Liturgia diária

Agenda litúrgica

2017-08-02

QUARTA-FEIRA da semana XVII

S. Eusébio de Vercelas, bispo – MF
S. Pedro Juliano Eymard, presbítero – MF
Verde ou br. – Ofício da féria ou da memória.
Missa à escolha (cf. p. 18, n. 18).

L 1 Ex 34, 29-35; Sal 98 (99), 5. 6. 7. 8
Ev Mt 13, 44-46

* Na Ordem Agostiniana – B. João de Rieti, religioso – MF
* Na Ordem Franciscana – Nossa Senhora dos Anjos da Porciúncula – FESTA; no convento dos Anjos (Porto) – SOLENIDADE
* Na Ordem dos Franciscanos Capuchinhos – Nossa Senhora dos Anjos da Porciúncula – FESTA
* Na Ordem de São Domingos – B. Joana, mãe de S. Domingos – MF
* Na Companhia de Jesus – B. Pedro Fabro, presbítero – MF
* Na Congregação Salesiana – B. Augusto Czartoryski, presbítero – MF

 

Missa

 

ANTÍFONA DE ENTRADA Salmo 67, 6-7.36
Deus vive na sua morada santa,
Ele prepara uma casa para o pobre.
É a força e o vigor do seu povo.


ORAÇÃO COLECTA
Deus, protector dos que em Vós esperam:
sem Vós nada tem valor, nada é santo.
Multiplicai sobre nós a vossa misericórdia,
para que, conduzidos por Vós,
usemos de tal modo os bens temporais
que possamos aderir desde já aos bens eternos.
Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho,
que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo.


LEITURA I (anos ímpares) Ex 34, 29-35
«Viram que o rosto de Moisés irradiava luz
e temeram aproximar-se dele»

A aproximação de Deus transfigura sempre o homem. Assim aconteceu com Moisés, assim acontece com os discípulos de Cristo, que ‘reflectem, como num espelho, a glória do Senhor, e são transformados nesta mesma imagem’, como diz S. Paulo, comentando esta passagem (11 Cor 3, 18).

Leitura do Livro do Êxodo
Quando Moisés descia do monte Sinai, trazendo nas mãos as duas tábuas da Lei, não sabia que o seu rosto irradiava luz, depois de se encontrar com o Senhor. Aarão e todos os filhos de Israel, ao olharem para Moisés, viram que o seu rosto irradiava luz e temeram aproximar-se dele. Então Moisés chamou-os. Aarão e todos os chefes da comunidade aproxi¬ma¬ram-se e Moisés falou com eles. Depois todos os filhos de Israel se aproximaram e ele transmitiu-lhes todas as ordens que tinha recebido do Senhor no monte Sinai. Quando Moisés acabou de lhes falar, cobriu o rosto com um véu. Sempre que Moisés comparecia na presença do Senhor para falar com Ele, tirava o véu até sair de lá. Então comunicava aos filhos de Israel as ordens que recebera. Mas como os filhos de Israel viam que o rosto de Moisés irradiava luz, ele voltava a cobrir o rosto com o véu, até voltar a entrar de novo na Tenda para falar com o Senhor.
Palavra do Senhor.


SALMO RESPONSORIAL Salmo 98 (99), 5.6.7.9 (R. cf. 9c)
Refrão: Vós sois santo, Senhor, nosso Deus. Repete-se

Aclamai o Senhor, nosso Deus,
prostrai-vos a seus pés:
Ele é santo. Refrão

Moisés e Aarão estão entre os seus sacerdotes
e Samuel entre os que invocam o seu nome;
invocavam o Senhor e Ele os atendia. Refrão

Falava-lhes da coluna de nuvem;
eles observavam os seus mandamentos
e os preceitos que lhes dera. Refrão

Aclamai o Senhor, nosso Deus
e prostrai-vos diante da sua montanha santa:
é santo o Senhor, nosso Deus. Refrão


ALELUIA Jo 15, 15b
Refrão: Aleluia Repete-se
Eu chamo-vos amigos, diz o Senhor,
porque vos dei a conhecer tudo o que ouvi de meu Pai. Refrão


EVANGELHO Mt 13, 44-46
«Vendeu tudo quanto possuía para comprar aquele campo»

Jesus compara o reino de Deus a um tesouro escondido no campo e a uma pérola preciosa. O reino é o “único necessário”; só ele responde ao desejo mais profundo de realização do homem: imagem de Deus, o homem só n’Ele encontra o sentido da sua vida e a sua felicidade. Por isso, a novidade da descoberta do reino torna tudo o mais de interesse relativo. O reino merece todas as renúncias.

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Mateus
Naquele tempo, disse Jesus à multidão: «O reino dos Céus é semelhante a um tesouro escondido num campo. O homem que o encontrou tornou a escondê-lo e ficou tão contente que foi vender tudo quanto possuía e comprou aquele campo. O reino dos Céus é semelhante a um negociante que procura pérolas preciosas. Ao encontrar uma de grande valor, foi vender tudo quanto possuía e comprou essa pérola».
Palavra da salvação.


ORAÇÃO SOBRE AS OBLATAS
Aceitai, Senhor,
os dons que recebemos da vossa generosidade
e trazemos ao vosso altar,
e fazei que estes sagrados mistérios, por obra da vossa graça,
nos santifiquem na vida presente
e nos conduzam às alegrias eternas.
Por Nosso Senhor.


ANTÍFONA DA COMUNHÃO Salmo 102, 2
Bendiz, ó minha alma, o Senhor
e não esqueças os seus benefícios.

Ou Mt 5, 7-8
Bem-aventurados os misericordiosos,
porque alcançarão misericórdia.
Bem-aventurados os puros de coração, porque verão a Deus.


ORAÇÃO DEPOIS DA COMUNHÃO
Senhor, que nos destes a graça de participar neste divino sacramento, memorial perene da paixão do vosso Filho,
fazei que este dom do seu amor infinito
sirva para a nossa salvação.
Por Nosso Senhor.

 

Santo

S. EUSÉBIO DE VERCELAS, bispo

 

S. Pedro Julião Eymard, presbítero

 

 

Martirológio

Santo Eusébio, primeiro bispo de Vercelas, que consolidou a Igreja em toda a região  do Piemonte, na actual Itália, e, por ter confessado a verdadeira fé do Concílio de Niceia, foi exilado pelo imperador Constâncio, primeiro para Citópolis, depois para a Capadócia e para a Tebaida; tendo regressado oito anos mais tarde à sua sede, trabalhou valorosamente para restaurar a fé contra os arianos.

 

São Pedro Julião Eymard, presbítero, que, depois de ter sido sacerdote diocesano e mais tarde membro da Sociedade de Maria, foi exímio apóstolo do mistério eucarístico e fundou novas Congregações, uma de clérigos e outra de religiosas, para venerarem e difundirem o culto do Santíssimo Sacramento. Morreu na localidade de La Mure, perto de Grenoble, na França, onde tinha nascido.

 

3.   Na África Setentrional, na actual Tunísia, a comemoração de São Rutílio, mártir, que, mudando várias vezes de residência para fugir à perseguição e pagando por vezes o resgate com dinheiro, por fim foi inesperadamente preso e entregue ao governador; depois de ter sofrido inumeráveis suplícios, foi lançado ao fogo e coroado gloriosamente com o martírio.

4.   Em Roma, no cemitério de Calisto, Santo Estêvão I, papa, que, para afirmar claramente que a união baptismal dos fiéis com Cristo se realizava uma só vez, proibiu que os hereges que quisessem voltar à plena comunhão com a Igreja fossem de novo baptizados.

5.   No território de Burgos, na Hispânia, Santa Centola, mártir.

6.   Em Pádua, na Venécia, hoje na Itália, São Máximo, bispo, que é considerado sucessor de São Prosdócimo.

7*.   Em Marselha, na Provença, região da Gália, actualmente na França, São Sereno, bispo, que deu hospitalidade a Santo Agostinho e seus companheiros enviados pelo papa São Gregório Magno para a evangelização da Inglaterra e, quando se dirigia a Roma, morreu em Vercelas, território da actual Itália.

8*.   Em Chartres, na Nêustria, hoje também na França, São Betário, bispo.

9*.   Em Palência, na região de Castela, na Espanha, o passamento de São Pedro, bispo de Osma, que primeiramente foi monge, depois arcediago da Igreja de Toledo e finalmente eleito para a sede de Osma, pouco tempo antes libertada do domínio dos Mouros, que ele reconstituiu com grande zelo pastoral.

10*.   Em Caleruega, também na região de Castela, a comemoração da Beata Joana, mãe de São Domingos, que, com grande espírito de fé, fez grandes obras de misericórdia em favor dos miseráveis e dos aflitos.

11*.   Em Barbastro, também na Espanha, os beatos Filipe de Jesus Munárriz Azcona, João Díaz Nosti e Leôncio Pérez Ramos, presbíteros e mártires, que eram Missionários Filhos do Imaculado Coração de Maria e, durante a perseguição contra a Igreja, foram fuzilados às portas do cemitério, em ódio à vida religiosa.

12*.   Também em Barbastro, o Beato Zeferino Giménez Malla, mártir, que, sendo de etnia cigana, se dedicou a promover a paz e concórdia entre o seu povo e os vizinhos, até que, durante a mesma perseguição, por ter defendido um sacerdote maltratado pelos milicianos, foi metido no cárcere e depois levado ao cemitério e fuzilado com o Rosário nas mãos, terminando assim a sua peregrinação terrena.

13*.   Em Híjar, localidade próxima de Teruel, na Espanha, o Beato Francisco Calvo Burillo, presbítero da Ordem dos Pregadores e mártir, que na mesma perseguição contra a fé sofreu o martírio.

14*.   Em Madrid, também na Espanha, o Beato Francisco Tomás Serer, presbítero da Congregação dos Terciários Capuchinhos de Nossa Senhora das Dores, que na mesma perseguição derramou o seu sangue por Cristo.

15♦.   Em Pianura, na Campânia, região da Itália, o Beato Justino Maria Russolíllo, presbítero da diocese de Nápoles, fundador da Sociedade das Divinas Vocações.