Liturgia diária

Agenda litúrgica

2017-08-09

QUARTA-FEIRA da semana XVIII

S. Teresa Benedita da Cruz, virgem e mártir,
Padroeira da Europa – FESTA
Vermelho – Ofício da festa. Te Deum.
Missa própria, Glória, pf. dos mártires.

Leituras próprias indicadas no Leccionário Santoral.
L 1 Os 2, 16b. 21-22
Sal 44, 11-12. 14-15. 16-17
Aleluia
Ev Mt 25,1-13

* Na Ordem Carmelita e na Ordem dos Carmelitas Descalços – S. Teresa Benedita da Cruz (Edith Stein), virgem e mártir – FESTA

 

 

Santo

S. Teresa Benedita da Cruz, virgem e mártir

 

 

Martirológio

Santa Teresa Benedita da Cruz (Edite Stein), virgem da Ordem das Carmelitas Descalças e mártir, que, nascida e educada na religião judaica, depois de ter ensinado filosofia durante alguns anos entre numerosas tribulações, recebeu no Baptismo uma vida nova em Cristo, prosseguindo-a sob o véu das virgens consagradas, até que, sob um nefasto regime hostil à dignidade humana e cristã, foi exilada e encarcerada no campo de concentração de Auschwitz, próximo de Cracóvia, na Polónia, onde foi morta numa câmara de gás.

 

2.   Em Roma, no cemitério de São Lourenço, junto à Via Tiburtina, São Romão, mártir.

3*.   No mosteiro de Achonry, na Irlanda, São Nateu, bispo e abade.

4*.   Em Kilmore, também na Irlanda, São Fedlimino, bispo.

5.   Em Constantinopla, hoje Istambul, na Turquia, a comemoração dos santos mártires, que, segundo a tradição, foram mortos por ter defendido uma antiga imagem do Salvador colocada na Porta de Bronze, que o imperador Leão o Isáurico mandara destruir.

6*.   Em Palena, na Calábria, actualmente nos Abruzos, região das Itália, o Beato Falco, eremita.

7*.   Em Florença, na Etrúria, actualmente na Toscana, também região da Itália, o Beato João de Salerno, presbítero da Ordem dos Pregadores, que fundou o convento de Santa Maria Novella e lutou corajosamente contra os hereges patarinos.

8*.   No monte de Verna, também na Etrúria, hoje na Toscana, região da Itália, o Beato João de Fermo, presbítero da Ordem dos Menores, que viveu na solidão, mortificando o corpo com jejuns e um admirável espírito de penitência.

9*.   Em Londres, na Inglaterra, o Beato Ricardo Bere, presbítero e mártir, que, por ter permanecido fiel ao Romano Pontífice e defendido o matrimónio cristão, por ordem do rei Henrique VIII, morreu por ter permanecido fiel ao Romano Pontífice e defendido o matrimónio cristão, juntamente com os seus confrades da Cartuxa desta cidade, extenuado pelas inumanas condições do cárcere suportadas durante muito tempo e pela fome.

10*.   Num sórdido barco-prisão, ancorado ao largo de Rochefort, na França, o Beato Cláudio Richard, presbítero da Ordem de São Bento e mártir, que, durante a Revolução Francesa, por ser sacerdote, foi arrebatado do mosteiro de Moyen-Moutier e encarcerado na galera, onde morreu contagiado pela enfermidade dos seus companheiros de prisão a quem prestava assistência.

11*.   Em Salamanca, na Espanha, Santa Cândida Maria de Jesus (Joana Josefa Cipítria), virgem, que fundou a Congregação das Filhas de Jesus, para colaborar na obra da educação cristã das crianças.

12♦.   Em Molokai, ilha do arquipélago do Hawai, Santa Mariana Cope de Molokai (Bárbara Kobb), virgem das Irmãs da Ordem Terceira de São Francisco de Siracusa, que se dedicou com extraordinária generosidade ao serviço dos leprosos, aliando o cuidado físico à instrução e conforto espiritual.

13*.   Em Barbastro, na Espanha, o Beato Florentino Asêncio Barroso, bispo e mártir, que, fuzilado pelos milicianos durante a violenta perseguição contra a Igreja, com o seu sangue deu testemunho da fé que incessantemente pregava ao povo que lhe foi confiado.

14*.   Em Barcelona, também na Espanha, os beatos Rúben de Jesus (Rúben López Aguilar) e seis companheiros[1], religiosos da Ordem de São João de Deus e mártires, que, na mesma perseguição, assassinados em ódio à vida religiosa, foram ao encontro do Senhor. 

 


[1]  Os seus nomes são: Artur (Luís Ayala Niño), João Baptista (José Velásquez Peláez), Eugénio Afonso (António Ramírez Salazar), Estêvão (Gabriel Maya Gutiérrez), Melquíades (Raimundo Ramírez Zuluaga), Gaspar (Luís Modesto Páez Perdono).

 

15*.   Em Azanuy, localidade da província de Huesca, também na Espanha, os beatos Faustino Oteiza Segura, presbítero, e Florentino Filipe Naya, religiosos da Ordem dos Clérigos Regrantes das Escolas Pias e mártires, que, na mesma perseguição, morreram por Cristo.

16*.   Em Argés, localidade próxima de Toledo, também na Espanha, o Beato Guilherme Plaza Hernández, presbítero da Irmandade dos Sacerdotes Operários e mártir, que foi morto no mesmo dia e no mesmo combate.

17*.   Em Carcaixent, localidade próxima de Valência, também na Espanha, o Beato Germano Maria (José Maria Garrigues Hernández), presbítero da Ordem dos Frades Menores Capuchinhos e mártir, que, na violenta perseguição contra a fé cristã, venceu os suplícios corporais com a sua preciosa morte.

18♦.   Em Villa de Don Fradique, perto de Toledo, também na Espanha, o Beato Francisco López-Gasco Fernández Largo, presbítero da diocese de Toledo e mártir, assassinado em ódio ao sacerdócio.

19♦.   Em Madrid, também na Espanha, o Beato José Maria Celaya Badiola, religioso da Sociedade Salesiana e mártir, que, na mesma perseguição, derramou o seu sangue por Cristo.

20♦.   Em Barcelona, também na Espanha, o Beato Lourenço Gabriel (José Figueras Rey), religioso da Congregação dos Irmãos das Escolas Cristãs e mártir, que, na mesma perseguição, acolhendo fielmente as palavras de Cristo, passou da morte à vida gloriosa.

21♦.   Em Brandeburgo, na Alemanha, o Beato Francisco Jägerstätter, mártir, assassinado durante a opressão de um regime hostil à religião e à dignidade humana.