Liturgia diária

Agenda litúrgica

2019-10-31

QUINTA-FEIRA da semana XXX

Verde – Ofício da féria.
Missa à escolha (cf. p. 18, n. 18).

L 1 Rom 8, 31b-39; Sal 108 (109), 21-22. 26-27. 30-31
Ev Lc 13, 31-35

* Na Ordem dos Franciscanos Capuchinhos – B. Ângelo de Acri, presbítero, da I Ordem – MF
* Na Companhia de Jesus – S. Afonso Rodrigues, religioso – MO
* I Vésp. de Todos os Santos – Compl. dep. I Vésp. dom.

 

Missa

 

ANTÍFONA DE ENTRADA Salmo 104, 3-4
Alegre-se o coração dos que procuram o Senhor.
Buscai o Senhor e o seu poder,
procurai sempre a sua face.


ORAÇÃO COLECTA
Deus eterno e omnipotente,
aumentai em nós a fé, a esperança e a caridade;
e para merecermos alcançar o que prometeis,
fazei-nos amar o que mandais.
Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho,
que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo.


LEITURA I (anos ímpares) Rom 8, 31b-39
«Nenhuma criatura poderá separar-nos do amor de Deus,
que se manifestou em Jesus Cristo»

Esta passagem é um verdadeiro hino ao amor de Deus manifestado em Cristo. O amor de Deus revelou-se em Jesus Cristo, que Se fez homem por amor dos homens e por eles morreu e para eles ressuscitou e assim manifestou como é verdadeira aquela outra Palavra da Escritura, que “o amor é mais forte do que a morte”. Nada pode agora ser tido pelos homens como mais forte do que este amor, que assim se manifestou: nada por isso nos poderá separar dele.

Leitura da Epístola do apóstolo São Paulo aos Romanos
Irmãos: Se Deus está por nós, quem estará contra nós? Deus, que não poupou o seu próprio Filho, mas O entregou à morte por todos nós, como não havia de nos dar, com Ele, todas as coisas? Quem acusará os eleitos de Deus, se Deus os justifica? E quem os condenará, se Cristo Jesus morreu e, mais ainda, ressuscitou, está à direita de Deus e intercede por nós? Quem poderá separar-nos do amor de Cristo? A tribulação, a angústia, a perseguição, a fome, a nudez, o perigo ou a espada? Assim está escrito: «Por tua causa somos sujeitos à morte o dia inteiro; somos tomados como ovelhas para o matadouro». Mas em tudo isto somos vencedores, graças Àquele que nos amou. Na verdade, eu estou certo de que nem a morte nem a vida, nem os Anjos nem os Principados, nem o presente nem o futuro, nem as Potestades nem a altura nem a profundidade nem qualquer outra criatura poderá separar-nos do amor de Deus, que se manifestou em Cristo Jesus, nosso Senhor.
Palavra do Senhor.


SALMO RESPONSORIAL Salmo 108 (109), 21-22.26-27.30-31(R. 26b)
Refrão: Salvai-me, Senhor, pela vossa bondade. Repete-se

Senhor, vinde em meu auxílio,
por amor do vosso nome,
livrai-me, pela vossa grande misericórdia,
porque sou pobre e indigente
e tenho o coração amargurado. Refrão

Socorrei-me, Senhor, meu Deus,
salvai-me pela vossa bondade
e reconheçam que isto é obra das vossas mãos,
que fostes Vós, Senhor, que assim fizestes. Refrão

Agradecerei bem alto ao Senhor,
louvá-l’O-ei no meio da multidão,
porque Ele Se coloca à direita do pobre,
para o salvar dos que o condenam. Refrão


ALELUIA cf. Lc 19, 38; 2, 14
Refrão: Aleluia. Repete-se
Bendito o que vem em nome do Senhor:
Paz no céu e glória nas alturas. Refrão


EVANGELHO Lc 13, 31-35
«Não é possível que um profeta morra fora de Jerusalém»

Ao lado do amor de Deus pelos homens manifestado em Cristo, concretamente pelos da pátria em que Jesus morreu, aparece a incompreensão e a ingratidão da própria cidade santa de Jerusalém. Mas, é no meio destes caminhos, cheios de pecados dos homens, que Deus vai preparar para esses mesmos homens a salvação pela oblação de seu Filho sobre a cruz. Jerusalém, teatro do pecado, será também o lugar onde o Filho de Deus dará a vida pelos homens pecadores.

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Lucas
Naquele dia, aproximaram-se alguns fariseus, que disseram a Jesus: «Vai-te daqui, porque Herodes quer matar-te». Jesus respondeu-lhes: «Ide dizer a essa raposa: Eu expulso demónios e realizo curas hoje e amanhã; ao terceiro dia chego ao meu fim. Mas hoje, amanhã e depois de amanhã, devo seguir o meu caminho, porque não é possível que um profeta morra fora de Jerusalém. Jerusalém, Jerusalém, que matas os profetas e apedrejas aqueles que te são enviados, quantas vezes Eu quis reunir os teus filhos, como a galinha recolhe os pintainhos debaixo das suas asas! Mas vós não quisestes. Pois bem. A vossa casa vai ficar abandonada. E Eu vos digo: Não voltareis a ver-Me, até chegar o dia em que direis: ‘Bendito o que vem em nome do Senhor!’».
Palavra da salvação.


ORAÇÃO SOBRE AS OBLATAS
Olhai, Senhor, para os dons que Vos apresentamos
e fazei que a celebração destes mistérios
dê glória ao vosso nome.
Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho,
que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo.


ANTÍFONA DA COMUNHÃ cf. Salmo 19, 6
Celebramos, Senhor, a vossa salvação
e glorificamos o vosso santo nome.

Ou Ef 5, 2
Cristo amou-nos e deu a vida por nós,
oferecendo-Se em sacrifício agradável a Deus.


ORAÇÃO DEPOIS DA COMUNHÃO
Fazei, Senhor, que os vossos sacramentos
realizem em nós o que significam,
para alcançarmos um dia em plenitude
o que celebramos nestes santos mistérios.
Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho,
que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo.

 

Martirológio

1.   Em Alexandria, no Egipto, Santo Epimáquio de Pelúsio, mártir, que, segundo a tradição, no tempo da perseguição do imperador Décio, ao ver como o prefeito obrigava os cristãos a sacrificar aos ídolos, tentou destruir a ara, sendo por isso preso, torturado e finalmente degolado.

2.   EmVermand, hoje Saint-Quentin, na Gália Bélgica, actualmente na França, São Quintino, mártir, da ordem senatorial, que padeceu por Cristo no tempo do imperador Maximiano

3*.   Em Fosses, no Brabante da Austrásia, no território da actual Bélgica, São Felano, presbítero e abade, que, nascido na Irlanda e irmão e companheiro de São Furseu, foi sempre fiel à observância monástica da sua pátria, fundou dois mosteiros – em Fosses e em Nivelles – um para monges e outro para monjas, e no caminho entre os dois foi assassinado por salteadores.

4.   Em Milão, na Lombardia, região da Itália, Santo Antonino, bispo, que trabalhou incansavelmente para extinguir a heresia ariana entre os Lombardos.

5.   Em Ratisbona, na Baviera, actualmente na Alemanha, São Volfgango, bispo, que, depois de ter sido mestre-escola e ter abraçado a profissão monástica, foi elevado à sede episcopal, onde instaurou a disciplina do clero e, quando visitava a região de Puppingen, morreu humildemente no Senhor.

6*.   Em Cahors, na Aquitânia, região da França, o Beato Cristóvão de Romanha, presbítero da Ordem dos Menores, que, enviado por São Francisco, depois de muitos trabalhos para a salvação das almas, morreu já centenário.

7*.   Em Riéti, na Sabina, território da Itália, o Beato Tomás de Florença Belláci, religioso da Ordem dos Menores, que, enviado à Terra Santa e à Etiópia, sofreu por Cristo o cativeiro e as torturas por parte dos infiéis e, finalmente, tendo regressado à sua pátria, descansou na paz do Senhor.

8*.   Em Youghal, perto de Cork, na Irlanda, o Beato Domingos Collins, religioso da Companhia de Jesus, que, durante um longo cativeiro, com repetidos interrogatórios e atrozes torturas, confessou firmemente a sua fé católica, consumando na forca o seu martírio.

9.   Em Palma de Maiorca, na Espanha, Santo Afonso Rodríguez, que, ao perder a esposa e os filhos, foi recebido como religioso na Companhia de Jesus e exerceu o ofício de porteiro durante muitos anos no Colégio, procedendo sempre com grande humildade, obediência e contínua penitência.

10*.   Em Piotrkow Kujawski, localidade da Polónia, o Beato Leão Nowakowski, presbítero e mártir, que, durante a ocupação militar da Polónia, por defender energicamente a sua fé perante um regime hostil a Deus, foi fuzilado.

11♦.   Em Sevilha, na Espanha, Santa Maria da Imaculada Conceição (Maria Isabel Salvat y Romero), virgem, fundadora do Instituto das Irmãs da Companhia da Cruz.