Liturgia diária

Agenda litúrgica

2019-02-08

SEXTA-FEIRA da semana IV

S. Jerónimo Emiliano – MF
S. Josefina Bakhita, virgem – MF
Verde ou br. – Ofício da féria ou da memória.
Missa à escolha (cf. p. 18, n. 18).

L 1 Hebr 13, 1-8; Sal 26 (27), 1. 3. 5. 8b-9abc
Ev Mc 6, 14-29

* Na Ordem de São Domingos – Aniversário dos pais e mães falecidos.
* Na Congregação de Nossa Senhora da Caridade do Bom Pastor – Imaculado Coração da Bem-Aventurada Virgem Maria, Titular da Congregação – SOLENIDADE
* No Instituto das Filhas da Caridade Canossianas – S. Josefina Bakhita, virgem – FESTA

 

Missa

 

ANTÍFONA DE ENTRADA Salmo 105, 47
Salvai-nos, Senhor nosso Deus, e reuni-nos de todas as nações,
para dar graças ao vosso santo nome
e nos alegrarmos no vosso louvor.


ORAÇÃO COLECTA
Concedei, Senhor nosso Deus,
que Vos adoremos de todo o coração
e amemos todos os homens com sincera caridade.
Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho,
que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo.


LEITURA I (anos ímpares) Hebr 13, 1-8
«Jesus Cristo, ontem e hoje e por toda a eternidade»

Lemos aqui algumas das últimas recomendações desta epístola: caridade, fraternidade, santidade de vida cristã nos seus vários aspectos: castidade no matrimónio, espírito de desinteresse ligado à confiança em Deus, gratidão para com os chefes da Igreja, verdadeiros pais na fé; ainda que eles passem, Jesus Cristo permanece e é sempre o mesmo.

Leitura da Epístola aos Hebreus
Irmãos: Permanecei no amor fraterno. Não esqueçais a hospitalidade, porque, graças a ela, alguns, sem o saberem, hospedaram Anjos. Lembrai-vos dos prisioneiros, como se estivésseis presos com eles. Lembrai-vos dos que são maltratados, porque vós também tendes um corpo. O matrimónio seja honrado por todos e o leito conjugal sem mancha, porque Deus julgará os impuros e os adúlteros. O vosso modo de proceder seja desinteressado, contentando-vos com o que possuís, porque Deus disse: «Eu não te abandonarei nem te desampararei». Assim poderemos dizer confiadamente: «O Senhor é por mim: nada temo; que poderão fazer-me os homens?». Lembrai-vos dos vossos chefes, que vos anunciaram a palavra de Deus; considerai o êxito da sua carreira e imitai a sua fé. Jesus Cristo é sempre o mesmo, hoje e ontem e por toda a eternidade.
Palavra do Senhor.


SALMO RESPONSORIAL Salmo 26 (27), 1.3.5.8b-9abc (R. 1a)
Refrão: O Senhor é a minha luz e a minha salvação. Repete-se

O Senhor é minha luz e salvação:
a quem hei-de temer?
O Senhor é protector da minha vida:
de quem hei-de ter medo? Refrão

Se um exército me vier cercar,
o meu coração não temerá.
Se contra mim travarem batalha,
mesmo assim terei confiança. Refrão

No dia da desgraça,
Ele me esconderá na sua tenda,
ocultar-me-á no recôndito do seu santuário,
elevar-me-á sobre um rochedo. Refrão

A vossa face, Senhor, eu procuro:
não escondais de mim o vosso rosto,
nem afasteis com ira o vosso servo:
Vós sois o meu refúgio. Refrão


ALELUIA cf. Lc 8, 15
Refrão: Aleluia Repete-se
Felizes os que recebem a palavra de Deus
de coração sincero e generoso
e produzem fruto pela perseverança. Refrão


EVANGELHO Mc 6, 14-29
«João, a quem mandei cortar a cabeça, ressuscitou»

Devia ser grande a fama que João Baptista tinha deixado, pois que, ouvindo falar-se de Jesus e de suas palavras e obras, logo vinha à mente o grande profeta. Herodes, apesar de o ter mandado decapitar, nem se esquecera dele nem deixara de continuar a considerá-lo, como já antes o fazia. É assim o rasto que deixam os homens grandes!

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo seg. São Marcos
Naquele tempo, o rei Herodes ouviu falar de Jesus, pois a sua fama chegara a toda a parte e dizia-se: «João Baptista ressuscitou dos mortos; por isso ele tem o poder de fazer milagres». Outros diziam: «É Elias». Outros diziam ainda: «É um profeta como os antigos profetas». Mas Herodes, ao ouvir falar de tudo isto, dizia: «João, a quem mandei cortar a cabeça, ressuscitou». De facto, Herodes mandara prender João e algemá-lo no cárcere, por causa de Herodíades, a esposa de seu irmão Filipe, que ele tinha tomado por mulher. João dizia a Herodes: «Não podes ter contigo a mulher do teu irmão». Herodíades odiava João Baptista e queria dar-lhe a morte, mas não podia, porque Herodes respeitava João, sabendo que era justo e santo, e por isso o protegia. Quando o ouvia, ficava perturbado, mas escutava-o com prazer. Entretanto, chegou um dia oportuno, quando Herodes, no seu aniversário natalício, ofereceu um banquete aos grandes da corte, aos oficiais e às principais personalidades da Galileia. Entrou então a filha de Herodíades, que dançou e agradou a Herodes e aos convidados. O rei disse à jovem: «Pede-me o que desejares e eu to darei». E fez este juramento: « Dar-te-ei o que me pedires, ainda que seja a metade do meu reino». Ela saiu e perguntou à mãe: «Que hei-de pedir?». A mãe respondeu-lhe: «Pede a cabeça de João Baptista». Ela voltou apressadamente à presença do rei e fez-lhe este pedido: «Quero que me dês sem demora, num prato, a cabeça de João Baptista». O rei ficou consternado, mas por causa do juramento e dos convidados, não quis recusar o pedido. E mandou imediatamente um guarda, com ordem de trazer a cabeça de João. O guarda foi à cadeia, cortou a cabeça de João e trouxe-a num prato. A jovem recebeu-a e entregou-a à mãe. Quando os discípulos de João souberam a notícia, foram buscar o seu cadáver e deram-lhe sepultura.
Palavra da salvação.


ORAÇÃO SOBRE AS OBLATAS
Apresentamos, Senhor, ao vosso altar
os dons do vosso povo santo;
aceitai-os benignamente
e fazei deles o sacramento da nossa redenção.
Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho,
que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo.


ANTÍFONA DA COMUNHÃO Salmo 30, 17-18
Fazei brilhar sobre mim o vosso rosto,
salvai-me, Senhor, pela vossa bondade
e não serei confundido por Vos ter invocado.

Ou Mt 5, 3-4
Bem-aventurados os pobres em espírito,
porque deles é o reino dos Céus.
Bem-aventurados os humildes,
porque possuirão a terra prometida.


ORAÇÃO DEPOIS DA COMUNHÃO
Fortalecidos pelo sacramento da nossa redenção,
nós Vos suplicamos, Senhor,
que, por este auxílio de salvação eterna,
cresça sempre no mundo a verdadeira fé.
Por Nosso Senhor.

 

Santo

S. JERÓNIMO EMILIANO

 

S. Josefina Bakhita

 

 

Martirológio

São Jerónimo Emiliano, que, depois de uma juventude virulenta e licenciosa, quando foi encarcerado pelos inimigos se converteu a Deus. Depois dedicou-se totalmente, com outros companheiros congregados na mesma intenção, a todas as vítimas da miséria, sobretudo aos órfãos e aos enfermos; foi o início da Congregação dos Clérigos Regrantes de Somasca. Atacado depois pela peste no contacto com esses doentes, morreu em Somasca, perto de Bérgamo, na Lombardia, região da Itália.

Santa Josefina Bakhita, virgem, que, sendo natural da região de Darfur, no Sudão, foi raptada ainda criança e, vendida várias vezes nos mercados africanos de escravos, suportou as asperezas cruéis da escravidão. Finalmente liberta, tornou-se cristã e religiosa em Veneza, com as Filhas da Caridade, e passou o resto da sua vida em Cristo, prestando auxílio a toda a gente, em Schio, cidade da província de Vicenza, na Itália.

 

3.   Em Alexandria, no Egipto, a comemoração de Santa Quinta ou Cointa, mártir, a quem os pagãos, no tempo do imperador Décio, quiseram obrigar a adorar os ídolos; tendo ela firmemente recusado, ataram-lhe os pés em cadeias e, arrastando-a pelas praças da cidade, dilaceraram-na num horrível suplício.

4.   Em Pavia, na Ligúria, região da Itália, São Juvêncio ou Evêncio, bispo, que trabalhou arduamente pelo Evangelho.

5.   Comemoração dos santos mártires monges do mosteiro de Die, em Constantinopla, hoje Istambul, na Turquia, que, pela defesa da fé católica, ao levarem cartas do papa Félix III contra Acácio, foram cruelmente assassinados.

6*.   Na Bretanha Menor, actualmente na França, São Jacuto, abade, considerado como irmão dos santos Vinvaleu e Guetnoco, que construiu junto ao mar um mosteiro que depois foi designado com o seu nome.

7.   Em Milão, na Lombardia, região da Itália, o sepultamento de Santo Honorato, bispo, que, perante a iminente invasão dos Lombardos, salvou grande parte do povo, conseguindo refúgio em Génova.

8*.   Em Besançon, da Borgonha, actualmente na França, São Nicécio, bispo.

9.   Em Verdun, na Gália, também na actual França, São Paulo, bispo, que, tendo abraçado a vida monástica, foi depois eleito bispo desta cidade, onde promoveu a dignidade do culto divino e a observância regular dos cónegos.

10*.   Em Albano, no Lácio, região da Itália, o Beato Pedro, denominado o Ígneo por ter passado ileso pelo fogo, que foi monge de Valumbrosa e depois bispo de Albano, trabalhando ardorosamente para renovar a disciplina eclesiástica.

11.   Em Muret, no território de Limoges, na Aquitânia, região da França, Santo Estêvão, abade, fundador da Ordem de Grandmont, que atribuiu aos clérigos o louvor divino e a contemplação, confiando a administração das tarefas temporais à caridade dos irmãos leigos.

12*.   Em Savigliano, no Piemonte, região da Itália, a Beata Josefina Gabriela Bonino, virgem, que fundou a Congregação religiosa da Sagrada Família de Nazaré, para a educação dos órfãos e a assistência aos enfermos pobres.