Liturgia diária

Agenda litúrgica

2017-03-06

SEGUNDA-FEIRA da semana I

Roxo – Ofício da féria.
Missa da féria, pf. da Quaresma.

L 1 Lev 19, 1-2. 11-18; Sal 18 B (19), 8. 9. 10. 15
Ev Mt 25, 31-46

 

Missa

 

ANTÍFONA DE ENTRADA Salmo 122, 2-3
Como os olhos dos servos se fixam nas mãos dos seus senhores,
assim os nossos olhos se voltam para o Senhor nosso Deus,
até que tenha piedade de nós.
Piedade, Senhor, tende piedade de nós.


ORAÇÃO COLECTA
Convertei-nos a Vós, Deus, nosso Salvador, e, para que nos seja proveitosa a penitência quaresmal, iluminai a nossa alma com a doutrina celeste. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo.


LEITURA I Lev 19, 1-2.11-18
«Julgarás o teu próximo segundo a justiça»

Depois dos quatro dias de entrada na Quaresma na semana anterior, começaram ontem a conta-se os quarenta dias simbólicos, tantas vezes referidos na Sagrada Escritura, mas agora como preparação para a Páscoa. Neles a Igreja retoma os quarenta anos do povo de Deus no deserto a caminho da Terra Prometida. Neste Deserto quaresmal, o alimento celeste que dará força ao povo de Deus não é já o maná, mas, a sua Palavra, que logo desde o início deste tempo, assim aparece resumida: “Sede santos”. E as formas de santidade logo se concretizam nas diversas formas de relação com o próximo.

Leitura do Livro do Levítico
O Senhor dirigiu-Se a Moisés, dizendo: «Fala a toda a comunidade dos filhos de Israel e diz-lhes: ‘Sede santos, porque Eu, o Senhor, vosso Deus, sou santo. Não furtareis, não direis mentiras, nem cometereis fraudes uns com os outros. Não prestarás juramento falso, invocando o meu nome, pois profanarias o nome do teu Deus. Eu sou o Senhor. Não oprimirás nem expropriarás o teu próximo. Não ficará contigo até ao dia seguinte o salário do jornaleiro. Não insultarás um surdo nem colocarás tropeços diante de um cego, mas temerás o teu Deus. Eu sou o Senhor. Não cometerás injustiças nos teus julgamentos: não favorecerás indevidamente um pobre, nem darás preferência ao poderoso; julgarás o teu próximo segundo a justiça. Não caluniarás os teus parentes, nem conspirarás contra a vida do teu próximo. Eu sou o Senhor. Não odiarás do íntimo do coração os teus irmãos, mas corrigirás o teu próximo, para não incorreres em falta por causa dele. Não te vingarás, nem guardarás rancor contra os filhos do teu povo. Amarás o teu próximo como a ti mesmo. Eu sou o Senhor’».
Palavra do Senhor.


SALMO RESPONSORIAL Salmo 18 B (19), 8.9.10.15 (R. Jo 6, 63c)
Refrão: As vossas palavras, Senhor, são espírito e vida. Repete-se

A lei do Senhor é perfeita,
ela reconforta a alma;
as ordens do Senhor são firmes,
dão sabedoria aos simples. Refrão

Os preceitos do Senhor são rectos
e alegram o coração;
Os mandamentos do Senhor são claros
e iluminam os olhos. Refrão

O temor do Senhor é puro
e permanece eternamente;
os juízos do Senhor são verdadeiros,
todos eles são rectos. Refrão

Aceitai as palavras da minha boca
e os pensamentos do meu coração
estejam na vossa presença:
Vós, Senhor, sois o meu amparo e redentor. Refrão


ACLAMAÇÃO ANTES DO EVANGELHO 2 Cor 6, 2b
Refrão: Louvor a Vós, Jesus Cristo, Rei da eterna glória. Repete-se
Agora é o tempo favorável,
agora é o dia da salvação. Refrão


EVANGELHO Mt 25, 31-46
«O que fizestes a um dos meus irmãos mais pequeninos,
a Mim o fizestes»

Logo desde o princípio da Quaresma, ergue-se diante da assembleia cristã o Senhor sentado no seu tribunal. Ele é o Bom Pastor, a separar as ovelhas dos cabritos, isto é, aqueles em quem a Palavra de Deus levou até à prática das boas obras, sobretudo em relação ao próximo, e aqueles em quem a Palavra, uma vez escutada, ficou estéril. É esta uma maneira de nos fazer compreender que a Quaresma é tempo de conversão e de renovação do amor de Deus e ao próximo.

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Mateus
Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: «Quando o Filho do homem vier na sua glória com todos os seus Anjos, sentar-Se-á no seu trono glorioso. Todas as nações se reunirão na sua presença e Ele separará uns dos outros, como o pastor separa as ovelhas dos cabritos; e colocará as ovelhas à sua direita e os cabritos à sua esquerda. Então o Rei dirá aos que estiverem à sua direita: ‘Vinde, benditos de meu Pai; recebei como herança o reino que vos está preparado desde a criação do mundo. Porque tive fome e destes-Me de comer; tive sede e destes-Me de beber; era peregrino e Me recolhestes; não tinha roupa e Me vestistes; estive doente e viestes visitar-Me; estava na prisão e fostes ver-Me’. Então os justos Lhe dirão: ‘Senhor, quando é que Te vimos com fome e Te demos de comer, ou com sede e Te demos de beber? Quando é que Te vimos peregrino e Te recolhemos, ou sem roupa e Te vestimos? Quando é que Te vimos doente ou na prisão e Te fomos ver?’. E o Rei lhes responderá: ‘Em verdade vos digo: Quantas vezes o fizestes a um dos meus irmãos mais pequeninos, a Mim o fizestes’. Dirá então aos que estiverem à sua esquerda: ‘Afastai-vos de Mim, malditos, para o fogo eterno, preparado para o diabo e os seus anjos. Porque tive fome e não Me destes de comer; tive sede e não Me destes de beber; era peregrino e não Me recolhestes; estava sem roupa e não Me vestistes; estive doente e na prisão e não Me fostes visitar’. Então também eles Lhe hão-de perguntar: ‘Senhor, quando é que Te vimos com fome ou com sede, peregrino ou sem roupa, doente ou na prisão, e não Te prestámos assistência?’ E Ele lhes responderá: ‘Em verdade vos digo: Quantas vezes o deixastes de fazer a um dos meus irmãos mais pequeninos, também a Mim o deixastes de fazer’. Estes irão para o suplício eterno e os justos para a vida eterna».
Palavra da salvação.


ORAÇÃO SOBRE AS OBLATAS
Aceitai, Senhor, estas ofertas que Vos apresentamos e fazei que, pela vossa graça, nos alcancem o perdão dos pecados e santifiquem toda a nossa vida. Por Nosso Senhor.

Prefácio da Quaresma


ANTÍFONA DA COMUNHÃO Mt 25, 40.34
Em verdade vos digo:
Tudo o que fizestes ao mais pequenino dos meus irmãos,
a Mim o fizestes. Vinde, benditos de meu Pai,
recebei o reino preparado para vós
desde o princípio do mundo.


ORAÇÃO DEPOIS DA COMUNHÃO
A participação neste sacramento, Senhor, nos fortaleça a alma e o corpo, para que, inteiramente renovados, nos alegremos sempre com a plenitude deste remédio celeste. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo.

 

 

Martirológio

1.   Em Tortona, na Ligúria, hoje no Piemonte, região da Itália, São Marciano, venerado como bispo e mártir.

2.   Em Nicomédia, na Bitínia, hoje Izmit, na Turquia, São Vitorino, mártir.

3.   Em Tréveris, cidade da Gália Bélgica, hoje na Alemanha, São Quiríaco, presbítero.

4.   Comemoração de Santo Evágrio, bispo de Constantinopla, hoje Istambul, na Turquia, que, tendo sido deportado para o exílio pelo imperador Valente, partiu deste mundo para o Senhor como insigne confessor da fé.

5.   Em Toledo, na Espanha, São Julião, bispo, que reuniu nesta cidade três concílios e expôs nos seus escritos a recta doutrina, manifestando grande sentido da justiça, caridade e zelo das almas.

6.   Em Säckingen, no território da actual Suíça, São Fridolino, abade, que, oriundo da Irlanda, peregrinou através da Gália e chegou a Säckingen, onde fundou dois mosteiros em honra de Santo Hilário.

7.   Em Metz, na Austrásia, actualmente na França, São Crodegando, bispo, que recomendou ao clero a observância claustral com uma norma de vida irrepreensível e promoveu de modo insigne o canto da Igreja.

8.   Na Síria, a paixão de quarenta e dois santos mártires, que, tendo sido presos em Amório da Frígia e conduzidos ao rio Eufrates, suportaram um glorioso combate e receberam vitoriosos a palma do martírio.

9*.    Em Barcelona, na Catalunha, região da Espanha, Santo Olegário, bispo, que tomou também a cátedra episcopal de Tarragona, quando esta antiquíssima diocese foi liberta do domínio dos Mouros.

10*.   Em Viterbo, na Toscana, região da Itália, a Beata Rosa, virgem, da Ordem Terceira de São Francisco, que se entregou diligentemente às obras de caridade e consumou precocemente o breve curso da sua vida aos dezoito anos de idade.

11.   Em Gand, cidade da Flandres, na actual Bélgica, Santa Coleta Boylet, virgem, que, depois de passar três anos de rigorosa austeridade, reclusa numa pequena habitação junto da igreja, professou a Regra de São Francisco e reconduziu muitos mosteiros de Clarissas à observância primitiva, promovendo especialmente o espírito de pobreza e de penitência.