Liturgia diária

Agenda litúrgica

2017-11-09

QUINTA-FEIRA da semana XXXI

Dedicação da Basílica de Latrão – FESTA
Branco – Ofício da festa. Te Deum.
Missa própria, Glória, pf. próprio.
L 1 Ez 47, 1-2. 8-9. 12 ou 1 Cor 3, 9c-11. 16-17; Sal 45, 2-3. 5-6. 8-9
Ev Jo 2, 13-22

* Proibidas as Missas de defuntos, excepto a exequial.
* Na Congregação do Santíssimo Redentor – Aniversário da fundação do Instituto (1732).

 

 

Santo

DEDICAÇÃO DA BASÍLICA DE LATRÃO

 

 

Martirológio

Festa da Dedicação da Basílica de Latrão em honra de Cristo Salvador, construída pelo imperador Constantino como sede dos bispos de Roma, cuja celebração anual em toda a Igreja Latina é um sinal de amor e unidade com o Romano Pontífice.

 

2.   Em Bourges, na Gália, actualmente na França, Santo Ursino, o primeiro bispo desta cidade, que anunciou Cristo Senhor ao povo e transformou em igreja a casa do senador Leocádio, senador das Gálias, ainda pagão, para uso dos fiéis, a maior parte pobres.

3.   Em Nápoles, na Campânia, região da Itália, Santo Agripino, bispo, um dos primeiros que presidiram a esta Igreja e que os antigos monumentos assinalam como defensor da cidade.

4*.   Em Verdun, na Gália Bélgica, actualmente na França, São Vito, bispo.

5.   Em Constantinopla, hoje Istambul, na Turquia, as santas Eustólia e Sópatra, virgens e monjas.

6*.   Em Lodève, na Gália Narbonense, hoje na França, São Jorge, bispo.

7*.   Em Signa, perto de Florença, na Etrúria, hoje na Toscana, região da Itália, a Beata Joana, virgem, que por Cristo abraçou a vida solitária.

8*.   Em Ancona, no Piceno, hoje nas Marcas, também região da Itália, o Beato Gabriel Ferrétti, presbítero da Ordem dos Menores, que resplandeceu pela assistência às crianças e aos enfermos e pela sua obediência e observância da Regra.

9*.   Em Bolonha, na Emília-Romanha, também região da Itália, o Beato Luís Morbióli, que, deixando o caminho dos vícios e convertendo-se ao Senhor, abraçou uma vida penitente de duríssima austeridade e com a sua palavra e exemplo recuperou os seus concidadãos para a vida de piedade.

10*.   Em Murano, na Venécia, hoje no Véneto, também região da Itália, o Beato Graça de Cátaro, religioso da Ordem de Santo Agostinho, que, em tempo de grande escassez, quando conduzia uma pequena barca em busca de alimentos, movido pela pregação do Beato Simão de Camerino pediu o hábito religioso e levou uma vida piedosíssima.

11*.   Em Oxford, na Inglaterra, o Beato Jorge Napper, presbítero e mártir, que, tanto no ministério clandestino como no cárcere, trabalhou admiravelmente para ganhar as almas para Cristo na Igreja e, no reinado de Jaime I, mereceu a coroa do martírio por causa do seu sacerdócio.

12♦.   Em Antequera, na Andaluzia, região da Espanha, a Beata Maria do Carmo do Menino Jesus (Maria do Carmo González Ramos Garcia-Prieto de Muñoz), viúva e fundadora do Instituto das Irmãs Franciscanas dos Sagrados Corações.

13*.   Em Dijon, na França, Santa Isabel da Santíssima Trindade Catez, virgem da Ordem das Carmelitas Descalças, que desde tenra idade procurou no íntimo do coração o conhecimento e a contemplação da Santíssima Trindade e, ainda jovem, entre muitas tribulações, prosseguiu o caminho, como sonhava, «para o amor, a luz e a vida».

14♦.   Em Paracuellos del Jarama, localidade próxima de Madrid, na Espanha, o Beato Francisco José Martin López de Arroyave, religioso da Sociedade Salesiana e mártir, que, na durante a perseguição religiosa, como fiel discípulo, mereceu a salvação no sangue de Cristo.

15*.   Em Borysow, povoação da Polónia, o Beato Henrique Hlebowicz, presbítero e mártir, que, no furor da guerra, foi fuzilado em ódio à fé cristã.

16*.   Em Roma, o Beato Luís Beltrame Quattróchi, pai de família, que, tanto nos assuntos públicos como na vida familiar, seguiu os mandamentos de Cristo e os manifestou com diligência e honestidade de vida.