hinos ao vosso nome.
Vinde contemplar as obras de Deus,
admirável na sua acção pelos homens. Refrão

Mudou o mar em terra firme,
atravessaram o rio a pé enxuto.
Alegremo-nos n’Ele:
domina eternamente com o seu poder. Refrão

Todos os que temeis a Deus, vinde e ouvi,
vou narrar-vos quanto Ele fez por mim.
Bendito seja Deus que não rejeitou a minha prece,
nem me retirou a sua misericórdia. Refrão


LEITURA II Gal 6, 14-18
«Trago no meu corpo os estigmas de Jesus»

A paz e a alegria só vêm pela Cruz de Jesus. Foi esta a experiência de S. Paulo, como será a de quem quiser entender como conciliar a limitação e a fraqueza, que anda em nós, com a paz anunciada e vivida pelo Senhor ressuscitado. Para nós, como para Ele, a paz nasce da Cruz, não por a cruz ser suave e pacífica, mas porque, sendo ela uma situação inevitável, o Senhor a tornou instrumento de salvação. Mas só o amor com que Jesus a sofreu seria capaz de operar esta transfiguração.

Leitura da Epístola do apóstolo São Paulo aos Gálatas
Irmãos: Longe de mim gloriar-me, a não ser na cruz de Nosso Senhor Jesus Cristo, pela qual o mundo está crucificado para mim e eu para o mundo. Pois nem a circuncisão nem a incircuncisão valem alguma coisa: o que tem valor é a nova criatura. Paz e misericórdia para quantos seguirem esta norma, bem como para o Israel de Deus. Doravante ninguém me importune, porque eu trago no meu corpo os estigmas de Jesus. Irmãos, a graça de Nosso Senhor Jesus Cristo esteja com o vosso espírito. Amen.
Palavra do Senhor.


ALELUIA Col 3, 15a.16a
Refrão: Aleluia. Repete-se
Reine em vossos corações a paz de Cristo,
habite em vós a sua palavra. Refrão


EVANGELHO – Forma longa Lc 10, 1-12.17-20
«A vossa paz repousará sobre eles»

A palavra de Deus tem como fruto a alegria e a paz, tanto para quem a semeia, como para quem a recebe. Os discípulos que Jesus enviou em missão deram testemunho de que era assim. O Senhor já os tinha prevenido disso. Mas a Palavra de Deus continua hoje com o mesmo vigor; por isso, ela oferece, hoje como sempre, aos que a escutam a mesma paz e a mesma alegria.

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Lucas
Naquele tempo, designou o Senhor setenta e dois discípulos e enviou-os dois a dois à sua frente, a todas as cidades e lugares aonde Ele havia de ir. E dizia-lhes: «A seara é grande, mas os trabalhadores são poucos. Pedi ao dono da seara que mande trabalhadores para a sua seara. Ide: Eu vos envio como cordeiros para o meio de lobos. Não leveis bolsa nem alforge nem sandálias, nem vos demoreis a saudar alguém pelo caminho. Quando entrardes nalguma casa, dizei primeiro: ‘Paz a esta casa’. E se lá houver gente de paz, a vossa paz repousará sobre eles; senão, ficará convosco. Ficai nessa casa, comei e bebei do que tiverem, que o trabalhador merece o seu salário. Não andeis de casa em casa. Quando entrardes nalguma cidade e vos receberem, comei do que vos servirem, curai os enfermos que nela houver e dizei-lhes: ‘Está perto de vós o reino de Deus’. Mas quando entrardes nalguma cidade e não vos receberem, saí à praça pública e dizei: ‘Até o pó da vossa cidade que se pegou aos nossos pés sacudimos para vós. No entanto, ficai sabendo: Está perto o reino de Deus’. Eu vos digo: Haverá mais tolerância, naquele dia, para Sodoma do que para essa cidade». Os setenta e dois discípulos voltaram cheios de alegria, dizendo: «Senhor, até os demónios nos obedeciam em teu nome». Jesus respondeu-lhes: «Eu via Satanás cair do céu como um relâmpago. Dei-vos o poder de pisar serpentes e escorpiões e dominar toda a força do inimigo; nada poderá causar-vos dano. Contudo, não vos alegreis porque os espíritos vos obedecem; alegrai-vos antes porque os vossos nomes estão escritos nos Céus».
Palavra da salvação.


EVANGELHO – Forma breve Lc 10, 1-9
«A vossa paz repousará sobre eles»

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Lucas
Naquele tempo, designou o Senhor setenta e dois discípulos e enviou-os dois a dois à sua frente, a todas as cidades e lugares aonde Ele havia de ir. E dizia-lhes: «A seara é grande, mas os trabalhadores são poucos. Pedi ao dono da seara que mande trabalhadores para a sua seara. Ide: Eu vos envio como cordeiros para o meio de lobos. Não leveis bolsa nem alforge nem sandálias, nem vos demoreis a saudar alguém pelo caminho. Quando entrardes nalguma casa, dizei primeiro: ‘Paz a esta casa’. E se lá houver gente de paz, a vossa paz repousará sobre eles; senão, ficará convosco. Ficai nessa casa, comei e bebei do que tiverem, que o trabalhador merece o seu salário. Não andeis de casa em casa. Quando entrardes nalguma cidade e vos receberem, comei do que vos servirem, curai os enfermos que nela houver e dizei-lhes: ‘Está perto de vós o reino de Deus’.
Palavra da salvação.


ORAÇÃO SOBRE AS OBLATAS
Fazei, Senhor,
que a oblação consagrada ao vosso nome nos purifique
e nos conduza, dia após dia,
a viver mais intensamente a vida da graça.
Por Nosso Senhor .


ANTÍFONA DA COMUNHÃO Salmo 33, 9
Saboreai e vede como o Senhor é bom:
feliz o homem que n’Ele se refugia.

Ou Mt 11, 28
Vinde a Mim, todos vós que andais cansados e oprimidos,
e Eu vos aliviarei, diz o Senhor.


ORAÇÃO DEPOIS DA COMUNHÃO
Senhor, que nos saciastes com estes dons tão excelentes,
fazei que alcancemos os benefícios da salvação
e nunca cessemos de cantar os vossos louvores.
Por Nosso Senhor.

 

 

Martirológio

1.   Comemoração de São Panteno de Alexandria, homem de grande zelo apostólico e dotado de ciência e sabedoria, que, segundo a tradição, tinha tão grande conhecimento e zelo da palavra de Deus que, inflamado pela sua fé e piedade, partiu para pregar o Evangelho de Cristo aos povos desconhecidos das longínquas regiões do Oriente, regressando finalmente a Alexandria, onde descansou em paz, no tempo do imperador Antonino Caracala.

2.   Em Faremoutiers-en-Brie, no território de Meaux, na Aquitânia, actualmente na França, Santa Edilburga, abadessa do mosteiro deste lugar, que, sendo filha de um rei dos Anglos orientais, deu glória a Deus com a sua severa penitência corporal e perpétua virgindade.

3.   Em Winchester, na Inglaterra, Santo Heda, bispo dos saxões ocidentais, homem de eminente sabedoria, que trasladou de Dochester o corpo de São Birino para esta cidade, onde estabeleceu a sua sede episcopal.

4.   Em Eichstadt, na Francónia, na actual Alemanha, São Vilibaldo, bispo, que era monge quando fez peregrinações aos Lugares Santos e percorreu várias regiões para restaurar a vida monástica; depois foi ordenado bispo desta cidade por São Bonifácio, com quem colaborou na evangelização da Germânia e converteu muitos povos a Cristo.

5*.   Em Tamlacht, na Irlanda, São Mael Ruain, bispo e abade, que trabalhou arduamente para restaurar a celebração da sagrada liturgia, o culto dos Santos e a disciplina monástica.

6.   Em Urgel, na Catalunha, região da Espanha, Santo Odão, bispo, que foi eleito por unânime aclamação do povo quando ainda era leigo e, confirmado para esta sede episcopal, defendeu sempre os mais humildes e se mostrou benévolo para com todos.

7*.   Em Perúgia, na Úmbria, região da Itália, o passamento do Beato Bento XI, papa, da Ordem dos Pregadores, que, dotado de grande benignidade e mansidão, conciliador de contendas e amante da paz, promoveu durante o seu breve pontificado a paz da Igreja, a renovação do ensino e o incremento da prática religiosa.

8*.   Em Fossano, no Piemonte, também na Itália, o Beato Odino Barótti, presbítero, pároco pobre e de vida austera, que, na deflagração de uma epidemia, consumiu todas as suas forças cuidando dia e noite dos enfermos e dos moribundos.

9*.   Em Wincester, na Inglaterra, os beatos Rogério Dickinson, presbítero, e Rodolfo Milner, agricultor e pai de família, pobre e inculto, mas firme na fé, que, no reinado de Isabel I, foram ao mesmo tempo presos e mortos no suplício do patíbulo; com eles se comemora o Beato Lourenço Humphrey, um jovem que morreu enforcado no mesmo lugar em dia incerto por ter abraçado a fé católica.

10*.   Ao largo de Rochefort, na França, o Beato José Juge de Saint-Martin, presbítero e mártir, que, sendo cónego de Limoges, foi preso durante a Revolução Francesa por ser sacerdote e, desumanamente recluído num barco-prisão, consumido pela enfermidade partiu ao encontro do Senhor.

11*.   Em Orange, também na França, a Beata Ifigénia de São Mateus (Francisca Gabriela Maria Suzana de Gaillard dela Valdène), virgem da Ordem de São Bento e mártir no tempo da Revolução Francesa.

12.   Perto da cidade de Hengchow, no Hunan, província da China, os santos Antonino Fantosáti, bispo, e José Maria Gambaro, presbítero da Ordem dos Menores, que foram mortos pelos sequazes dos “Yihetuan” quando se aproximaram da costa para prestar auxílio aos cristãos perseguidos.

13.   Junto à cidade de Weihweu, no Hebei, também província da China, São Marcos Ji Tianxiang, mártir, que, permanecendo trinta anos afastado da Eucaristia por não ter querido abster-se do ópio, não cessou contudo de orar e invocar uma santa morte; chamado ao tribunal e dando firme testemunho da sua fé em Cristo, foi admitido ao banquete eterno.

14.   Em Hujiacun, perto de Shenxian, cidade do Hebei, também província da China, Santa Maria Guo Lizhi, mártir, que, na mesma perseguição, como uma segunda mãe dos Macabeus, exortou à firmeza de ânimo sete parentes seus que acompanhava ao lugar do suplício e pediu que também ela fosse morta depois deles; finalmente coroou o seu martírio, seguindo aqueles que ela tinha encaminhado para o Céu.

15♦.   Em Le Mans, na França, o Beato Carlos Liviero, bispo de Città del Castello e fundador da Congregação das Pequenas Servas do Sagrado Coração.

16.   Em Rakunai, localidade da Nova Bretanha, ilha de Papua-Nova Guiné, na Melanésia, o Beato Pedro To Rot, mártir, que era catequista e pai de família e, durante a segunda guerra mundial, foi preso por perseverar no seu ministério e, injectado com veneno letal, consumou o seu martírio.

17*.   Em Leão, na Nicarágua, a Beata Maria Romero Meneses, virgem do Instituto das Filhas de Maria Auxiliadora, que, nas regiões da Costa Rica se dedicou à formação das jovens, especialmente das mais pobres e abandonadas, e propagou com grande zelo o culto da Eucaristia e da Virgem Santa Maria.