Liturgia diária

Agenda litúrgica

2017-01-11

QUARTA-FEIRA da semana I

Verde – Ofício da féria.
Missa à escolha (cf. p. 18, n. 18).

L 1 Hebr 2, 14-18; Sal 104 (105), 1-2. 3-4. 6-7. 8-9
Ev Mc 1, 29-39

 

Missa

 

ANTÍFONA DE ENTRADA
Sobre um trono elevado vi sentado um homem,
que uma multidão de Anjos adora, cantando em coro:
Eis Aquele que reina eternamente.


ORAÇÃO COLECTA
Atendei, Senhor, as orações do vosso povo;
dai-lhe luz para conhecer a vossa vontade
e coragem para a cumprir fielmente.
Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho,
que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo.


LEITURA I (anos ímpares) Hebr 2, 14-18
«Devia tornar-Se semelhante em tudo aos seus irmãos,
para ser misericordioso»

Fazendo-Se homem, Jesus torna-Se participante da natureza e da condição humana, em tudo, menos no pecado. Sofre a morte, como todos os homens, mas sofre-a oferecendo a vida como acto de amor ao Pai e liberta assim os seus irmãos do pecado e da morte eterna. Ele é o sacerdote, o medianeiro, fiel para com Deus, misericordioso para com os homens.

Leitura da Epístola aos Hebreus
Uma vez que os filhos dos homens têm o mesmo sangue e a mesma carne, também Jesus participou igualmente da mesma natureza, para destruir, pela sua morte, aquele que tinha poder sobre a morte, isto é, o diabo, e libertar aqueles que estavam a vida inteira sujeitos à servidão, pelo temor da morte. Porque Ele não veio em auxílio dos Anjos, mas dos descendentes de Abraão. Por isso devia tornar-Se semelhante em tudo aos seus irmãos, para ser um sumo sacerdote misericordioso e fiel no serviço de Deus, e assim expiar os pecados do povo. De facto, porque Ele próprio foi provado pelo sofrimento, pode socorrer aqueles que sofrem provação.
Palavra do Senhor.


SALMO RESPONSORIAL Salmo 104 (105), 1-2.3-4.6-7.8-9 (R. 8a)
Refrão: O Senhor recorda a sua aliança para sempre. Repete-se
Ou: Aleluia. Repete-se

Aclamai o nome do Senhor,
anunciai entre os povos as suas obras.
Cantai-Lhe salmos e hinos,
proclamai todas as suas maravilhas. Refrão

Gloriai-vos no seu santo nome,
exulte o coração dos que procuram o Senhor.
Considerai o Senhor e o seu poder,
procurai sempre a sua face. Refrão

Descendentes de Abraão, seu servo,
filhos de Jacob, seu eleito,
O Senhor é o nosso Deus
e as suas sentenças são lei em toda a terra. Refrão

Ele recorda sempre a sua aliança,
a palavra que empenhou para mil gerações,
o pacto que estabeleceu com Abraão,
o juramento que fez a Isaac. Refrão


ALELUIA Jo 10, 27
Refrão: Aleluia. Repete-se
As minhas ovelhas escutam a minha voz, diz o Senhor.
Eu conheço as minhas ovelhas e elas seguem-Me. Refrão


EVANGELHO Mc 1, 29-39
«Curou muitas pessoas, atormentadas por várias doenças»

Esta passagem relata um dia da vida de Jesus. Vem da assembleia de oração para casa dum discípulo; cura a sogra de Pedro; recebe e cura os doentes que lhe são apresentados ao entardecer; dorme durante a noite; de manhãzinha procura a solidão para falar ao Pai na maior intimidade; parte finalmente, para novas terras a anunciar o Reino. Jesus vai manifestando assim quem é por meio das obras que realiza. Ele é Senhor da morte e da vida, da doença e da saúde. Ele domina os espíritos do mal e tem a palavra da verdade. Mas procura evitar que o povo simples e sempre sensível ao espectacular faça uma ideia errada do Messias e da sua missão; por isso, pede sempre muita discrição em volta dos seus milagres.

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Marcos
Naquele tempo, Jesus saiu da sinagoga e foi, com Tiago e João, a casa de Simão e André. A sogra de Simão estava de cama com febre e logo Lhe falaram dela. Jesus aproximou-Se, tomou-a pela mão e levantou-a. A febre deixou-a e ela começou a servi-los. Ao cair da tarde, já depois do sol-posto, trouxeram-Lhe todos os doentes e possessos e a cidade inteira ficou reunida diante da porta. Jesus curou muitas pessoas, que eram atormentadas por várias doenças, e expulsou muitos demónios. Mas não deixava que os demónios falassem, porque sabiam quem Ele era. De manhã, muito cedo, levantou-Se e saiu. Retirou-Se para um sítio ermo e aí começou a orar. Simão e os companheiros foram à procura d’Ele e, quando O encontraram, disseram-Lhe: «Todos Te procuram». Ele respondeu-lhes: «Vamos a outros lugares, às povoações vizinhas, a fim de pregar aí também, porque foi para isso que Eu vim». E foi por toda a Galileia, pregando nas sinagogas e expulsando os demónios.
Palavra da salvação.


ORAÇÃO SOBRE AS OBLATAS
Aceitai benignamente, Senhor, a oblação do vosso povo
e fazei que ela santifique a nossa vida
e torne eficaz a nossa oração.
Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho,
que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo.


ANTÍFONA DA COMUNHÃO Salmo 35, 10
Em Vós, Senhor, está a fonte da vida: na vossa luz veremos a luz.

Ou Jo 10, 10
Eu vim para que tenham vida e a tenham em abundância, diz o Senhor.


ORAÇÃO DEPOIS DA COMUNHÃO
Deus todo-poderoso,
que nos alimentais com os vossos sacramentos,
dai-nos a graça de Vos servir com uma vida santa.
Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho,
que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo.

 

Martirológio

1.   Em Roma, Santo Higino, papa, o oitavo a ocupar a Cátedra de São Pedro.

2.   Na África Setentrional, São Sálvio, mártir, em cuja festa Santo Agostinho fez um sermão ao povo de Cartago.

3.   Em Tigava, na Mauritânia, na actual Argélia, São Tipásio, mártir, que, chamado ao exército como soldado veterano, por se ter recusado a sacrificar aos deuses foi degolado.

4.   Em Cesareia da Palestina, São Pedro, denominado Apselamo ou Bálsamo, mártir, que, no tempo do imperador Maximino, instado repetidamente pelo governador e por todos os circunstantes a que poupasse a sua juventude, não atendeu a tais exortações e, abrasado no fogo como ouro puríssimo, deu corajoso testemunho da sua fé em Cristo.

5.   Em Brindes, na Apúlia, região da Itália, São Lêucio, venerado como o primeiro bispo desta cidade.

6.   Em Pavia, na Ligúria, igualmente região da Itália, a trasladação de Santa Honorata, virgem consagrada a Deus, irmã de Santo Epifânio, bispo.

7.   Num ermo da Judeia, São Teodósio, cenobiarca, amigo de São Sabas, que após longo tempo de vida solitária, acolheu muitos discípulos e praticou vida comunitária nos mosteiros por ele construídos, até que, depois de ter passado muitas tribulações pela defesa da fé católica, já centenário descansou na paz de Cristo.

8*.   Em Cividale del Friúli, na Venécia, hoje Friúli-Venézia Giúlia, região da Itália, São Paulino, bispo de Aquileia, que se empenhou na conversão dos Ávaros e dos Eslovenos e dedicou ao rei Carlos Magno um célebre poema sobre a Regra da fé.

9*.   Em Catânia, na Sicília, também região da Itália, o Beato Bernardo Scammaca, presbítero da Ordem dos Pregadores, que se distinguiu especialmente pelas suas obras de misericórdia em favor dos pobres e dos enfermos.

10*.   Em Londres, na Inglaterra, o Beato Guilherme Carter, mártir, que era homem casado e, no tempo da rainha Isabel I, por ter publicado um tratado sobre o cisma, foi suspenso na forca de Tyburn e cruelmente dilacerado.

11♦.   Em Yatsushiro, no Japão, os beatos João Hattori Jingoro e seu filho Pedro Hattori, juntamente com Miguel Mitsuishi e seu filho Tomé Mitsuishi, mártires.

12*.   Em Bélegra, localidade do Lácio, região da Itália, São Tomás de Córi (Francisco António Plácido), presbítero da Ordem dos Frades Menores, célebre pela sua pregação e vida austera e também pela fundação de ermitérios.

13♦.   Em Talarn, localidade próxima de Lérida, na Espanha, Ana Maria Janer Anglarill, virgem, fundadora do Instituto das Irmãs da Sagrada Família de Urgell.

14*.   Perto de Gdansk, na Polónia, o Beato Francisco Rogaczewski, presbítero e mártir, que, durante a ocupação da Polónia por um regime hostil a Deus, foi fuzilado e morreu pela fé.