Liturgia diária

Agenda litúrgica

2017-01-06

SEXTA-FEIRA do Tempo do Natal

Branco – Ofício da féria.
Missa da féria, pf. do Natal.

L 1 1 Jo 5, 5-13; Sal 147, 12-13. 14-15. 19-20
Ev Mc 1, 7-11 ou Lc 3, 23-28 ou Lc 3, 23. 31-34. 36. 38

* Na Diocese de Vila Real – Aniversário da Ordenação episcopal de D. Amândio José Tomás (2002).

 

Missa

 

ANTÍFONA DE ENTRADA Salmo 111, 4
Brilhou uma luz nas trevas para os homens de coração recto:
o Senhor misericordioso, compassivo e justo.


ORAÇÃO COLECTA
Iluminai, Senhor, os vossos fiéis e acendei os seus corações nos esplendores da vossa glória, para que reconheçam a todo o momento o seu Salvador e vivam sempre em perfeita comunhão com Ele, que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo.


LEITURA I 1 Jo 5, 5-13
«O Espírito, a água e o sangue»
Na água e no sangue saindo do lado do Senhor morto na Cruz viu a tradição cristã, que o Concílio de algum modo assumiu (SC 5), o sinal dos sacramentos do Baptismo e da Eucaristia. Os Sacramentos, pela acção do Espírito Santo, dão testemunho de que Deus comunica a sua vida, por Cristo, à Igreja, e assim alimenta nela a fé.
Leitura da Primeira Epístola de São João
Caríssimos: Quem é o vencedor do mundo senão aquele que acredita que Jesus é o Filho de Deus? Este é O que veio pela água e pelo sangue: Jesus Cristo; não só com a água, mas com a água e o sangue. É o Espírito que dá testemunho, porque o Espírito é a verdade. São três que dão testemunho: o Espírito, a água e o sangue; e os três estão de acordo. Se aceitamos o testemunho dos homens, o testemunho de Deus é maior, porque o testemunho de Deus consiste naquele que Ele deu de seu Filho. Quem acredita no Filho de Deus tem em si mesmo este testemunho. Quem não acredita em Deus considera-O mentiroso, porque não acredita no testemunho dado por Deus acerca de seu Filho. E o testemunho é este: Deus deu-nos a vida eterna e esta vida está em seu Filho. Quem tem o Filho tem a vida, quem não tem o Filho de Deus não tem a vida. Escrevo-vos estas coisas, para saberdes que tendes a vida eterna, vós que acreditais no nome do Filho de Deus.
Palavra do Senhor.


SALMO RESPONSORIAL Sal. 147, 12-13.14-15.19-20
(R. 12a ou Aleluia)
Refrão: Jerusalém, louva o teu Senhor. Repete-se
Ou: Aleluia. Repete-se

Glorifica, Jerusalém, o Senhor,
louva, Sião, o teu Deus.
Ele reforçou as tuas portas
e abençoou os teus filhos. Refrão

Estabeleceu a paz nas tuas fronteiras
e saciou-te com a flor da farinha.
Envia à terra a sua palavra,
corre veloz a sua mensagem. Refrão

Revelou a sua palavra a Jacob,
suas leis e preceitos a Israel.
Não fez assim com nenhum outro povo,
a nenhum outro manifestou os seus juízos. Refrão


ALELUIA cf. Mc 9, 6
Refrão: Aleluia. Repete-se
Abriram-se os céus e ouviu-se a voz do Pai:
«Este é o meu Filho muito amado: escutai-O». Refrão


EVANGELHO Mc 1, 7-11
«Tu és o meu Filho muito amado:
em Ti pus a minha complacência»
João Baptista faz o contraste entre o baptismo que ele administra, um baptismo para significar a penitência, e o Baptismo que Jesus há-de instituir, baptismo no Espírito Santo. Por outro lado, o próprio Pai apresenta Jesus como seu Filho, para que os homens O reconheçam e n’Ele acreditem. Os acontecimentos do Natal são assim apresentados e celebrados na fé.
Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Marcos
Naquele tempo, João começou a pregar, dizendo: «Vai chegar depois de mim quem é mais forte do que eu, diante do qual eu não sou digno de me inclinar para desatar as correias das suas sandálias. Eu baptizo na água, mas Ele baptizar-vos-á no Espírito Santo». Sucedeu que, naqueles dias, Jesus veio de Nazaré da Galileia e foi baptizado por João no rio Jordão. Ao subir da água, viu os céus rasgarem-se e o Espírito, como uma pomba, descer sobre Ele. E dos céus ouviu-se uma voz: «Tu és o meu Filho muito amado, em Ti pus toda a minha complacência».
Palavra da salvação.
Em vez deste Evangelho pode ler-se o seguinte:


EVANGELHO __ Forma longa Lc 3, 23-38
«Genealogia de Jesus Cristo, Filho de Adão, Fiho de Deus»
Ao inverso de S. Mateus, S. Lucas apresenta a genealogia de Jesus ascendendo de Jesus até Deus por José, David, Abraão, Noé, Adão, filho de Deus. O mistério pascal de Jesus irá, de facto, reconduzir todos os descendentes de Adão à comunhão com Deus por Jesus Cristo.
Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Lucas
Naquele tempo, Jesus, ao iniciar o seu ministério, tinha cerca de trinta anos. Ele era, como se pensava, filho de José, que era filho de Heli, filho de Matat, filho de Levi, filho de Melqui, filho de Janai, filho de José, filho de Matatias, filho de Amós, filho de Naum, filho de Esli, filho de Nagai, filho de Maat, filho de Matatias, filho de Semein, filho de José, filho de Jodá, filho de Joanã, filho de Ressa, filho de Zorobabel, filho de Salatiel, filho de Neri, filho de Melqui, filho de Adi, filho de Cosã, filho de Elmadã, filho de Her, filho de Jesus, filho de Eliezer, filho de Jorim, filho de Matat, filho de Levi, filho de Simeão, filho de Judá, filho de José, filho de Jonã, filho de Eliacim, filho de Meleia, filho de Mená, filho de Matatá, filho de Natã, filho de David, filho de Jessé, filho de Obed, filho de Booz, filho de Salá, filho de Naasson, filho de Aminabad, filho de Admin, filho de Arni, filho de Esron, filho de Farés, filho de Judá, filho de Jacob, filho de Isaac, filho de Abraão, filho de Taré, filho de Nacor, filho de Seruc, filho de Ragau, filho de Faleg, filho de Eber, filho de Salá, filho de Cainã, filho de Arfaxad, filho de Sem, filho de Noé, filho de Lamec, filho de Matusalém, filho de Henoc, filho de Jared, filho de Maleleel, filho de Cainã, filho de Enós, filho de Set, filho de Adão, filho de Deus.
Palavra da salvação.


EVANGELHO __ Forma breve Lc 3, 23.31-34.36.38
«Genealogia de Jesus Cristo, filho de Adão, filho de Deus»
(falta comentário)
Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Lucas
Naquele tempo, Jesus, ao iniciar o seu ministério, tinha cerca de trinta anos. Ele era, como se pensava, filho de José, que era filho de Heli, filho de Meleia, filho de Mená, filho de Matatá, filho de Natã, filho de David, filho de Jessé, filho de Obed, filho de Booz, filho de Salá, filho de Naasson, filho de Aminabad, filho de Admin, filho de Arni, filho de Esron, filho de Farés, filho de Judá, filho de Jacob, filho de Isaac, filho de Abraão, filho de Taré, filho de Nacor, filho de Cainã, filho de Arfaxad, filho de Sem, filho de Noé, filho de Lamec, filho de Enós, filho de Set, filho de Adão, filho de Deus.
Palavra da salvação.


ORAÇÃO SOBRE AS OBLATAS
Aceitai benignamente, Senhor, os dons da vossa Igreja, para que receba nestes santos mistérios os bens em que pela fé acredita. Por Nosso Senhor.

Prefácio do Natal


ANTÍFONA DA COMUNHÃO 1 Jo 4, 9
Deus manifestou o seu amor por nós:
enviou ao mundo o seu Filho Unigénito

ara que n’Ele tenhamos a vida.


ORAÇÃO DEPOIS DA COMUNHÃO
Deus de infinita bondade, que pela participação neste sacramento vindes ao nosso encontro, fazei-nos sentir os seus frutos de santidade, para que o dom recebido nos disponha a recebê-lo cada vez melhor. Por Nosso Senhor.


 

 

Martirológio

Solenidade da Epifania do Senhor, na qual se celebra a tríplice manifestação do nosso grande Deus e Senhor, Jesus Cristo: em Belém, o Menino Jesus foi adorado pelos magos; no Jordão, Jesus foi baptizado por João Baptista, ungido pelo Espírito Santo e chamado Filho de Deus Pai; em Caná da Galileia, numa festa de núpcias, transformando a água em vinho, Jesus manifestou a sua glória. Em Portugal esta solenidade celebra-se no domingo entre 2 e 8 deste mês.

 

2.   Em Antínoo, na Tebaida, região do Egipto, os santos Julião e Basilissa, mártires.

3.   Em Nantes, na Bretanha Menor, região da actual França, São Félix, bispo, que deu testemunho insigne de zelo apostólico ao serviço dos seus concidadãos, construiu a igreja catedral e evangelizou com intenso ardor as populações rurais.

4*.   Em Würzburg, na Francónia, hoje na Alemanha, São Macário, abade, que foi o primeiro prelado do mosteiro dos Escoceses nesta cidade.

5.   Em Barcelona, na Catalunha, região da Espanha, São Raimundo de Penhaforte, cuja memória se celebra no dia seguinte.

6*.   Em Famagusta, na ilha de Chipre, o passamento de São Pedro Tomás, bispo de Constantinopla, da Ordem dos Carmelitas, que exerceu a missão de legado do Romano Pontífice no Oriente.

7.   Em Fiésole, na Etrúria, actualmente na Toscana, região da Itália, Santo André Corsíni, bispo, da Ordem dos Carmelitas, que se tornou memorável pela sua vida austera e assídua meditação da Sagrada Escritura, reconstruiu os conventos devastados pela peste, governou sabiamente a sua Igreja, prestou auxílio aos pobres e reconciliou os inimigos.

8.   Em Valência, na Espanha, São João de Ribera, bispo, que exerceu também as funções de vice-rei. Dedicou-se intensamente ao culto da Santíssima Eucaristia, foi grande defensor da verdade católica e instruiu o seu povo com sólidos ensinamentos.

9.   Em Roma, São Carlos de Sezze, religioso da Ordem dos Frades Menores, que, obrigado desde a infância a procurar o seu sustento, induzia os companheiros à imitação de Cristo e dos Santos e, revestido finalmente com o hábito franciscano, como tanto desejava, se dedicou assiduamente à adoração do Santíssimo Sacramento.

10♦.   Em Casalmedinho, localidade próxima de Viseu, em Portugal, a Beata Rita Amada de Jesus (Rita Lopes Almeida), virgem, que, em tempos difíceis de perseguição religiosa e devassidão de costumes, entre grandes dificuldades e obstáculos fundou o Instituto Jesus Maria José, destinado a recolher e educar meninas pobres e abandonadas, promovendo também com grande diligência a dignidade integral das mulheres.

11.   Em Roma, Santa Rafaela Maria do Sagrado Coração (Rafaela Maria Porras Ayllón), virgem, que fundou a Congregação das Escravas do Sagrado Coração de Jesus e, considerada mentalmente incapacitada, passou santamente o resto da sua vida entregue ao sofrimento e à penitência.

12.   Em Montréal, no Quebec, região do Canadá, Santo André (Alfredo Bessette), religioso da Congregação da Santa Cruz, que edificou neste lugar um eminente santuário em honra de São José.

13♦.   Em Montcada, na Catalunha, região da Espanha, o Beato José Mariano dos Anjos (Mariano Alarcón Ruiz), presbítero da Ordem dos Carmelitas Descalços e mártir, que, durante a perseguição contra a Igreja, foi morto em ódio à religião.