Universo Orante

Preço: 5,00€

Ver

A Importância da Cultura Litúrgica na Vida Espiritual

Preço: 3,00€

Ver

Movimento litúrgico em Portugal

Preço: 5,00€

Ver

Lectio Divina: Adolescentes e Jovens em Adoração

Preço: 5,00€

Ver

Directório Litúrgico 2019

Ver

Cânticos para a Celebração do Matrimónio – I (Coro)

Ver

Cânticos para a Celebração do Matrimónio – II (Instrumentais)

Ver

Agenda Directório Litúrgico 2019

Ver

Calendário da Liturgia 2019

Ver

Pastoral Litúrgica

Ver

Espaço Celebrativo (2ª ed)

Preço: 8,00€

Ver

Vou à Missa

Preço: 2,00€

Ver

A Virgem Maria na Liturgia da Igreja

Preço: 8,00€

Ver

Portugal com representação no congresso de Música Sacra de 2018

O Conselho Pontifício para a Cultura, organismo da Santa Sé, realiza em Roma, de 13 a 15 de Setembro, um congresso subordinado ao tema “Igreja e compositores - Palavras e sons". A organização tem como objectivos específicos reflectir sobre o papel do compositor na vida musical da Igreja, seu contributo pastoral e cultural. Estão convidados a intervir estudiosos das áreas bíblica, litúrgica, educativa, teológica e musical.

Continuar a ler

VI Curso Nacional de Música Litúrgica: 1º ano

Depois de um ano de paragem, ultrapassadas algumas dificuldades, realizou-se em Fátima, de 25 de Agosto a 2 de Setembro, o início do 1º ano de mais um Curso Nacional de Música Litúrgica – o sexto. A iniciativa, que já vem de Agosto de 1991, início do 1º Curso, é do Serviço Nacional de Música Sacra – um departamento do Secretariado Nacional de Liturgia – e visa preparar os agentes da música da Igreja, nomeadamente organistas, salmistas e directores de coro e assembleia, para o correcto exercício do seu ministério litúrgico.

Continuar a ler

A propósito da tradução litúrgica de uma palavra do Salmo 47 (46)

Tenho reparado na tradução de um dos versículos do salmo responsorial (Salmo 46) que se canta na Missa da Ascensão do Senhor: “…o Senhor, o Altíssimo, é terrível”. Verifico que o mesmo Salmo 46 aparece, com essa mesma tradução, noutros cânticos litúrgicos dos Padres Manuel Luís, Fernandes da Silva, Ferreira dos Santos, Carlos Silva. Mas encontrei algumas honrosas/felizes excepções, onde a palavra “terrível”, é assim substituída: “… o Senhor, o Altíssimo, é Sublime”, “… o Senhor é “excelso” e “portentoso”. Consultando um dicionário verifico que à palavra “terrível” são atribuídos os significados seguintes: “que inspira terror”; “medonho”; “assustador”; “extraordinário”; “grande”; “forte”; “violento”; “muito mau”. Com excepção de três destes significados, todos os demais são desagradáveis de ouvir, pelo sentido negativo que a palavra “terrível” inspira, se aplicada a Deus, que é “bondade”, “amor” e “misericórdia”. Então parece-me uma grande contradição continuarmos a cantar que “… o Senhor, o Altíssimo, é terrível” e, por isso, parece-me razoável que no Salmo 46 fosse substituída a palavra “terrível” por uma das que apontei atrás: “sublime”, “excelso”, “portentoso” ou outra de significado semelhante.

Continuar a ler