Liturgia diária

Agenda litúrgica

2019-05-02

QUINTA-FEIRA da semana II

S. Atanásio, bispo e doutor da Igreja – MO
Branco – Ofício da memória.
Missa da memória, pf. pascal.

L 1 Act 5, 27-33; Sal 33 (34), 2 e 9. 17-18. 19-20
Ev Jo 3, 31-36

* Na Diocese do Porto – B. Mafalda, virgem – MF
* Na Prelatura da Santa Cruz e Opus Dei – Aniversário da Dedicação da igreja prelatícia – FESTA
* Na Diocese de Santiago (Cabo Verde) – I Vésp. de S. Tiago Menor.

 

Missa

 

ANTÍFONA DE ENTRADA cf. Salmo 67, 8-9.20
Quando saístes, Senhor, à frente do vosso povo,
abrindo-lhe o caminho e habitando no meio dele,
estremeceu a terra e abriram-se as fontes do céu. Aleluia.


ORAÇÃO COLECTA
Nós Vos pedimos, Deus misericordioso, que os dons recebidos neste tempo pascal dêem fruto abundante em toda a nossa vida. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo.


LEITURA I Actos 5, 27-33
«Somos testemunhas destes factos, nós e o Espírito Santo»

A pregação basilar dos Apóstolos é sempre o anúncio do Mistério Pascal: «Jesus Cristo, Filho de Deus, Salvador», que morreu e ressuscitou. Este será também o pregão fundamental da pregação da Igreja. Todo o desenvolvimento que a catequese depois irá fazer partirá deste acontecimento central. O testemunho que os Apóstolos dão deste acontecimento pascal e que a Igreja agora continua a dar é, ao mesmo tempo, dado pelo próprio Espírito Santo. É, por isso, testemunho do próprio Deus.

Leitura dos Actos dos Apóstolos
Naqueles dias, o comandante do templo e os guardas trouxeram os Apóstolos e fizeram-nos comparecer diante do Sinédrio. O su¬¬mo sacerdote interpelou-os, dizendo: «Já vos proibimos formalmente de ensinar em nome de Jesus; e vós encheis Jerusalém com a vossa doutrina e quereis fazer recair sobre nós o sangue desse homem». Pedro e os Apóstolos responderam: «Deve obedecer-se antes a Deus que aos homens. O Deus dos nossos pais ressuscitou Jesus, a quem vós destes a morte, suspendendo-O no madeiro. Deus exaltou-O pelo seu poder, como Chefe e Salvador, a fim de conceder a Israel o arrependimento e o perdão dos pecados. E nós somos testemunhas destes factos, nós e o Espírito Santo que Deus tem concedido àqueles que Lhe obedecem». Exasperados com esta resposta, decidiram dar-lhes a morte.
Palavra do Senhor.


SALMO RESPONSORIAL Sal. 33 (34), 2.9.17-18.19-20
(R. cf. 7a ou Aleluia)
Refrão: O pobre clamou e o Senhor ouviu a sua voz.
Repete-se
Ou: Aleluia. Repete-se

A toda a hora bendirei o Senhor,
o seu louvor estará sempre na minha boca.
Saboreai e vede como o Senhor é bom:
escutem e alegrem-se os humildes. Refrão

A face do Senhor volta-se contra os que fazem o mal,
para apagar da terra a sua memória.
Os justos clamaram e o Senhor os ouviu,
livrou-os de todas as angústias. Refrão

O Senhor está perto dos que têm o coração atribulado
e salva os de ânimo abatido.
Muitas são as tribulações do justo,
mas de todas elas o livra o Senhor. Refrão


ALELUIA Jo 20, 29
Refrão: Aleluia. Repete-se

Disse o Senhor a Tomé:
«Porque Me viste, acreditaste;
felizes os que acreditam sem terem visto. Refrão


EVANGELHO Jo 3, 31-36
«O Pai ama o Filho e entregou tudo nas suas mãos»

Esta passagem faz continuação à conversa de Jesus com Nicodemos, começada a ler-se ontem. São verdadeiras catequeses sobre o mistério da pessoa de Jesus, a sua origem, a sua relação com o Pai, a sua missão. A terra é o mundo dos homens com as suas limitações, as suas carências, até a sua cegueira que os impede de ver a luz de Deus; o Céu é o mundo de Deus, donde nos vem Jesus, o Filho, para tornar os homens participantes da sua vida divina e os conduzir ao Pai. Mas quem aceitará o seu testemunho?

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São João
Naquele tempo, disse Jesus a Nicodemos: «Aquele que vem do alto está acima de todos; quem é da terra, à terra pertence e da terra fala. Aquele que vem do Céu dá testemunho do que viu e ouviu; mas ninguém recebe o seu testemunho. Quem recebe o seu testemunho confirma que Deus é verdadeiro. De facto, Aquele que Deus enviou diz palavras de Deus, porque Deus dá o Espírito sem medida. O Pai ama o Filho e entregou tudo nas suas mãos. Quem acredita no Filho tem a vida eterna. Quem se recusa a acreditar no Filho não verá a vida, mas a ira de Deus permanece sobre ele».
Palavra da salvação.


ORAÇÃO SOBRE AS OBLATAS
Subam à vossa presença, Senhor, as nossas orações e as nossas ofertas, de modo que, purificados pela vossa graça, possamos participar dignamente nos sacramentos da vossa misericórdia. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo.

Prefácio pascal


ANTÍFONA DA COMUNHÃO Mt 28, 20
Eu estou sempre convosco até ao fim dos tempos. Aleluia.


ORAÇÃO DEPOIS DA COMUNHÃO
Senhor Deus todo-poderoso, que em Cristo ressuscitado nos renovais para a vida eterna, multiplicai em nós os frutos do sacramento pascal e infundi em nossos corações a força do alimento que nos salva. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo.

 

 

Santo

S. ATANÁSIO, bispo e doutor da Igreja

 

 

Martirológio

Memória de Santo Atanásio, bispo e doutor da Igreja, ilustríssimo pela santidade e doutrina, que, em Alexandria, no Egipto, defendeu valorosamente a verdadeira fé desde o tempo de Constantino até ao imperador Valente e, suportando muitas insídias dos arianos, foi várias vezes exilado. Regressado finalmente à Igreja que lhe tinha sido confiada, depois de ter combatido e sofrido muito com heróica paciência, no quadragésimo sexto ano do seu sacerdócio descansou na paz de Cristo.

 

2.   Em Atalia, na Panfília, hoje Antalya, na actual Turquia, os santos mártires Hespério e Zoé, esposos, e seus filhos Ciríaco e Teódulo, que, segundo a tradição, no tempo do imperador Adriano, estando ao serviço dum pagão, todos eles, por ordem do seu amo, foram flagelados e duramente torturados por causa da sua livre profissão de fé; finalmente, lançados num forno em chamas, entregaram as suas almas a Deus.

3.   Em Sevilha, na Hispânia Bética, São Félix, diácono e mártir.

4.   Comemoração dos santos mártires Vindemial, bispo de Gapsa, na Numídia, na actual Tunísia, e Longinos, bispo de Parmária, na Mauritânia, na actual Argélia, que, por se terem oposto aos arianos no Concílio de Cartago, foram decapitados por ordem de Hunerico, rei dos Vândalos.

5*.   Em Luxeuil, na Borgonha, na hodierna França, São Gualberto ou Valberto, abade.

6.   Em São Galo, na região dos Helvécios, hoje na Suíça, Santa Vilborada, virgem e mártir, que viveu recolhida numa pequena cela junto da igreja de São Magno, onde atendia ao povo, e, na incursão dos Húngaros, foi morta por causa da sua fé e voto religioso.

7*.   Em Linköping, na Suécia, o Beato Nicolau Hermansson, bispo, que, sendo severo para consigo, se dedicou totalmente à sua Igreja e aos pobres e acolheu com honras condignas as relíquias de Santa Brígida.

8.   Em Florença, na Etrúria, hoje na Toscana, região da Itália, Santo Antonino, bispo, que, depois de se aplicar à reforma da Ordem dos Pregadores, se consagrou com vigilante prudência ao trabalho pastoral, resplandecendo pela sua santidade, rigor e doutrina.

9*.   Em Clonmel, na Irlanda, o Beato Guilherme Tirry, presbítero da Ordem de Santo Agostinho e mártir sob o governo de Oliver Cromwel por perseverar fiel à Igreja Romana.

10.     Em Vinh Long, cidade da Cochinchina, no actual Vietnam, São José Nguyen Van Luu, mártir, que, sendo agricultor e catequista, se entregou espontaneamente em vez do presbítero Pedro Luu, procurado pelos soldados, e morreu no cárcere, no tempo do imperador Tu Duc.

11.   Em Aranjuez, cidade de Castela-a-Nova, região da Espanha, São José Maria Rúbio Peralta, presbítero da Companhia de Jesus, que foi eminentemente activo na audição dos penitentes, na direcção de exercícios espirituais e nas visitas aos pobres da região de Madrid.

12*.   No campo de concentração de Auschwitz, perto de Cracóvia, na Polónia, o Beato Boleslau Strzelecki, presbítero e mártir, que, durante a guerra, foi encarcerado por causa da fé e, vitimado pelas torturas, alcançou a coroa de glória.