Liturgia diária

Agenda litúrgica

2017-03-20

SEGUNDA-FEIRA da semana III

S. JOSÉ, ESPOSO DA VIRGEM SANTA MARIA
SOLENIDADE (transferida)
Branco – Ofício da solenidade. Te Deum.
Missa própria, Glória, Credo, pf. próprio.
L 1 2 Sam 7, 4-5a. 12-14a. 16; Sal 88 (89), 2-3. 4-5. 27 e 29.
L 2 Rom 4, 13. 16-18. 22.
Ev Mt 1, 16. 18-21. 24a ou Lc 2, 41-51a.

* Proibidas as Missas de defuntos, excepto a exequial.
* 4.º aniversário da solene inauguração do Pontificado do Papa Francisco (2013).
* Na Diocese do Porto – Aniversário da Ordenação episcopal de D. António Francisco dos Santos (2005); Aniversário da Ordenação episcopal de D. António Augusto de Oliveira Azevedo, Bispo Auxiliar (2016).
* Aniversário da Ordenação episcopal de D. José Augusto Martins Fernandes Pedreira, Bispo Emérito de Viana do Castelo (1983).
* Na Ordem Agostiniana – S. José, Protector da Ordem – SOLENIDADE
* Na Congregação das Filhas de São Camilo – S. José, Padroeiro da Congregação – SOLENIDADE
* Na Congregação dos Irmãos Maristas, na Congregação das Irmãs Missionárias Servas do Espírito Santo, na Congregação dos Missionários do Verbo Divino – S. José, Esposo da Virgem Santa Maria, Padroeiro principal das Congregações – SOLENIDADE
* Na Congregação dos Missionários do Coração de Maria – S. José, Esposo da Virgem Santa Maria, Padroeiro secundário da Congregação – SOLENIDADE
* Na Congregação dos Sagrados Corações – S. José, Esposo da Virgem Santa Maria, Padroeiro da Congregação – SOLENIDADE
* Nos Missionários Combonianos do Coração de Jesus – S. José, Esposo da Virgem Santa Maria, Padroeiro do Instituto – SOLENIDADE
* Nas Irmãzinhas dos Anciãos Desamparados – S. José, Esposo da Virgem Santa Maria, Padroeiro principal – SOLENIDADE
* Na Congregação dos Rogacionistas do Coração de Jesus – São José, Esposo da Virgem Maria, Padroeiro Secundário da Congregação – SOLENIDADE
* II Vésp. da solenidade – Compl. dep. II Vésp. dom.

 

 

Santo

S. JOSÉ, ESPOSO DA VIRGEM SANTA MARIA

 

 

Martirológio

1.   Comemoração de Santo Arquipo, companheiro do apóstolo São Paulo, que o menciona nas suas epístolas a Filémon e aos Colossenses.

2.   Em Antioquia, na Síria, actualmente na Turquia, os santos Paulo, Cirilo e outro, mártires.

3*.   Em Metz, na Gália Bélgica, hoje na França, Santo Urbício, bispo.

4*.   Em Braga, cidade da Galécia, hoje em Portugal, São Martinho, bispo, oriundo da Panónia, na actual Hungria. A sua memória celebra-se em Portugal, juntamente com a dos santos bispos Frutuoso e Geraldo, no dia cinco de Dezembro.

5.   Na ilha de Farne, na Nortúmbria, na actual Inglaterra, o passamento de São Cutberto, bispo de Lindisfarne, que no seu ministério pastoral resplandeceu pela mesma diligência anteriormente demonstrada no mosteiro e no ermo, e conseguiu conciliar pacificamente a austeridade e modo de viver dos Celtas com os costumes romanos.

6.   No mosteiro de Fontenelle, na Nêustria, actualmente na França, a deposição de São Vulfrano, que, sendo monge, foi eleito bispo de Sens e se dedicou a levar ao povo dos Frisões a mensagem evangélica; finalmente, regressou ao mosteiro de Fontenelle, onde morreu em paz.

7.   Comemoração de São Nicetas, bispo de Apolónia, na Macedónia, que foi exilado pelo imperador Leão o Arménio por defender o culto das sagradas imagens.

8.   Na laura de São Sabas, na Palestina, a paixão dos santos vinte monges, que durante a incursão dos Sarracenos morreram sufocados pelo fumo na igreja da Mãe de Deus.

9*.   Em Sena, na Etrúria, hoje na Toscana, região da Itália, o Beato Ambrósio Sansedóni, presbítero da Ordem dos Pregadores, discípulo de Santo Alberto Magno, que, apesar da sua eminente sabedoria e pregação, procedeu sempre com a maior simplicidade para com todos.

10.    Em Praga, na Boémia, actualmente na Chéquia, São João Nepomuceno, presbítero e mártir, que, pela defesa da Igreja sofreu a persistente perseguição do rei Venceslau IV e, depois de muitos tormentos e atrocidades, foi lançado vivo ao rio Moldávia.

11*.   Em Mântua, na Lombardia, região da Itália, o Beato Baptista Spagnóli, presbítero da Ordem dos Carmelitas, que restabeleceu a paz entre os príncipes e reformou a sua Ordem, da qual foi nomeado, contra o seu desejo, superior geral.

12*.   Em Florença, na Etrúria, actualmente na Toscana, região da Itália, o Beato Hipólito Galantíni, que fundou a Irmandade da Doutrina Cristã e trabalhou ardorosamente na formação catequética dos pobres e dos humildes.

13*.   Em Ernée, localidade do território de Mayenne, na França, a Beata Joana Verón, virgem e mártir, que se entregou ao cuidado das crianças e dos enfermos e, durante a Revolução Francesa, por ter ocultado sacerdotes aos perseguidores, foi morta ao fio da espada.

14*.   Em Tarragona, na Espanha, o Beato Francisco de Jesus Maria e José (Francisco Palau Quer), presbítero da Ordem dos Carmelitas Descalços, que no seu ministério suportou graves perseguições e, acusado injustamente, foi mandado para a ilha de Ibiza e aí abandonado a si mesmo durante vários anos.

15.   Em Bilbau, no País Basco, região da Espanha, Santa Maria Josefa do Coração de Jesus (Maria Josefa Sancho de Guerra), virgem, fundadora da Congregação das Irmãs Servas de Jesus, que orientou especialmente para o cuidado dos enfermos e dos pobres.

16*.   Em L’viv, na Ucrânia, São José Bilczewski, bispo, que se dedicou com ardente caridade à edificação dos costumes e à formação doutrinal do clero e do povo e, no tempo da guerra, socorreu por todos os meios os pobres e os necessitados.