O cristão é feito como se faz o pão

Preço: 7,00€

Ver

Catequeses sobre os Dons do Espírito Santo

Preço: 4,00€

Ver

O Mistério do Culto Cristão

Preço: 12,00€

Ver

Cantai Salmos ao Senhor

Preço: 20,00€

Ver

Crianças em Adoração

Preço: 7,00€

Ver

Catequeses sobre o Pai-Nosso

Preço: 4,00€

Ver

Directório Litúrgico 2020

Preço: 6,50€

Ver

Todas as minhas fontes estão em ti

A Eucaristia: fonte da nossa vida e da nossa missão cristã

Preço: 4,00€

Ver

Cristo está no meio de nós – A Missa explicada

José Ferreira

Preço: 5,00€

Ver

A Eucaristia, Evocação e Celebração do Mistério Pascal

Sebastião Faria

Preço: 4,00€

Ver

Agenda Directório Litúrgico 2020

Preço: 9,50€

Ver

Plano Litúrgico 2020

Preço: 1,00€

Ver

O Valor Teológico da Liturgia

Preço: 8,00€

Ver

Catequeses sobre a Iniciação Cristã

Preço: 4,00€

Ver

Catequeses sobre os Mandamentos

Preço: 4,00€

Ver

Portugal com representação no congresso de Música Sacra de 2019

“Igreja, Música, Intérpretes: um diálogo necessário”, é o tema do III congresso internacional sobre a música sacra, em Roma e organizado pelo Conselho Pontifício para a Cultura, organismo da Santa Sé.

Continuar a ler

Cantoral Nacional para a Liturgia: um novo «livro litúrgico» – III

As primeiras páginas (13-94) do Cantoral Nacional para a Liturgia [= CN] são dedicadas ao Ordinário da Missa (nn. 1-135), apresentando as diversas melodias para ministros, assembleia e coro, pela ordem da celebração eucarística. Trata-se de uma súmula abreviada de uma anterior publicação do SNL: Cânticos do Ordinário da Missa, Fátima 2016 [= COM]. O CN não torna supérfluo o COM por dois motivos:

Continuar a ler

A propósito da tradução litúrgica de uma palavra do Salmo 47 (46)

Tenho reparado na tradução de um dos versículos do salmo responsorial (Salmo 46) que se canta na Missa da Ascensão do Senhor: “…o Senhor, o Altíssimo, é terrível”. Verifico que o mesmo Salmo 46 aparece, com essa mesma tradução, noutros cânticos litúrgicos dos Padres Manuel Luís, Fernandes da Silva, Ferreira dos Santos, Carlos Silva. Mas encontrei algumas honrosas/felizes excepções, onde a palavra “terrível”, é assim substituída: “… o Senhor, o Altíssimo, é Sublime”, “… o Senhor é “excelso” e “portentoso”. Consultando um dicionário verifico que à palavra “terrível” são atribuídos os significados seguintes: “que inspira terror”; “medonho”; “assustador”; “extraordinário”; “grande”; “forte”; “violento”; “muito mau”. Com excepção de três destes significados, todos os demais são desagradáveis de ouvir, pelo sentido negativo que a palavra “terrível” inspira, se aplicada a Deus, que é “bondade”, “amor” e “misericórdia”. Então parece-me uma grande contradição continuarmos a cantar que “… o Senhor, o Altíssimo, é terrível” e, por isso, parece-me razoável que no Salmo 46 fosse substituída a palavra “terrível” por uma das que apontei atrás: “sublime”, “excelso”, “portentoso” ou outra de significado semelhante.

Continuar a ler